Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Tendências de consumo

por O ultimo fecha a porta, em 08.08.17

Este fim de semana, no jantar com amigos, a conversa foi para um estudo que tinha lido sobre hábitos de consumo.

selling-millennials-cover.png

(Resumindo) O consumidor de 2017:

- Procuram algo personalizado

- Gostam de ter coisas diferentes do comum e não comprar por comprar.

- São muito mais racionais na hora da compra, têm muito mais conhecimento sobre o mercado, sobre os produtos e sobre os preços.

- Antes de decidirem comprar, já recolherem informações: gostam de ter opinião sobre o produto e pesquisam em diversas fontes de informação.

- São uma geração (sinceramente) preocupada por tudo aquilo que é ecológico e sustentável

 

Dei por mim a pensar em duas situações nas quais me enquadrava,uma até bastante recente:

- o caso da almofada quando pedi a vossa opinião sobre o feedback das almofadas e antes de comprar no Ikea, li o feedback no site.

- o caso da roupa desportiva e a homogeneização das marcas da Decathlon. Quando fui de férias no ano passado, só usei uma vez os calções da Decathlon pois havia uma série deles iguais e não os usei mais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:46

Partilhando uma medida positiva do Lidl

por O ultimo fecha a porta, em 25.07.17

Li esta notícia e não fiquei indiferente: o Lidl vai deixar de comercializar ovos de galinhas de gaiola.

 

Geralmente, costumo ser crítico com algumas decisões, mas quando é para elogiar, também cá estou.

 

Então:

Os supermercados Lidl Portugal deixarão de vender ovos provenientes de galinhas criadas em gaiolas.

Vão comercializar exclusivamente ovos provenientes de galinhas no solo e criadas ao ar livre, no âmbito da sua estratégia global de sustentabilidade.

“Criadas em liberdade dentro de pavilhões, as galinhas no solo circulam livremente, ambiente que salvaguarda uma densidade máxima de nove galinhas por metro quadrado.

Ao contrário das galinhas de gaiola, que têm os seus movimentos limitados a um espaço pouco superior a uma folha de papel A4, não garantindo o simples bater das asas ou até mesmo caminhar livremente levando à restrição severa do movimento”.

 

Não sei como o Lidl vai controlar, mas lá que é um bom princípio, lá isso é.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:38

Uma boa almofada

por O ultimo fecha a porta, em 20.07.17

Venho pedir a vossa ajuda sobre almofadas.

 

Quando vim viver sozinho, a minha mãe despachou-me deu-me uma almofada.

Ela é muito irregular e baixa, mas fresquita. Arrisquei e comprei outra para pôr cima da Kasa do Continente, mas além do ser super quente no pescoço, é ainda mais baixa.

 

Queria comprar uma "a sério" e que valesse pena.

 

Assim, gostava de saber se têm alguma ou conhecem alguma marca que aconselhem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:17

Viver sozinho #3 - a ida às compras

por O ultimo fecha a porta, em 22.06.17

A ida às compras é daquelas coisas que não conseguimos fugir, pois temos que (sobre)viver. Nesta atividade mundana, notei imensas diferenças.

 

Antes de viver sozinho, só ia às compras para comprar algum produto especifico ou ia pela solução mais fácil:

"Mãe, compra-me isto por favor"

"Mãe, se fores ao supermercado, não te esqueças por favor de comprar aquilo"

Ou então lá vai uma sms:

"Mãezinha, podes-me comprar aqueloutro pf?"

Quando a mãe não comprava algo:

"Mãe, então não compraste aquilo?"

"Mãe, está a faltar isto"

"Mãe, não acredito que te esqueceste de comprar aqueloutro"

 

Depois de viver sozinho, a ida às compras é um tormento.

 

    i) A nossa cabeça não é uma máquina de gravação. Coitada da minha mãe! Se sozinho já são n coisas, imaginar uma casa com 4 pessoas e cada com os seus gostos é de loucos!!!

 

    ii) Serei só eu a colocar um post it na carteira para não me esquecer de alguma coisa? 

 

    iii) Serei só eu que me esqueço sempre de alguma coisa???? Pior, é estarmos a entrar do carro e lembrarmo-nos que falta "aquilo"! kkkkkk

 

    iv) Tenho a tendência para me lembrar do essencial (iogurtes, cereias e afins), mas quando sai algo fora do dia-a-dia (entenda-se detergente, guardanapos, etc) a probabilidade de me esquecer é elevadissima. 

O problema é quando o papel higiénico, mas esse deixo sempre de reserva 

 

    v) A escolha dos perecíveis

Sabem aquele momento em que o funcionário nos pergunta quer "flamengo" ou "limiano"? E nós não fazemos a mínima ideia do que costumamos comer? E quando chegamos à fruta? Como a escolher?

Pior, é perguntar à senhora do talho, qual a melhor forma de congelar bifes? 

 

    vi) Os preços e as promoções

Outro terror de um consumidor iniciante. O preço e a qualidade difere de supermercado para supermercado. Há o super-preço, há a promoção, há o desconto em talão, há o desconto em cartão, há ...

Serei só eu a chegar a ficar o horas a olhar para a vitrine a pensar: estes iogurtes são mais saudáveis e mais caros, mas aqueles são mais baratos. Mas a diferença é só 0,30 €. Qual deles levo? 

 

Mãe, queres vir fazer as compras por mim?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:12

Exageros nas lojas de perfumes

por O ultimo fecha a porta, em 10.05.17

Vou escapar ao trend topic do dia de hoje que foi a passagem heróica de Salvador Sobral à final da Eurovisão.

