Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mobiliário como alimentação no E-Fatura

por O ultimo fecha a porta, em 12.07.17

20170706_192750_LI (5).jpg

Estes dias jantei no Ikea, que além da vida de móveis e artigos de decoração, também tem um serviço de restaurante. Quando paguei, pedi fatura com nº de contribuinte. A entidade que emitiu a fatura é a mesma que fatura o mobiliário.

 

Ora no e-fatura, vai-me surgir para mapeá-la. Não havendo, mais restrições, uma pessoa pode mobilar a casa, considerar a fatura como "alimentação" e obter o benefício fiscal. O mesmo se aplica aos hipermercados.  Um cidadão pode lá comprar o que quiser e colocar como alimentação.

 

Não está correto!

 

Sempre que fisicamente separáveis, a entidade que fatura deveria ser diferente e ter CAE's (Código de Atividade Económica) diferentes de modo a diminuir a fraude na alocação do E-Fatura.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:13


12 comentários

Imagem de perfil

De A Desconhecida a 12.07.2017 às 19:16

Que manhosos, fogo... :/
Imagem de perfil

De HD a 12.07.2017 às 19:20

Isto pode acontecer?! Humm... será legal?
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 12.07.2017 às 23:55

Julgo que uma empresa pode ter até 4 CAE's diferentes: um principal e três secundários.
Porém, com as inovações no E-fatura penso que se descurou esta questão e surgiu esta questão, onde os mais "atentos" podem mapear as faturas da forma que lhe der mais jeito.
Imagem de perfil

De Marta Elle a 12.07.2017 às 19:23

Sim, alimentação e mobiliário são coisas diferentes.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 12.07.2017 às 23:53

O sistema não faz distinção e um contribuinte mais "atento" pode perfeitamente colocar como alimentação e obter o beneficio fiscal.
Sem imagem de perfil

De Cláudia a 12.07.2017 às 20:25

Nunca reparei, pois nunca pedi lá factura. Mas estou tentada a começar a pedir, mas odeio guardar papéis e... lixo.
Mas realmente, isso não está lá muito bem feito.

Beijocas
Imagem de perfil

De cheia a 12.07.2017 às 22:08

Penso que não é bem assim. Nas faturas dos supermercados, quando o e-fatura me pede para mapeá-las, só coloco em " alimentação" se lanchar, almoçar ou tomar o pequeno almoço, nunca as compras.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 12.07.2017 às 23:50

Fazes as coisas corretamente, então. Mas o sistema permite que mapeias como alimentação tudo o que compras no supermercado (pelo menos Jumbo, Pingo Doce e Continente dão. O Lidl acho que não).
Mas por exemplo, podes comprar um frango e uma Yammi. Se for na mesma fatura, podes colocar como alimentação, porque compraste um frango de churrasco. Se comprares a Yammi na Worten, já não dá.
ACho que está mal, pois o contribuinte pode pôr como alimentação tudo o que comprar nos supermercados.
Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 12.07.2017 às 22:16

Mas isso seria dar-lhes muito trabalho e despesa!
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 12.07.2017 às 23:46

Até as finanças descobrirem que pode haver abusos.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 13.07.2017 às 08:22

Quando inserires os dados tens de fazer a separação, isso é contornável. Desde que o IVA esteja bem não me parece que exista grande problema.
Imagem de perfil

De m-M a 18.07.2017 às 10:59

A mim "obriga-me" a por supermercado em outros :/

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Blogs Portugal