Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O dia da mulher

por O ultimo fecha a porta, em 08.03.17

12162995-Pink-toilet-sign-for-women-Stock-Photo-wc

Hoje é o dia internacional da mulher. É o dia para as nossas guerreiras serem lembradas: mães, esposas e filhas. Todas merecem o nosso respeito e admiração.

 

Ao longo dos anos, tem-se visto em Portugal uma emancipação da mulher. Cada vez mais caminham para a paridade nos diferentes papeis, numa sociedade ainda muito machista. Já disse aqui, que ainda há um longo caminho a percorrer. Mas vou mais longe, dou três exemplos, que à data de hoje (8/3/17) me fazem refletir e sentir, inclusivamente, que há um retrocesso:

 

i) Mulheres desapareceram da liderança dos media

Durante a crise, várias mulheres assumiram a direção de jornais, rádios e televisão. Em 2016 e 2017, com a renovação dos diretores, foram quase todas "corridas". Que me lembre sobram duas diretoras (Graça Franco - Renascença e Mafalda Anjos - Visão). Expresso, RTP, SIC, Correio da Manhã, Público, TSF ... não têm uma única mulher na Direção.

 

ii) Não existem mulheres a liderar empresas

Nas principais empresas portuguesas, existem apenas duas lideres e ambas por dinastia (a filha de Américo Amorim e de Belmiro Azevedo). Está-se a criar uma lei para resolver esta desigualdade ...

 

iii) Não existem candidatas mulheres às autarquias

Dos nomes já anunciados para os grandes municipios, quantas mulheres? Conto duas: Assunção Cristas (Lisboa) e Luisa Salgueiro (Matosinhos). Se somarmos Catarina Martins, Maria Albuquerque e Mariana Mortágua, a pedrada no charco político influente de homens resume-se a ... uma mão.

 

Sou defensor da paridade (50-50) - no trabalho prefiro sempre equipas mista. Para concluir, recomendo uma página de Facebook, onde esta desigualdade é muitas vezes denunciada: Mulher não entra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04


13 comentários

Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 08.03.2017 às 22:29

Não defendo a paridade 50-50, aí discordo contigo. Defendo sobretudo as competências e excluir uma mulher só porque é mulher não me parece correcto.
Em relação ao resto, sem dúvida, um tema para pensar… pressão do homem, ou falta de liderança feminina?
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 08.03.2017 às 23:22

Na prática, vemos que as "competências" continuam a ser valorizadas mais no sexo masculino que no feminino. Percebo o que dizes, mas a realidade desmente. Há empresas (e conheço) e que perante dois funcionários com iguais competências optam pelo homem, com receio que a maternidade possa influenciar a performance profissional.

A paridade forçada pode ter o risco de se promover mulheres só porque sim (já estou mesmo a ver um empresário português a colocar a mulher e a filha nos orgãos sociais só para não pagar multa). É um dos inconvenientes, reconheço.
Imagem de perfil

De marrocoseodestino a 09.03.2017 às 08:12

Deveríamos ser olhados como seres humanos e não olhar apenas como homem e mulher.
Todos temos as nossas capacidades e aptidões, mas infelizmente ainda se olha-se para a mulher como tendo menos capacidades.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 09.03.2017 às 22:53

E pior, é que fico com a impressão que há retrocessos recentes, além dos Trumps que presidem por aí.
Imagem de perfil

De m-M a 09.03.2017 às 15:12

Apetece-me bater palminhas a esta tua reflexão!

Certeira!

Beijinho,
Sem imagem de perfil

De Inês Carvalho Pereira a 09.03.2017 às 16:51

E qd existe essa desigualdade nas próprias entrevistas de emprego em q uma pessoa dá por si a pensar q o melhor é mesmo mentir?! É mt triste existir esta desigualdade mas pior ainda é nos países em desenvolvimento. Ainda se tem um longuíssimo caminho a percorrer .
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 09.03.2017 às 22:43

Por vezes é preciso saber jogar nas situações a nosso favor.
Imagem de perfil

De HD a 09.03.2017 às 18:30

Apesar das supostas igualdades, os factos que enumeraste são mais do que cabais :\
Sem imagem de perfil

De Cláudia a 09.03.2017 às 21:14

Para trabalhar, sou-te sincera, prefiro mil vezes os homens.
Mas sim, não se vê mesmo em grandes cargos ou na política como referiste, mulheres.

Beijocas
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 09.03.2017 às 22:39

Eu gosto de equipas mistas. São mais equilibradas!
Imagem de perfil

De Kikas a 09.03.2017 às 22:23

É a nossa triste realidade!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Blogs Portugal