Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Viver um dia de cada vez

por O ultimo fecha a porta, em 30.01.18

Não estou a segui o desafio das 52 semanas que alguns parceiros do Sapo estão a cumprir, mas ocorreu-me sobre a citação preferida que foi o da semana passada.

Não é uma citação, mas é um lema:

"Viver um dia de cada vez"

 

Digo recorrentemente esta expressão quer para mim, quer para os meusamigos e família, sobretudo nos momentos maus. Não sabemos o dia de amanhã e ao dia já bastam as preocupações do mesmo.

viver-um-dia.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:50

O silêncio sobre a poluição do Tejo

por O ultimo fecha a porta, em 25.01.18

 

27066832_1689182894472056_2108783559667387619_n.jp

Sobre a Super Nanny toda a gente fala, toda a gente critica, os caça likes e pseudo-humoristas fazem ruído, mas sobre o atentado ambiental do Tejo esta manhã, nem uma noticia (basta ver as home page dos jornais), nem um comentário. 

Até nos blogs se vê a diferença no nº de posts.

Tudo muito silencioso. Excessivamente silencioso.

 

Isto faz-me pensar... até que pontos as redes sociais tornam-nos menos críticos e nuns followers de trends com todos os interesses inerentes.

Esta crítica aplica-se a todos nós cidadãos, bastonários disto e daquilo, ordens profissionais, comissões de proteção, etc etc.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:32

A SuperNanny e a sua (não) importância

por O ultimo fecha a porta, em 24.01.18

Já muito se falou da SuperNannymw-860.jpg, e também vou contribuir para o buzz em torno do programa.

 

Mais uma vez, como em muitos outros, vemos as autoridades portuguesas a irem atrás do folclore mediático, em vez de se focarem em coisas importantes.

 

No domingo vi por curiosidade um pouco do programa e acho um exagero as notícias e intervenções de comissões, comissários e bastonários, embora não concorde com a exposição das crianças. 


Sou completamente contra e assumo os daddy/mummy blogs, que usam os filhos para se promover socialmente e obter ofertas alienando a sua privacidade. Neste caso, é diferente.

Existem problemas reais, que qualquer pai ou mãe pode ter e o programa tem uma certa vertente pedagógica (o caso de ontem acontece com uma ex colega de trabalho, em que o pai a desautoriza em frente à filha). Porém, tenho de ser coerente e criticar a exposição destas crianças. A sua privacidade não fica protegida. 

 

Será que ao se discutir este programa (porque fica bem e se marca a agenda) não está a esconder falhas na discussão e vigilância de coisas mais importantes e úteis?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:57

Erosão costeira

por O ultimo fecha a porta, em 22.01.18

No domingo, na minha habitual caminhada matinal, deparei-me com obras de defesa da costa junto à praia.

 

Não é de hoje que sabemos que o mar não dá contemplações, sobretudo nos Invernos mais rigorosos.Porém, hoje sabemos que existe um fenómeno chamado aquecimento global, derretimento glaciar e subida do nível médio das águas do mar. Por outro lado, vemos em muitos sítios construções em locais de risco. Tal obriga a gastos públicos e obras de defesa costeira. 

Até que ponto a humanidade consegue-se proteger a si própria?

IMG_20180121_112056.jpg

 IMG_20180121_112120.jpg

  IMG_20180121_112203.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:13

Porque a vida não é cor de rosa

por O ultimo fecha a porta, em 27.11.17

No sábado, foi o dia anti violência doméstica, com várias ações e anúncio de medidas para um flagelo que atinge a sociedade portuguesa.

CARTAZ_B3_303x500mm_F-696x1148.png

Felizmente, nunca fui vítima, nem conheço nenhum caso próximo que aconteça. Pelo menos que tenho conhecimento.

 

Sendo um crime público, sabemos que atinge todas as idades (cada vez mais precoce, ainda no namoro) e todas as classes sociais mesmo com os níveis de formação mais elevados (com o exemplo público de Manuel Maria Carrilho ou Nuno Vasconcellos). E sabe-se que há vitimas nos dois sexos.

 

A impressão que tenho é que há cada vez mais informação, consciência de que é crime e há mecanismos legais para o travar. Por outro lado, acho que ainda há demasiada tolerância dos agredidos, agressores e de terceiros. Acham isso "normal". Expressões horrorosas como "ela é uma vaidosa, merece apanhar", "coitado, é doido por ela. é ciumento", "a culpa não é dele, é do alcool"....

 

Depois há o papela da Justiça como a decisão do juíz Neto de Moura que escreveu aquele acordão arcaico e que envergonha a Justiça e a sociedade portuguesa.

 

Além desta tolerância, acho que ainda se olha para a violência doméstica só no feminino como a campanha deste fds. 

Acho fundamental desenvolverem-se campanhas, criar-se este "dia" e debater este assunto que traz tanta infelicidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:14

Será o guia turístico o melhor emprego do mundo?

por O ultimo fecha a porta, em 09.10.17

Ser guia turístico é muitas vezes identificado por um dos melhores empregos.

 

Conheço uma antiga professora minha que com os problemas de colocação, mudou de vida e passou a trabalhar como guia turística. Trabalha em regime de outsourcing de grandes companhias de circuitos em Portugal.

 

Olhar para o Facebook e Instagram dela mete inveja, muita inveja. Fotos diárias de sítios diferentes de Portugal, desde o Algarve a Bragança. Muitos pormenores, muitas fotos panorâmicas, muito conhecimento, muitas experiências diferentes: pessoas, sabores, vistas, etc.

