Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Zoo de Santo Inácio

01.10.20

Este fim de semana fui até ao Zoo de Santo Inácio, em Avintes, Vila Nova de Gaia.

ZOO 1.jpg

Chegar lá, é relativamente fácil, pois encontra-se perto da EN 222 e está muito bem sinalizado. 

A entrada tem dois grandes parques de estacionamento, com muito arvoredo à volta. 

Quem qusier optar por comer lá dentro, tem vários bares e restaurantes de apoio.

IMG_20200926_140330.jpg

O parque encontra-se muito bem cuidado, bem sinalizado, com bastantes espécies e sobretudo muito espaço para eles terem boa qualidade de vida. Fiquei muito bem impressionado.

É um excelente programa.

O parque tem duas grandes partes: uma dedicada a animais mais selvagens com áreas mais espaçosas e outra com animais que convivem em espaços mais pequenos.

 

O grande atrativo do Zoo de Santo Inácio é o túnel dos leões.

No espaço do leões, o público pode passar pelo meio e vê-los leões bem de perto. Claro que estamos protegidos por vidros. Foi uma ideia muito bem conseguida e diferenciadora porque os leões vão para cima do túnel onde podem controlar do alto, tudo à volta, nomeadamente as suas leoas. Parecem já acostumados à presença de humanos por perto.

Havia um em particular que estava sem grandes complexos em saltar para cima da leoa 

Mais à frente, depois das hienas e linces, chegamos à savana africana. À beira Douro, um espaço fresco mas bastante amplo, apenas com alguns eucaliptos.

Lá vemos as girafas por exemplo. Têm muito espaço para caminhar e dá para ver na foto que elas têm um torre onde lhes é colocada a comida.

savana.jpg

Seguindo vemos as zebras e a enorme área onde os rinocerontes podem estar à vontade. Nestes blocos a segurança está plenamente assegurada com grandes valas.

Seguindo, vemos as chitas. Sendo um dos animais mais rápidos, o seu espaço é bem comprido, dando margem aos animais para correrem à vontade.

 

A grande diferença deste Zoo para o de Lisboa é que o espaço dos animais é muito mais amplo e a simulação do habitat natural dos animais é muito mais conseguida devido às dimensões do terreno e a própria localização mais rural.

 

Encontram-se também kangurus.

Os animais pareceram bem alimentados e muito bem cuidados.

Para quem quiser passar uma tarde diferente, na Natureza e perto do Porto, tem aqui uma boa opção.

 

Uma sugestão: à semelhança de outros sítios, existem parcerias com alguns cartões que dão descontos no bilhete. Pena não estarem não site. Sugiro a quem for, a perguntar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:51

A moda das ciclovias

27.09.20

Hoje vou falar de 3 casos de ciclovias e como elas podem ser vistas.

ciclovia.jpg

Será sobre 3 cidades diferentes, de 3 cores políticas diferentes e não sou eleitor em nenhuma delas.

Ponto prévio: não sou urbanistas, nem arquiteto, mas procuro ver as coisas com bom senso.

 

Sou um defensor de ciclovias e equipamentos públicos que propiciem uma vida mais saudável, ativa e ecológica. Já o manifestei várias vezes e procuro fazer por isso.

 

Lisboa

Presidida pelo PS.

O caso que menos conheço, mas foi onde morreu uma jovem de 16 anos ao circular na ciclovia cumprindo todos os requisitos de segurança (avançou no sinal verde do semáforo). Deu-se pouca importância ao caso porque é o que convém.

Dá para refletir sobre até que ponto há a prevenção e informação necessária, bem como a localização das ciclovias. Será que colocá-las nas ruas mais movimentadas das cidades é a mais segura?

 

Porto

Presidida por um independente

Na 6ªf precisei de passar pela Rotunda da Boavista. Ao sair para o Bom Sucesso, surge do nada linhas contínuas e logo a seguir ao desvio e "camuflados" pelo trânsito uns pinos a marcar o começo de uma ciclovia. Andam-se uns 300 metros e acaba a ciclovia.

