Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Turistando por Paris

por O ultimo fecha a porta, em 12.10.17

No Verão, depois de Amesterdão, fomos de comboio até Paris, onde ficamos também uns dias.

As impressões que fiquei de Paris são completamente opostas. Se adorei Amesterdão, de Paris não gostei.

Dizem-me que foi por ter ido em Agosto... talvez.

 

Eis as minhas impressões:

- Gare du Nord

As vistas à chegada são feias. Vêm-se muros grafitados, casas abandonadas e uma paisagem feia. Parecia um pronuncio para o que viria.

Depois de entrar à estação, a primeira surpresa: as pessoas eram revistadas à entrada de cada comboio. Como nos aeroportos ... devia ser por questões de segurança terrorista

 A segunda surpresa: é um verdadeiro labirinto de pessoas e mais pessoas até encontrar a saída.

 

- O Metro

Talvez o que menos gostei na cidade.

   i) o cheiro

   Como poderei descrever o cheiro no interior do Metro...? Intenso ...a suor.

   Já tinha ouvido dizer isso, mas nunca pensei que fosse tão mau. Quero acreditar que foi por ser em Agosto.

 

  ii) a multiculturalidade

   Numa das viagens, nós éramos os únicos ocidentais na carruagem. Ela vinha cheia com pessoas de raça negra e islâmicos. Não quero ser mal interpretado, mas foi a primeira vez que me vi num cenário em que me senti "à parte" numa capital europeia por ser branco e usar uma t-shirt e uns calções.

 

   iii) os pregadores

  Existem uns senhores que vêm com uma lenga-lenga, a falar de "malades" a pedir dinheiro. Todos desviavam o olhar.

 

- O Sacré-Coeur

Em 3 dias, picamos o ponto nos principais centros turísticos. Subimos a escadaria e os preços dos "souvenirs" até são baratos. O problema foram uns vendedores ambulantes africanos agressivos que me agarraram no braço para comprar umas pulseiras e me cercaram. Não tirei a mão dos bolsos senão ainda ficava sem carteira. A minha irmã até teve que gritar "no!" Fiquei assustado!

 

-  Os Campo Elísios

Uma desilusão! Imaginava algo diferente.

Muitos carros, lojas extremamente caras (uma garrafa de água 33 cl custava 3,80€), muitos arábes endinheirados com marcas de luxo e a loja da Disney que é muito banal (estava à espera que fosse tipo a loja dos M&M's em Londres. Nada disso ... uma lojita. A do Norte Shopping é mil vezes mais envolvente que a de Paris).

 

- Revista nas lojas à entrada

Surpreendente não é? Nas lojas das principais marcas mundiais (mesmo as mais baratuxas como a H&M ou a Pull&Bear) tinham à entrada seguranças a pedir para as pessoas mostrarem a carteira. À saída não.

Secalhar era para ver se alguém levava alguma bomba para a detonar na loja.

 

- As margens do Sena

Foi o que mais gostei. Junto ao rio, existe em ambas as margens uns passeios de cimento, com bares, bebedouros  e longos quilómetros onde as pessoas podem passear, aproveitar a brisa do rio e descansar. 

 

- A cena mais estranha que vi

Nos Campos Elísios, três polícias estavam com um casal islâmico com boa apresentação, calmos e senhora estava grávida. Pelo menos era o que dava a entender, porque vi a Polícia a destapar a barriga à moça para se certificar que era mesmo assim. Fiquei parvo para a minha vida!

 

Enfim, não fiquei com muita vontade de lá voltar em passeio.

Amanhã publico algumas fotos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:15


39 comentários

Imagem de perfil

De A Desconhecida a 12.10.2017 às 19:20

Bem... Não é tão bem como eles pintam na tv...
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 12.10.2017 às 20:41

Dizem que é por ter ido em Agosto que não gostei. Talvez tenha sido isso, mas não fiquei fã ...
Imagem de perfil

De cheia a 12.10.2017 às 20:57

Na situação atual, toda a segurança é pouca. Por isso, não me choca que a senhora tenha sido revistada, para ver se a barriga era verdadeira. Porque, se não fosse, poderia provocar muitos mortos.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 12.10.2017 às 21:02

A mim chocou-me por nunca ter imaginado presenciar uma cena destas. Em Paris. Foi estranho. Nunca achei que teria uma história destas para contar se não a tivesse visto.
Mas o casal tinha "bom aspeto", i.e., bem vestido, calmo, sem qualquer sinal de suspeição, a menos que houvesse alguma coisa antes que tivesse motivado a revista.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.10.2017 às 20:43

Não podemos facilitar. Nós tivemos mais sorte, fomos de carro até à Alemanha, passámos por Espanha, França (Paris), Bélgica, Alemanha, em 2005, ninguém nos abordou, ninguém nos pediu qualquer documento, outros tempos!
Imagem de perfil

De ipgines a 12.10.2017 às 20:59

Paris está sempre em alerta máximo por causa do que se tem passado e nota-se assim...
Até que enfim não sou a única a não gostar... Não pelos motivos que descreves mas acho que por todo o mediatismo à volta. Torna-se cliché...
Quanto ao multiculturalismo, assim é em grandes metrópoles europeias... Razão pela qual há sempre racismo contra africanos. Há muitos argelinos em França. Mas acho (eu que não percebo nada de politiquices) que é consequência do "abandono" dos territórios ultramarinos.
O mesmo se passa em Inglaterra com Paquistaneses.
Para a nossa pequenês Portuguesa, são realmente realidades muito diferentes.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 12.10.2017 às 21:04

Quando fui a Londres, havia de tudo nos transportes. Em Paris, talvez por estar muita gente de férias, achei uma % elevada de africanas e islâmicos. Nós, brancos, vestidos casual, parecíamos deslocados. Foi estranho, ou pelo menos foi a primeira vez que me vi num ambiente assim, mas a viagem foi totalmente tranquila.
Imagem de perfil

