Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Música para animar: John Travolta

19.04.20

Este domingo decorreu a iniciativa solidária dos Kilómetros em Casa. 

Uma prova virtual onde as pessoas se inscreviam em forma de donativo em 100% do valor foi para o Hospital S. João e de Penafiel. Quem quisesse fazia kilómetros em casa esta manhã a caminhar, correr, passadeira, etc. O objetivo era recolher fundos.

Não costumo participar em recolha de donativos porque desconfio sempre das "boas" intenções como se viu em Pedrogão. O que me levou a abraçar esta iniciativa? Primeiro ser organizada por amadores, que dão a cara e sem IVA e prestadores de serviços pelo meio. Segundo os destinatários já estarem comprometidos no site. Terceiro o valor ser público. Quarto o destino serem equipamentos que poderão ser usados de forma duradoura.

km em casa.PNG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:17

Se...

18.04.20

... este fosse um fim de semana "normal" estaria a gastar o meu voucher Odisseias que recebi no Natal.

Estaria a fazer o roteiro Fafe- Modim de Bastos (Fisgas do Ermelo)-Felgueiras.

O trail foi adiado, o hotel desmarcado, a viagem adiada. Um bem maior que é a nossa saúde e o confinamento falam mais alto. 

No futuro não faltarão fins de semana para passear.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 18:39

E se nos deixamos acomodar pelo isolamento?

15.04.20

Ora bem, já fez um mês de confinamento.

Depois do choque e adaptação inicial, como ser humano de hábitos, vamos criando a nova rotina em casa.

IMG_20200101_115228.jpg

O que me ponho a pensar enquanto escrevo este post é:

   - E se nos habituamos a este isolamento? 

   - E se perdemos as nossas caraterísticas sociais?

   - E se nos deixamos levar por uma espiral depressiva? 

Sim, "só" passou um mês, mas não há grandes expetativas de quando vamos voltar à normalidade. Como será o regresso ao trabalho? Como será o regresso à vida ativa? Será que nos vamos acomodar a esta vida sedentária?

 

Como já disse e tenho-me esforçado para cumprir, evito ler e ver muitas notícias. Gosto de usar este espaço para dar"opinião" sobre a atualidade, mas nestes dias acho que não falar disso é uma espécie de proteção.

 

Nas redes sociais, tenho visto o tik tok e a polémica (que tem sempre de haver...) com as reportagens televisivas acerca do Norte. Honestamente não vi maldade naquele print screen de uma reportagem, mas o povo tem de se entreter com alguma coisa.

 

Btw, alguém se questionou sobre as indemnizações das PPP's cujo sugamento ao Estado (e aos nossos impostos) é feito pela quantidade de carros que circula nas estradas? 

Sobre isso ninguém postas nas redes sociais ...

 

E já que não vai haver exames nacionais obrigatórios no 12º ano a todas as disciplinas, contando apenas a nota interna, alguém já se lembrou de colocar limitações nas inscrições dos colégios que habitualmente inflacionam as notas?

Sobre isso ninguém postas nas redes sociais ...

E no portal da Queixa há inúmeras denúncias de burlas associadas ao MBWay por desconhecimento dos utilizadores.

Sobre isso ninguém postas nas redes sociais ...

 

Eu bem digo que não devo ler notícias, mesmo a extra estatísticas do COVID.

PS: Enquanto procurava uma foto deste post, vi esta do primeiro banho do ano de 2020. Será que trouxe sorte ao novo ano?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:28

Corte de cabelo

14.04.20

Nas redes sociais já se vêm cartoons e eu também estou a ficar preocupado com a questão do corte do cabelo.

Não o cortei antes do confinamento e agora também não posso ir ao barbeiro!

92008902_2914676238634016_8129782322871402496_n.jp

Gosto de andar com ele curto.  A verdade que em casa ninguém nos vê e no teletrabalho não sempre ligamos a Webcam, mas é importante sentirmo-nos bem connosco próprios.

Nesta altura, com tantas restrições estes pequenos pormenores ganham mais importância.

Diz-se que coração que não vê, coração que não sente, mas neste caso sentimos o desconforto do cabelo grande. Acho que para os homens pode ser um pouco mais complicado. É daquelas coisas tão triviais, que nunca valorizamos e que agora parecem ser um problema. Apesar de tudo, os dias nem têm estado quentes.

 

Sem barbeiros, só há uma solução: recorrer às soluções antigas e cortá-lo em casa. Não estou a ver outra alternativa. Espero que haja tutoriais no Youtube...

Não estou muito preocupado se vai ficar bem ou ficar mal. Como o confinamento ainda está para durar, entretanto cresce e depois podemos ir ao barbeiro arranjá-lo.

Quato à barba, sou dos resistentes que ainda a faz. Se dantes era para evitar as brancas , confesso que nesta fase é também para me sentir melhor.