 

Dizia-me estes dias que adorava o que fazia, sentia-se realizada, mas que o reverso da medalha. Tinha de se sujeitar às marcações de última hora das empresas que a contratavam, aturar pessoas mal criadas e sobretudo não tinha muito tempo para a sua vida pessoal. Estar com os amigos, constituir família e quando os outros estão de férias, ela trabalha.

 

De facto, não há almoços grátis...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:43

Solteiro, ponto.

por O ultimo fecha a porta, em 03.10.17

Na 6ª feira, foi o dia do solteiro. É justo. Há o dia dos namorados e há o dia dos solteiros.

 

Acho que na nossa sociedade existe muito preconceito com os solteiros, sobretudo os que não têm relação assumida e têm mais de 30 anos.

O adjetivo solteiro passa automaticamente para o grau aumentativo para o "solteirão" ou "solteirona". No escárnio e maldade, um homem ou é um homossexual que saiu do armário ou não tem a virilidade suficiente para segurar um mulher. Uma mulher solteira é logo uma "tia" é igual ou não consegue ter um homem que a ature.

Que pensamentos mais estúpidos, provincianos e mesquinhos!

 

Porque é que a sociedade entende que uma pessoa só é feliz se casar ou tiver um amante? Há pessoas que são solteiras por opção, porque não encontraram quem as complete ou por traumas do passado.

Pior, quantas pessoas são casadas e são infelizes? Com discussões constantes, violência física, sexual ou psicológica? É preciso ter sorte e depende muito das personalidades.

 

Mais e aquelas pessoas que passam a vida a perguntar e pressionar os outros se já têm namorada/o, fazendo-os sentir mal com tanta insistência. Será que é tão direto associar uma relação amorosa à felicidade? Acho que não. Pode ajudar, mas pode ser o oposto.

 

images.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:13

Este anúncio é (mesmo) do IEFP

por O ultimo fecha a porta, em 26.09.17

Ontem fui ao supermercado e estavam a distribuir um jornal regional. Houve um anúncio nos classificados que chamou a atenção.

iefp.jpg

O IEFP pagou para publicar vários "anúncios" de emprego. Várias questões me assaltam:

 

- Faz sentido o IEFP (organismo público) pagar a jornal (organismo privado), com os meus impostos, um anúncio para vários empregos?

- Será inocente um anúncio destes na véspera de eleições autárquicas?

- Será que existe tanto défice de oferta que não haja ninguém para empregado de mesa?

Não estamos propriamente com desemprego zero para não se encontrar ninguém nesta zona para estas vagas que justifique um anúncio, pago, num jornal?

- O que será um "ajudante familiar"?

- Todas estas profissões exigem pouca literacia. Algumas são mais técnicas (costureiras, por exemplo), mas para nenhuma é necessário licenciatura... A ideia que tenho é que os empregadores recorrem mais ao IEFP para profissões menos qualificadas, onde há mais desempregados e onde conseguem mais apoios. Mas ainda assim não percebo a necessidade de pôr (e pagar) um anúncio no jornal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:54

Meu querido mês de Agosto

por O ultimo fecha a porta, em 16.08.17

Esté é o mês onde os nossos emigrantes voltam às aldeias e cidades portuguesas para reencontrar amigos e famílias. 

 

Vulgarmente apelidados de "Avec's", a parler francais para aqui e para acolá (mas quando a coisa não corre bem, lá vem o car**** e o fod****), bons carros e a fazer inveja a muitos que cá ficaram, são muitas vezes caricaturados.

Trazem vida, juventude e sobretudo dinheiro para gastar na pequena economia local amorfa.

 

Porém, não é só da Suíça e da França que chegam emigrantes. Desde a crise e o tempo do Governo de Passos Coelho, existe um novo tipo de emigrantes. Muito mais literados e empurrados pelo desemprego jovem e por oportunidades chorudas em multinacionais.

Pois bem, acho que toda a gente conhece ou tem alguém que conhece um amigo que seja enfermeiro em Inglaterra ou trabalhe lá ou na Alemanha.

 

Continua a ser alguém com saudades da terra, que traz dinheiro para gastar, mas com uma diferença. O emigrante jovem e literado vem para matar saudades e não para exibir a mala, o vestido, o carro e speak english em tudo quanto é lado.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:40

A piada dos incêndios e de todos os que têm de o enfrentar

por O ultimo fecha a porta, em 12.08.17

Na 6ª feira, a A3 foi cortada ao fim da tarde. É Agosto, há menos gente na estrada, mas muita gente a cumprir as suas últimas horas de trabalho.

 

Três focos de incêndio junto das principais vias de acesso ao Porto, às 18h30m:

  • um levou ao corte da A3 entre Santo Tirso e a Maia
  • outro a deflagrar entre a Maia e o Porto, mesmo junto à A3
  • outro a deflagrar na EN 14 que é precisamente a alternativa à A3

 

É muita coincidência e por isso expliquem-me a piada de:

  • ver as pessoas desesperadas a ver os bens e o seu ganha-pão a desaparecer em minutos
  • colocar em perigo os habitantes das casas e empresas mais próximas
  • ver o céu todo escuro e irrespirável
  • ver as pessoas em peregrinação e em desespero na estrada a tentar chegar ao destino e como se não bastasse ter de ir pelas nacionais, plantar lá um fogo para a tornar intransitável
  • dar trabalho, desgaste e colocar em perigo a bombeiros
  • jogar o gato e o rato com a PJ e gozar com a ineficácia do sistema judicial

 

A sério?! Não percebo o que passa de mentes distorcidas para lixar a vida aos outros...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:51


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Blogs Portugal