 

olhos.jpgNo sábado quando fui ao shopping deparei-me com um cenário surreal numa conhecida loja de perfumes.

 

Imaginem o cenário: entram numa loja com um segurança à porta e verificam que estão três funcionários por corredor: um em cada um dos topos e outro no meio. Dá quase um funcionário por metro quadrado. Estão a imaginar a vigilância, a pressão e (falta de) privacidade que fiquei. Ou seja, nos segundos que lá estive, fui sempre observado no mínimo por 3 pessoas. Pus-me logo a andar.

 

Posso tentar perceber as razões: evitar roubos, evitar que os clientes experimentem perfumes além das "samples", dar apoio ao cliente, etc.

 

Mas tanto exagero, leva a que fique no #oitenta" e proporcionou uma péssima experiência de compra. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:36

Conversas de provadores alheio

por O ultimo fecha a porta, em 06.05.17

Num provador de uma loja de calças de ganga, esta tarde.

 

Funcionária: Senhor, venha ver se reconhece o rabo da sua mulher!

Mulher: Então o que achas? Está irreconhecível, não? Vá, apalpa lá.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:01

Sacos de papel

por O ultimo fecha a porta, em 06.03.17

saco-de-papel-11x24x32-asa-retorcida.jpgEste fim de semana, no shopping, vi uma estranha e duvidosa técnica de marketing pouco usual.

 

Uma loja de roupa tinha na sua porta duas jovens bonitas, super-hiper-mega maquilhadas com as suas calças push-ups e decotes atraentes a oferecer às pessoas sacos de papel da marca. Simultaneamente convidavam as pessoas a ver as promoções da loja.

 

Bolas! Para que é que as pessoas querem um saco de papel vazio?

É que nem para o lixo serve.

 

Alem disso, quantas pessoas deixem as compras para o fim numa ida ao shopping para não andar com os sacos atrás?

 

O objetivo é claro: fazer as pessoas passear a marca, dando-lhe visibilidade, fazendo publicidade gratuita. Comigo não contaram! Pobres árvores!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:33

Técnicas de Marketing

por O ultimo fecha a porta, em 22.02.17

Lidl_logo.png

O marketing do Lidl deve ser um case study a nível nacional. E escrevo isto sem trabalhar lá ou conhecer alguém que lá trabalhe.

 

É impressionante como sem alaridos e anúncios milionários consegue pôr toda a gente a falar das suas campanhas e produtos.

 

Em 2016, foi a febre das miniaturas e era quem mais postava no Facebook, Instragram e blogs as fotografias da coleção completa das crianças. Até propostas de trocas vi!

 

Agora, em 2017, só se fala dos iogurtes islandeses Syrk. Uma publicidade dirigida às pessoas certas, hipermega barata e hipermega eficaz. Ao que parece os iogurtes islandeses têm carateristicas nutritivas diferenciadoras a um preço acessível.

E como aumentar a curiosidade?

Deixar as prateleiras do supermercado com as caixas vazias e com um letreiro a avisar que devido à eelvada procura, o artigo está esgotado (vi isto no sábado pois também estou curioso, confesso ). Mais, uma amiga minha pôs uma foto no Instagram dos iogurtes coma frase "A sorte de ter um primo que trabalha no Lidl".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:28

Dia 26: uma ida à feira e não ao "market"

por O ultimo fecha a porta, em 26.12.16

Esta segunda feira de férias não podia ter outro destino: ir à feira de Espinho.

Pedi expressamente à minha mãe/avó para deixar alguns "presentes" para dia 26 e longe de Ikeas e Pimarks (os agora chamados presentes Licor Beirão).

9b19fbe6f01ca79aa9c53fd27bbe6317.jpg

 

Hoje, encontrei:

  • produtos biológicos de lavradeiras dos concelhos de Gaia, Espinho, Sta Maria da Feira e Ovar (distingue-se bem o sabor do dos hipermercados);
  • peixinho do "nosso" mar;
  • sapatos de S. João da Madeira (exatamente iguais aos que vemos nos shoppings, mas sem marca, mais baratos e quão concorrido estavam!);
  • roupa e tolhas de fábrica do Vale do Ave (nestes dois, tem de ser a minha mãe a guiar-me, pois ela já conhece os feirantes);
  • tachos das fábricas de Cesar em Ol. Azemeis.

A maioria dos artigos é "Made in Portugal", a preços e regateio em regime concorrência. Enfim, uma "Primark" dos tempos antigos.

 

Fiquei surpreendido com a quantidade de pessoas de comprar e com a dificuldade em estacionar (já não ia lá desde o Verão) ... Comprei 10 pares de meias "Madein Portugal", 100% de algodão, a 5€ e uma feirante conhecida da minha mãe ainda ofereceu um saleiro também "Made in Portugal" . Ainda espreitei para o calçado sanjoanense, mas era muita confusão que nem por lá passei. Ir à feira de Espinho e não comer uma sandocha de panado a 1 €, também não é a mesma coisa. Tenho pena que seja só à 2ª feira.

 

Dou por mim a refletir. Porque vamos tantas vezes em peregrinação aos shoppings, gastar rios de dinheiro e dar de ganhar a marcas estrangeiras, ao "Made in China" e afins, quando temos estes tesouros ao nosso lado, que em vez de se chamar "market", "mercadinho" ou "shopping", se chama "feira".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:56

Mixórdias natalícias

por O ultimo fecha a porta, em 22.12.16

Hoje ia no carro e ouvi esta rábula do Ricardo Araújo Pereira.

Felizemnte já comprei as minhas prendas todas. Eheheh

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Blogs Portugal