De HD a 12.10.2017 às 21:18

Paris nunca me fascinou, sinceramente... mas confesso que ainda lá não fui!
Imagem de perfil

De A Hipster Chique a 12.10.2017 às 22:13

Nunca achei piada nenhuma à cidade de Paris... nunca lá fui e não pretendo ir. Tenho mais curiosidade em conhecer Amesterdão.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 13.10.2017 às 22:19

é melhor sem duvida.
Imagem de perfil

De Maria Amélia a 12.10.2017 às 22:22

Não desgosto de Paris mas Amesterdão, adoro *-*
Imagem de perfil

De Filipe Vaz Correia a 13.10.2017 às 00:45

Estive em paris em 1995, era um adolescente e viajei com uma professora e cinco amigas...
Paris tinha em mim uma espécie de sonho indescritível, talvez por influencia de minha Mãe, apaixonada pela cultura Francesa...
Foi uma desilusão.
Uma cena assustadora com um grupo de Magrebinos, à noite, perto de Notre-Dâme.
jamais esquecerei.
Não voltei e não tenciono regressar.
Talvez seja um problema meu, mas Paris para mim, jamais teve o mesmo encanto, a mesma esperança sonhadora.
Salve-se Versailles...
Um Abraço
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 13.10.2017 às 22:10

Uma viagem de metro sozinho a partir de determinadas horas pode ser assustador!
Imagem de perfil

De Hikarry a 13.10.2017 às 08:14

Bolas...eu tinha outra ideia. Pensava que era tudo chique e "up up".
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 13.10.2017 às 22:04

eu pessoalmente não gostei, mas para quem carteiras mais "chiques" e recheadas, a perspectiva pode ser diferente eheh
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 13.10.2017 às 08:58

Haja alguém que acha que Paris não é aquele deslumbramento....
Confesso que as duas cidades não me fascinam, apesar de terem pontos de uma riqueza única... Sobretudo ao nível de museus e cultura.

Não desgostei do metro nem da multiculturalidade. Atenção que França é um país com muitas ligações ao mundo... Eu gosto dessa multiculturalidade. O que terás sentido é que por lá és só mais um, um pouco como em Londres.

O Sacré-Coeur: das piores zonas da cidade, sobretudo quando segues para Montmartre. Os "vendedores" de pulseiras tentaram isso com a minha miúda e tive de ser agressivo para os afastar. A ideia, penso, é distraírem para depois procederem ao furto.

Minha querida Avenida Liberdade em contraste com os Campos Elísios, um desfile de "armanço".

As margens do Sena e os museus são locais únicos, alguns bairros também, efectivamente, mas, para mim, também é uma cidade escura e fria.

As revistas? Fazem parte, não me fazem grande diferença e por lá, as poucas pessoas simpáticas até são os polícias.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 13.10.2017 às 21:52

Eu pensei o mesmo que tu por isso não tirei a mão dos bolsos, se não ainda ficava sem carteira.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 14.10.2017 às 09:25

Não encontraste uma(s) senhora(s) que te queria(m) vender um anel? Essas atacam muito junto ao Sena...
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 14.10.2017 às 15:38

Não.No Sena tudo muito tranquilo e pacifico, por isso gostei dessa visita em paris.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 14.10.2017 às 15:43

Já as apanhei. Fazem de conta que atiram um anel para o chão, perguntam se é teu e como "não é de ninguém" tentam vender-te a um preço baixo o anel que supostamente é de ouro...

O interessante é que facilmente as vemos a atirar o anel para o chão...
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 16.10.2017 às 21:25

a sério?! com azar ainda te distraem e sacam-te a carteira ..
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 17.10.2017 às 08:41

Aí não me parece esse o esquema. Penso que o objectivo é apelar à tua ganância :-))))
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 17.10.2017 às 20:22

Li que há umas romenas que andam nos principais pontos turisticos a fazer peditórios para uma petição como se fossem mudas para uma instituição também de mudos. O objetivo é distrair-te para que enquanto escreves, roubarem-te a carteira.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 17.10.2017 às 22:13

Essas desconhecia... ahahahaha
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 17.10.2017 às 23:01

Em Espanha e na Grécia oferecem-te ramos de alecrim...
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 18.10.2017 às 22:06

E como assaltam as pessoas?

Em Amesterdão há frases com tinta no chão que alertam as pessoas para os dealers que vendem louro como haxixe. Em Lisboa, num dos elevadores qued á acesso à castelo de s. jorge (não sei o nome), mas fica à beira de um largo que sede de um partido, tem placards a alertar os turistas para essa fraude.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 19.10.2017 às 00:55

Fazem tudo para que aceites o ramo, depois pedem-te dinheiro... Não atacam sozinhas, por norma são senhoras de etnia cigana (não me chamem André Ventura, só relato o que vi). Não dás dinheiro começam a insistir e rodeiam-te, a não ser que sejas mais agressivo, não te largam... Funciona como em Montmartre.

Em Amesterdão não me enganavam... Olha... Olha... (Falo do cheiro do louro, claro).

Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 19.10.2017 às 22:15

Bolas a sério?! Mas para que é que as pessoas querem ramos?
Bem, se um dia for confrontado com essa situação, já estarei alerta.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 19.10.2017 às 22:30

A tua pergunta faz imediatamente pensar... Porque é que alguém me está a dar um ramo de alecrim? Coisa boa não vem a caminho.
Sem imagem de perfil

De Marta Moura a 13.10.2017 às 09:58

Está na minha lista 'a visitar' (sem cheiro a suor, de preferência). :)

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Blogs Portugal