Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Turistando pelo AgitÁgueda

por O ultimo fecha a porta, em 10.07.17

Não há como enganar: estas fotos são aqui bem de perto de Águeda.

P7091121 - blog.JPG

19965033_2165668590326080_1557622630_n_LI.jpg

 P7091116 - blog.JPG

P7091126 blog.JPG

P7091134 blog.JPG

 

P7091137 blog.JPG

 

P7091118 - blog.JPG

 

P7091120 - blog.JPG

 P7091122 blog.JPG

 

P7091123 blog.JPG

Os guarda chuvas cobrem algumas das ruais pedonais da cidade criando uma atmosfera muito pitoresca. Cria interesse reparar nos diferentes padrões que as ruas apresentam. 

No vento nota negativa para o estacionamento que é do mais desordeiro que há. Polícia? Nem vê-la. Para quem tem carrinhos de bebé, é complicado circular na frente ribeirinha, porque os passeios estão ocupados por carros :( 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:37

Barragem da Queimadela - Fafe

por O ultimo fecha a porta, em 28.06.17

DSCN0790.JPG

 

DSCN0792.JPG

 

DSCN0795.JPG

 

 

 

DSCN0797.JPG

 

DSCN0798.JPG

 

DSCN0799.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:20

Sítios por onde corro (parte 2)

por O ultimo fecha a porta, em 16.06.17

20170613_191556.jpg

 

20170613_191832.jpg

 

20170613_191858.jpg

 

20170613_191908.jpg

 

20170613_192110.jpg

 

20170613_192247.jpg

 

20170613_192648.jpg

 20170613_192842.jpg

 

20170613_194438.jpg

 

20170613_195435.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:40

Sítios por onde corro (parte 1)

por O ultimo fecha a porta, em 15.06.17

Seguindo a sugestão da Desconhecida, esta semana tirei algumas fotos num dos parques onde corro (ou passeio) habitualmente.

20170613_191238.jpg

20170613_190923.jpg

 20170613_191018.jpg

 20170613_191054.jpg

 20170613_191119.jpg

 20170613_191219.jpg

20170613_191234.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00

Turistando por Lisboa

por O ultimo fecha a porta, em 28.04.17

Nesta pausa, estive 4 dias em Lisboa com um tempo excelente. Eis um bocadinho do roteiro:

 

1º dia

Chegamos por volta da hora de almoço, à estação Santa Apolónia. O primeiro dia foi dedicado à visita a pé pela cidade: a baixa pombalina, o Chiado, o passeio do rio junto entre o Terreiro do Paço e Cais do Sodré, os Restauradores, a Praça da Figueira, etc. Estava muita gente para esta altura do ano, mas notei uma cidade renovada, com uma oferta ampla a nível da atividades, comércio e experiências para turistas. Já se vêm muitos edifícios restaurados ou em obras.

18191149_10208860414660125_1729087407_n - Cópia.j

 

18191225_2120568884836051_1111379026_n - Cópia.jp

 

18191298_10208860406459920_801729069_n - Cópia.jp 

18191353_10208860409499996_1156899380_n.jpg

 

18191487_10208860407779953_2117252896_n.jpg 

18191497_10208860401379793_1751071357_n.jpg

18198104_10208860415340142_439282353_n.jpg

18190784_10208860414060110_717810295_n - Cópia.jp

2º dia

Dedicado à visita a Sintra e Cascais. Os valores das "excursões" são exorbitantes, pelo que optamos pelo transporte low cost: o comboio. A linha tem muita má fama, mas no domingo de manhã, nem um único polícia, mas o comboio ia lotado com 99% de turistas. Chegados a Sintra, a fila para sair da estação era bem longa. 

Sintra tem um centro histórico muito pequeno, que se vê rapidamente, mas as visitas à "Piriquita" e à Quinta da Regaleira foram obrigatórias. O Palácio da Pena, já tinha visitado, mas o elevado custo do bilhete (mais a viagem de ida e volta) não nos fez avançar. À tarde fomos a Cascais, num autocarro de "carreira".

É uma cidade muito bonita, cuidada e virada para o turismo. As casas de luxo em cima da praia surpreendem, mas tem um percurso pedonal junto à linha da areia que permite dar belos passeios a apanhar sol. Nota para os abusos dos preços dos gelados nesse caminho! O regresso foi de comboio, numa linha também problemática. Felizmente a viagem foi pacifica e bastante bonita, pois vai sempre junto ao mar. Porém, tenho que criticar o facto de TODAS as estações estarem grafitadas... O jantar foi no emblemático Hard Rock.

 18190836_10208860382859330_1177469550_n - Cópia.j

18155701_10208860397579698_2041309734_n - Cópia.j

18155585_10208860398859730_1709933626_n - Cópia.j

 

18191569_10208860392819579_474420145_n.jpg

18190938_10208860397819704_1744005980_n - Cópia.j

18155663_10208860391819554_1004920782_n - Cópia.j

 

18155565_10208860390939532_678081885_n - Cópia.jp

3º dia

Tiramos o passe de 24 Horas da Carris por 6 €. De facto, vale bem a pena. O dia foi passado a andar de elétrico, nos elevatórios e miradouros. O percurso do Castelo é o mais belo, pois passa mesmo no meio dos bairros característicos de Lisboa. Porém, ir no elétrico durante a tarde é um pesadelo: mesmo com frequências muito curtas, a composição vai sempre lotada e não se consegue ver nada. As viagens que melhor desfrutamos foram as primeiras e as últimas. As carteiras, essas, tinham atenção especial. Jantamos no Mercado da Ribeira, um excelente conceito, que foi criado num local decadente.

18190828_10208860375379143_713166543_n - Cópia.jp

18190894_10208860380419269_1545904404_n - Cópia.j

18190909_10208860407219939_382572704_n - Cópia.jp

4º dia

Dia de regresso em que passamos o dia no Parque das Nações e em Belém.

18198080_10208860379339242_1080351694_n.jpg

18197849_10208860412660075_1533640643_n.jpg

 18191746_2120568728169400_1873882709_n.jpg

Eis algumas notas:

i) os cartões "Viva" da Carris são válidos apenas por um ano, ou seja toca a gastar 1 € a comprar mais um, pois levei um que já estava "inválido".

ii) As barreiras de entrada nas estações de metro/comboio é só mesmo para inglês ver. Não são precisos mais de 2 minutos para ver pessoas a entrar e sair sem passar o cartão. O segurança, numa das estações, nos seus 60 anos, olhava para o lado, fingindo não ver. Estava especado, não está a vigiar infratores. Está sim, a orientar os turistas

iii) Muito se fala das obras que estão a ocorrer na cidade devido às eleições que aí vêm. Nas do Cais do Sodré, foi curioso ver que só havia pessoas de uma raça com a "pá e pica". Foi um exercício de constatação de um facto que a Manuela Frreira Leite também já o disse e que lhe caiu tudo em cima.18155635_10208860417180188_1657172301_n - Cópia.j

iv) Muitos turistas (sobretudo italianos). Para a época do ano em que estamos, estava muita confusão, talvez excessiva.

v) Há muitas lojas de "souvenirs", "supermarkets" e afins, mas quase todos de individuos asiáticos. Isso descarateriza a cidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:32


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Blogs Portugal