 

Como em tudo nesta época, há lojas online, como barbershop, com produtos para barba e para o cabelo contemplando variedade para todos os gostos e feitios. Uma delas é a Presença de Luxo com artigos para ambos os sexos. Como não podemos sair à rua, fazemos em casa. Melhor ou pior, acho mesmo que é importante lutarmos pela nossa autoestima e sentirmo-nos bem connosco próprios. Nem que seja nestes pormenores.

 

E vocês estão a ponderar cortar e arranjar o vosso em casa?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58

Matar saudades da Madeira (2011) - turistar pela ilha

12.04.20

Estes dias são bons para recordar passeios. 

Vou recuar a 2011. As primeiras férias que fui eu quem pagou, no final do primeiro ano de trabalho.

P8190067.JPG

P8190068.JPG

Foram uns dias à Madeira. Foi a primeira vez que lá fui.

Nessa altura não havia incêndios, foi antes do temporal e não havia a estátua do Cristiano Ronaldo.

Recordo-me que não aluguei carro. A insegurança da pouca experiência em condução, minha e de quem foi, fez-nos recorrer aos autocarros de carreira.

 

Funchal

P8200128.JPG

P8230269.JPG

P8200089.JPG

Esta é uma das principais ruas do Funchal, onde fica o mercado dos Lavradores. No dia do temporal que há-de ficar nas nossas memórias reconhecia logo.

O Mercado dos Lavradores é um dos grandes momento da visita à ilha. As fotos falam por si.

P8200095.JPG

P8200099.JPG

P8200094.JPG

P8200093.JPG

Recordo-me de ter ido de Funchal à Ribeira Brava e de no caminho de volta termos parado em Câmara de Lobos. Duas cidades encantadoras.

 

RIbeira Brava

Não tenho fotos que o demonstrem, mas a cidade está construída na foz de um ribeira que desce as montanhas. Pelo nome deixa antever como seria no passada a sua bravura.

P8210177.JPG

P8210187.JPG

 

Câmara de Lobos

Vila piscatória com uma marina muito tradicional e pitoresca

P8210203.JPG

P8210202.JPG

P8210172.JPG

Pelo caminho entre Câmara de Lobos e o Funchal passa-se pelo Lido (zona dos hóteis) e há imensas piscinas naturais e praias (sem areia) pelo percurso.

P8230256.JPG

P8210207.JPG

P8210208.JPG

No outro dia, fomos do Funchal a Santana, com a parrticularidade da carreira ir literalmente pelo meio das montanhas e um cenário pouco habitual. O autocarro chegava à aldeia longínqua da montanha, invertia à marcha e voltava à estrada principal. No regresso, paramos o resto da tarde no Machico, onde havia uma praia de areia branca.

Vistas do autocarro na costa sudeste da ilha. Deslumbrante.

P8220245.JPG

P8220240.JPG

P8220247.JPG

Santana

Fiquei um pouco desiludido. Só tinha estas casinhas no centro da cidade que vendiam artesanato.

P8220243.JPG

 

Surpreendente na ilha é o aeroporto, cuja plataforma entra mar dentro.

No Funchal, além do Mercado, pontos obrigatórios foram o Jardim Santa Catarina,  e na altura o Jardim Botânico.

Soube que este ficou danificado pelos incêndios dos últimos anos. Fica aqui o "antes":

P8200153.JPG

"Jardim Botânico da Madeira - Eng. Rui Vieira - 1960-2011"

 

P8200147.JPG

P8200148.JPG

P8200150.JPG

P8200142.JPG

À beira existe a longa marina do Funchal e a vista sobre a encosta do Funchal. Lá em cima estavam sempre nuvens de chuva.

P8200120.JPG

P8200126.JPG

 

P8200136.JPG

Todas estas fotos foram tiradas em 2011, a última vez que visitei a Madeira.

Provavelmente a Luísa saberá quão atualizadas estão estas paisagens   mas mais curioso estou por saber como é hoje em dia o Jardim Botânico depois da destruição.

Um destino para regressar e conhecer o famosos miradouro do cabo Girão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:52

Boa Páscoa

11.04.20

Em casa, protegidos, mas com boa disposição. Boa Páscoa! 

Boa Páscoa.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:18

O cão da casa

09.04.20

Quem me segue no Instagram já reparou que volta e meia partilho a foto da cadela dos meus pais. Nunca tinha falado dela no blog.

Este é o meu post positivo de hoje.

Nito.PNG

Nestas dias, ela deve ter estranhado ver-me tanto tempo consecutivo em vez de ser só ao fim de semana. Não sabemos a sua história, uma vez que foi adotada a uma associação. Não sabemos se se perdeu ou se foi abandonada, mas vinha com sinais de maus tratos como tantos outros.