Como condutor, além da confusão ao sair da rotunda de várias faixas, esse bloqueio dá origem a acidentes, buzinadelas e insegurança.  

Fiquei sem perceber a necessidade de colocar ali aquela faixa amarela sem ligação a lado nenhum. Parece uma ciclovia plantada do nada numa rua movimentada em que a segurança antes e depois não é assegurada apenas para constar nos boletins municipais.

Quem conhece a zona, sabe que na rua por trás da rotunda junto ao cemitério de Agramonte é muito mais tranquila e "ciclável".

 

Espinho 

Presidida pelo PSD

Para fazer a obra de "regime" e inaugurá-la a tempo das eleições autárquicas, a Câmara decidiu abater todas as árvores da Rua 19, o já chamado "arbocídio" em nome de uma ciclovia. A notícia do Público é desgastante:  "árvores colidem com ciclovia e Câmada manda arrancá-las".

Em 2020, isto aconteceu - ver aqui.  Levou-me refletir: se queremos cidades mais verdes, qual o custo em termos de segurança, localização e sacrifícios que é preciso fazer para ter as ciclovias?

Até que ponto a sua localização é exequível para as pessoas circularem em segurança? Até que ponto faz sentido "plantar" no meio da cidade e do caos do trânsito ciclovias de poucos metros? Já morreu pelo menos uma pessoa? Em Espinho, custou a vida a dezenas de árvores saudáveis.

Até que ponto uma fita para cortar em véspera de eleições prevalece sobre o bom senso.

 

No Facebook, vi esta foto tirada esta manhã:

espinho.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:29

TVI portuguesa

24.09.20

cff.jpg

Os últimos tempos foram de mexidas na TV portuguesa e é importante falar sobre elas. Por vários motivos: pelo poder que tem, pela influência que tem nosso entretenimento, em particular nos mais velhos e nestes tempos de maior confinamento, e pelo impacto social.

 

Fiquei contente por saber que a TVI passou para accionistas portugueses.

Esta estação foi um mau exemplo do investimento estrangeiro. Enquanto deu dinheiro (dividendos e audiências), havia interesse. Quando perdeu, passou a ser um ativo descartável. Pior, tinha uma direção de informação muito próxima do ex PM José Sócrates e houve polémicas em cima de polémicas, com toda a gravidade que isso significa.

 

A TVI continua em mãos nacionais. Por pessoas interessadas em ter sucesso. Entrou também Cristina Ferreira com uma enorme vontade de levar o barco para a frente. 

 

Admiro Cristina Ferreira. É das poucas mulheres em Portugal bem sucedidas e que não esconde as suas ambições.

 

Desejo-lhe sucesso e condeno a forma execrável como alguns media a diabilizam, escolhendo títulos muito maldosos, ofensivos e colocando nas notícias os comentários depreciativos (serão de perfis verdadeiros?). Um grupo de media em particular faz isso. O mesmo que promoveu André Ventura e que perdeu a TVI para Mário Ferreira. Muito vingativo. Condenável.

A perseguição a Cristina Ferreira deve-se a ressabianço. Alguma inveja também.

 

Os que criticam a sua mudança, sugiro analisar o currículo dos presidentes do Bancos portugueses! Vão ter uma surpresa nos ziguezages entre bancos. Os mesmos que cobram comissões muito similares entre eles...

 

PS: Não vi o "Dia de Cristina", mas vi a estreia do Big Brother e aí a Cristina errou na escolha dos concorrentes. Um vazio de conteúdo a lembrar a Casa dos Segredos. A originalidade da 1ª edição foi por água abaixo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:57

Destes dias - 19 de Setembro

19.09.20

IMG_20200101_115228.jpg

Enquanto penso no que escrever, lembro-me deste dia: 1 de Janeiro de 2020. Primeiro banho do ano. 

