Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Porque a vida não é cor de rosa

por O ultimo fecha a porta, em 27.11.17

No sábado, foi o dia anti violência doméstica, com várias ações e anúncio de medidas para um flagelo que atinge a sociedade portuguesa.

CARTAZ_B3_303x500mm_F-696x1148.png

Felizmente, nunca fui vítima, nem conheço nenhum caso próximo que aconteça. Pelo menos que tenho conhecimento.

 

Sendo um crime público, sabemos que atinge todas as idades (cada vez mais precoce, ainda no namoro) e todas as classes sociais mesmo com os níveis de formação mais elevados (com o exemplo público de Manuel Maria Carrilho ou Nuno Vasconcellos). E sabe-se que há vitimas nos dois sexos.

 

A impressão que tenho é que há cada vez mais informação, consciência de que é crime e há mecanismos legais para o travar. Por outro lado, acho que ainda há demasiada tolerância dos agredidos, agressores e de terceiros. Acham isso "normal". Expressões horrorosas como "ela é uma vaidosa, merece apanhar", "coitado, é doido por ela. é ciumento", "a culpa não é dele, é do alcool"....

 

Depois há o papela da Justiça como a decisão do juíz Neto de Moura que escreveu aquele acordão arcaico e que envergonha a Justiça e a sociedade portuguesa.

 

Além desta tolerância, acho que ainda se olha para a violência doméstica só no feminino como a campanha deste fds. 

Acho fundamental desenvolverem-se campanhas, criar-se este "dia" e debater este assunto que traz tanta infelicidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:14


22 comentários

Imagem de perfil

De Cristina Ferreira a 27.11.2017 às 17:21

Ainda há, infelizmente, muito a fazer...
Imagem de perfil

De Sílex a 27.11.2017 às 17:32

Tens toda a razão! Há um longo historial de violência que já não se admitia em séculos anteriores, quanto mais hoje, com mais informação e alertas. Mais cumplicidade e entendimento, que devia existir entre sexos. Um boa semana para ti e muito obrigada pelo carinho das tuas visitas. Tudo a correr bem!
Imagem de perfil

De Sérgio Ambrósio a 27.11.2017 às 18:09

É um flagelo que não parece ter fim à vista Há quantos anos se fala disto? E infelizmente as desgraças continuam a acontecer
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 28.11.2017 às 00:03

Acho que hoje em dia é cada vez menos tabu porque é crime público e é cada vez mais discutido e falado!
Imagem de perfil

De Sérgio Ambrósio a 28.11.2017 às 20:41

Mas não me referia ao facto de ser tabu. Já não é tabu. Refiro-me é ao escândalo de ninguém parar com isto! Nem autoridades, nem sociedade, nem educação, nem sensibilização... Triste...
Imagem de perfil

De cheia a 27.11.2017 às 19:50

Doméstica Violência
O que se passará?
Para matarmos as nossas companheiras
Deixando os filhos ao deus dará!
Somos animais racionais?
É que os outros não matam as companheiras
E, se alguns comem os filhos
Não os deixam ao deus dará!
Matamos muitos animais
Mas, matarmos os nossos iguais!
Não parece de animais
Quanto mais de racionais!
Não pensamos no sofrimento que causamos
Matamos as nossas mulheres!
Como quem mata porcos!
Com que direito matamos?
Se a vida do outro não nos pertence!
Somos responsáveis pela continuação da espécie
Assim, temos a obrigação de criarmos os filhos
Que são donos dos seus destinos
As mulheres e filhos não são objetos!
Devemos-lhes todo o respeito.

José Silva Costa

Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 27.11.2017 às 23:44

Obrigado pelo poema!
Repleto de razão!
Imagem de perfil

De Carlos a 27.11.2017 às 20:36

Ainda há muito por fazer, principalmente na protecção à vítima assim que denuncia, pois em muitos casos, depois de denunciados terminam em homicídios!
De perto não conheço nenhum caso, quer dizer até conheço, um casal de primos! No inicio do casamento, ele batia nela, até de rastos ela andava! Nunca o denunciou, nem os irmãos dela tiveram coragem de denunciar apesar de muitas vezes se terem colocado no meio deles! Os anos passaram e as agressões terminaram! Mas o que me choca nisto tudo, é ouvir a mãe dela, minha tia, afirmar: "Ah agora eles estão bem!",como se o que viveram nos primeiros anos de casamento fosse um teste para os momentos "felizes" seguintes! Enfim. Para mim, um estalo é sinónimo de desrespeito e falta de amor, portanto, morria logo ali o casamento!
Grande abraço.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 27.11.2017 às 23:35

Nem todos e todas têm essa mentalidade.
A ideia do casamento para a vida, mesmo que infeliz, ainda prevalece nalgumas mentalidades, incentivados pela mentalidade dos pais e avós igualmente machistas e antíquadas.
Imagem de perfil

De HD a 27.11.2017 às 21:06

Ainda há muito a divulgar sobre este assunto!
Apesar de haver bastante informação, é preciso tomar consciência que pode acontecer a qualquer um... :\
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 27.11.2017 às 23:28

Informação, prevenção e denunciar são as boas práticas.
Imagem de perfil

De Maria Amélia a 27.11.2017 às 22:01

Infelizmente a violência domestica parece que ainda faz muito parte da nossa cultura. Não sei como pode ser possível. Acho que as campanhas são importantes e devia de haver palestras com participação obrigatória nas escolhas sobre este tema. Seria importante para que os mais pequenos possam saber que nesta vida ninguém é dono de ninguém.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 27.11.2017 às 23:27

Concordo plenamente, a prevenção deve ser cada vez mais precoce de modo a corrigir este drama.
Imagem de perfil

De Ladys a 27.11.2017 às 22:14

A sensibilização é fundamental, as pessoas não se podem deixar desrespeitar, controlar, rebaixar. A violência física e psicológica, não deve ser tolerada por ninguém.
Por vezes a dependência monetária, provoca a aceitação. Com certeza existem formas de ajudar estas pessoas e devem ser divulgadas.
E sim, as campanhas deveriam dar igual ênfase à violência nos homens, que não é tão falada.
Marina
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 27.11.2017 às 23:24

A dependência é uma das razões, efetivamente.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 28.11.2017 às 00:23

É um tema complexo onde cada caso é um caso... E disseste bem, é crime público, logo não precisa de queixa por parte da vítima...
Imagem de perfil

De m-M a 28.11.2017 às 12:54

Eu fui.

E a justiça está longe de si mesma, quando este é o assunto.

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Blogs Portugal