Adoro cães e concordo com quem diz que aquilo que nos dão, é muito mais do aquilo que nós podemos dar e é bem verdade. O seu amor é genuíno e a sua receção ao fim de semana é do mais calorosa e beijoqueira que há.

Os cães são animais solitários, fazem e precisem de companhia. Por essa razão, não tenho nenhum em casa. Prefiro em casa dos meus pais onde tem a minha avó a fazer companhia uma à outra.

Nestes dias, servem muitas vezes de desculpa para sairmos à rua, com o pretexto de os passear. Não percebo algumas fotografias chocantes que volta e meia nos chegam de maus tratos. 

nito0.jpg

Devido ao isolamento, existem cada vez mais opções online para comprar ração para cães como a Telecão. Quem frequenta estas lojas, já sabe que existe ração para cães de raça pequena, grande ou outras necessidades.

 

A minha engordou um pouco desde que veio cá para casa. O veterinário sugeriu a ração light. É um pouco mais cara mas um saco de 3kg dura bastante tempo.

Nestes dias de chuva, mete-se na manta dela e ninguém a vê, mas a companhia está lá.

nito.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:50

Isolamento - balanço

08.04.20

IMG_20190316_164239.jpg

 

Não tenho grande coisa para escrever. Não quero falar do vírus nem de coisas negativas.

 

Os dias têm sido em casa, como mandam as regras.

Cá em casa está tudo com saúde felizmente. A principal preocupação tem sido a minha avó pela idade e o pai que está num pós operatório. Tem sido apenas a minha mãe quem tem saído para compras e recados que não podem esperar. 

 

Estou em tele trabalho, resignado a ter o local de trabalho e de lazer a serem o mesmo.

Para já considero-me um felizardo por já ter recebido o salário e não ter tido até agora stress de maior.

 

Entretanto, tenho de levar o carro à revisão e já recebi o aviso de pagamento do seguro. Esta semana já pedi vários orçamentos. Como faz apenas um ano da aquisição, vou levar à marca para manter a garantia. Vou pagar mais pelo serviço (e o IVA) mas prefiro que correr riscos e depois pagar forte e feio em caso de problemas. Vou adiar a mesma para depois da clausura.

 

Por falar em carro, já noto bastante a poupança de combustível. Faz agora um mês que abasteci pela última vez. A Lady já tinha comentado e também noto isso.

 

Extra trabalho, voltei aos meus douradinhos caseiros que aprendi a fazer na internet e tenho feito um treino dia sim dia não da app do ginásio.

Ao nível do ambiente, tenho insistido com os meus pais para reciclar. Tenho ajudado na separação do lixo.

 

E a Páscoa? Não antevejo nada de diferente dos últimos dias... Em casa será certo que vou ficar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 20:41

Música para animar: Mony mony

07.04.20

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 21:17

Das coisas boas - exercício em casa

05.04.20

Exercício em casa.PNG

Na semana passada ligaram-me do ginásio a questionar se queria manter a mensalidade este mês, apesar de estar fisicamente fechado. Em troca da mensalidade, colocavam à disposição aulas em vídeo e um acompanhamento personalizado de um professor na aplicação, à escolha.

 

Tendo em conta que a minha mensalidade não é nada de especial, continuo a trabalhar, recebi o salário de Março sem problemas e dado ser um pequeno ginásio familiar, disse que não me importava. Se todos forem a cortar, os professores ficam a ganhar. Tendo possibilidade, não é por um mês que vem mal ao mundo.

 

Assim, ontem recebi uma mensagem da professora que escolhi a perguntar como estavam a correr os treinos disponíveis na app e se tinha feito alguma aula. 

 

Fui-lhe sincero, não fiz nada. Nada, a não ser garantir os 7.000 passos diários que o telemovel conta. 

 

Assim, vesti uns calções, calcei as sapatilhas, liguei o Youtube com música dinâmica, improvisei um tapete de uma esperguiçadeira perdido na garagem e let's go.

Uma hora a seguir o plano de treinos da aplicação.

Faz muito bem à saúde física e mental, para desentupir as pernas e a cabeça.  Acredito até que ajude a melhorar as nossas forças.

A questão agora é: quando voltar a repetir?

Se não sei se vos acontece: vejo as aulas no facebook, sei que tenho tudo ao dispor no telemóvel mas dá a p*** de uma preguiça 

 

PS: Vou falar-vos da iniciativa Kilometros em casa. Trata-se de uma prova 100% solidária, virtual, em casa de cada um. Será no domingo, dia 19 de Abril, entre 8 e as 12h. A inscrição é o que cada um quiser pagar e reverterá na totalidade para o Hospital de São João e Tâmega Sousa. Durante essas horas, o objetivo é cada um, em susa casa, faça o maior número de quilómetros (Seja passadeira, remo, bicicleta, etc.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:01



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.