Se nesta data, imaginamos o que iríamos passar o que passamos e que iremos passar...

Será que este banho trouxe um ano abençoado, dentro do possível, a estes corajosos?

 

Enquanto adaptamos o nosso quotidiano ao aumentos dos infetados com o vírus, assistimos a novas desenvolvimentos da Operação Lex, mostrando o carácter de alguns juízes e dirigentes desportivos. Precisamente os mesmos a quem António Costa, primeiro ministro em funções, manifestou apoio e que são suspeitos de corrupção e manipulação sobre juízes.

O presidente da República parece que "obrigou" Luís Filipe Vieira a criar alguma decência nas suas listas. Independentemente de cores, seria bastante útil, ético e desejável, legislar sobre esta segregação. Está mais que visto que há pouca vontade e sobretudo interesse, mas tem de ser.

 

Mudando de tema, voltou a chuva. 

O Outono está aí.

As folhas vão começar a cair, a escurecer mais cedo e o regresso a uma rotina que forçadamente perdemos. Regressou também o trânsito (honestamente já não sei se é mau...)

Vem também uma enorme incógnita e já se falam dos planos para o Natal. Daqui a 3 meses é que vai ser o GRANDE desafio. Jantares de Natal proibidos, shoppings com muitas limitações, muitas quebras na faturação, empregos temporários inexistentes, muita solidão, famílias afastados com restrições de circulação... Vai ser diferente e espero que se comece a pensar nisso...

 

Do meu hobbie, a horta, depois da colheita, na semana passada transplantei uns pés de couve galega que tinham nascida já da sementeira de 2020 que colhi em Junho! Esta chuvinha veio mesmo a calhar. Entretanto, os meus amigos predadores caracóis, devem estar a aparecer ...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:31

As fotos das férias e o medo do regresso.

15.09.20

Capturar.PNG

Este "regresso" às aulas e ao trabalho está a ser diferente do habitual devido à pandemia.

 

Pelo que tenho ouvido, um pouco por todo o lado, há aquelas pessoas que levantam problemas/receios/implicâncias no regresso ao trabalho quando semanas antes postam nas redes sociais jantaradas e férias em grupo.

Umas são coerentes que (não) partilham, mas outras nem por isso.

 

Mais do que nunca, ter colegas de trabalho a seguir-nos nas redes sociais pode ser um problema e exige muito cuidado.

Os nossos comentários (e os dos outros) são automaticamente escrutinados pelas stories que foram publicadas ou pela viagem que foi feita. Pedem-nos que sejamos polícias de nós próprios e dos outros devido à questão do vírus e as fotografias funcionam como provas.

Porém, até que ponto uma incoerência se pode tornar demasiado intrusiva e gerar comentários que não queremos ouvir?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:15

Continua a promiscuidade entre futebol e politica

14.09.20

Critiquei Rui Moreira, critico António Costa e Fernando Medina.

Ambos fazem parte das listas à presidência de um clube de futebol, com a agravante muito importante de Luís Vieira estar acusado de alguns crimes de corrupção desportiva e de estar na lista dos devedores incumpridores do Novo Banco.

 

É óbvio que quer um quer outro foram convidados pelo cargo que desempenham.

 

Curioso, ver as reações partidárias e do "virgem ofendida" AV.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:34

A fechar portas por aí #5 - Ontem é só memória

10.09.20

teresa.PNG

A Teresa convidou-me para responder a 5 perguntas rápidas e não podia dizer que não :)

Muito obrigado pelo convite.

Ver aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:24

Comer gelados com a testa

08.09.20

Excelente expressão que me ocorreu hoje para duas situações políticas. Se na semana passada critiquei a esquerda pelo Avante, agora critico duas da direita

- O presidente da CM Ovar apareceu numa revista [cruzei-me que esta publicação no Facebook]:

sm.PNG

- de sunga para captar o target feminino da revista cor de rosa.

- corpo atlético (toca a encolher a barriga)

- ar desprevenido (parece inesperado)

- o título da notícia é "herói de Ovar" - a revista lá sabe

- foi prontamente partilhado na sua página do Facebook

É a mesma pessoa qur foi acusada de más práticas nas eleições que o elegeram para vice presidente do seu partido no seu concelho - ver aqui e que obriga o erário público a pagar-lhe o carro de luxo - ver aqui Será que acha que comemos gelados com a testa? Já o disse, a vaidade no caso dele é um defeito

-

av.PNG

AV (não escrevi o nome para não entrar nas estatísticas) saiu-se com um ataque baixo, infantil e de muito má educação com a candidata Ana Gomes para a presidência da República. Chamar-lhe candidata cigana e ameaçar de birra que se demite se perder as eleições? Pode discordar da sua ideologia política, mas nunca entrar nestes adjetivos feios. 

Todos percebemos a sua estratégia vil (só faltou atacá-la por ser uma mulher e por ter atacado o Benfica) - será que vai resultar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21

Bicicleta

06.09.20

Comecei por ver no Strava e colegas meus a usarem cada vez mais a bicicleta nos últimos meses, pós COVID.

Lembrei-me que em casa dos meus pais deveria lá estar uma encostada de outros tempos.

Muito enferrujada, com pó e já "mono". Pois bem, o que fizemos?

O meu pai e eu limpamos, levamos a uma oficina aqui perto de casa e está funcional. Não está nova porque alguma ferrugem não sai e ontem já a fui reestrear. O meu velho capacete ainda cá estava pelo fui em segurança.

Pena que o caminho até ao terreno da minha avó seja só paralelos senão optava por ela para chegar à horta.

bicicleta.PNG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:36

Breves do Último: 1 de Setembro

01.09.20

Duas notícias deixaram-nos com o cabelo em pé hoje

[não estou a falar da Cristina Ferreira - há coisas gravíssimas a acontecer].

chave.jpg

Uma relativa o Novo Banco/BES. Uma auditoria divulgada demonstrou as perdas de milhares de milhões de euros, com os contribuintes a pagarem. A maioria das perdas são empréstimos não pagas/sem garantias. Divulgada a auditoria, tem de se apurar responsáveis e punições à altura. Há muito medo em tocar no poder e quando se toca, ataca-se o juíz.

 

A outra é relativa ao COVID.

- Festa do Avante: é inacreditável ser o próprio comércio e população circundante do espaço a querer sair das próprias casas com medo do perigo de contágio do evento. Continuo a achar uma loucura a festa este ano. Uma loucura do PCP que a organiza e de quem lá vai estar.

- Repararam na reação de Catarina Martins ao Avante?

Vejam e reparem. Se fosse um partido de direita, caía o carmo e a trindade. Como é o PCP, reclama da insistência no tema e diz que há coisas mais importantes... além do BES, há o quê? Para mim, esta atitude tem um nome ...

- Sobre os lares já tinha falado que deve haver muito mais mortes escondidas do que as relatadas. Hoje, soube-se que o lar "premium" do Montepio tentou ocultar/não divulgar os casos na sua instituição. Os doentes já tinham outras debilidades de saúde. Alguém tem dúvidas que deve haver tantos e tantos outros lares a abafar/esconder as suas falhas, seja por questões de reputação ou medo de punições?

Porém, em Reguengos, onde o presidente da Câmara é o mesmo que lidera a Santa Casa, há acusações gravíssimas mas ... sem qualquer consequência.

 

Esta semana, uma colega que trabalha num banco comentava que os pedidos de crédito para ... férias tinha aumentado. Será que todos terão condições para pagar? Ou preferem viver das aparências? Ou estão à espera que seja o Estado a tapar o seu buraco já que exemplos não faltam?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:29


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.