Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Podence

03.11.23

Depois de Puebla de Sanabria e RIo de Onor, fizemos uma paragem em Bragança. Nunca tinha visitado a cidade. Surpreendeu-me que num sábado não andasse quase ninguém na rua.

Demos uma volta na Praça junto à Sé.

IMG_1413.JPG

De seguida, fomos até à zona do castelo. Uma construção icónica e inconfundível.

 

No regresso ao Porto, reparamos na saída de Podence, cuja originalidade são os caretos. Por curiosidade, saímos da autoestrada para visitar e que bela surpresa. Por toda a aldeia, as casas estão pintadas com caretos. realmente, só visto:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:30

Turistando por Puebla de Sanabria e Rio de Onor

28.10.23

Puebla de Sanabria, fica do lado espanhol da fronteira, muito perto de Bragança.

Esta povoação foi eleita uma das Aldeias mais bonitas de Espanha.  Muito agradável de visitar e de nos perdemos nas inúmeras ruas medievais com as pitorescas construções. As casas são todos com as mesma cor.

Muitas casas têm flores nas varandas criando um contraste muito giro.

No centro, Plaza Mayor conseguimos encontrar a Igreja.

De Puela de Sanabria, no regresso a Portugal, a poucos quilómetros, na fronteira, temos Rio de Onor. Uma pequena aldeia comas suas casas tradicionais a acompnahr o curso do rio.

IMG_1390.JPG

Uma aldeia que parece parada no tempo e por isso muito bonita de visitar.

 

IMG_1402.JPG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:00

Saúde mental

23.10.23

Na 2ª feira, chamou-me a atenção nas redes sociais a partilha de um jovem desaparecido.

A cara soava-me familiar.

Reconheci o nome.

Foi professor de um ginásio que em tempos frequentei.

 

Um jovem pouco mais novo que eu, corpo atlético, mas já tímido na altura.

Os dias foram passando e as partilhas intensificando-se. A story referia que o seu carro foi encontrado nas imediações do Arrábida Shopping (e por conseguinte da Ponte Arrábida). O JN e o Porto Canal deram destaque, mas curiosamente o canal sensacionalista do crime não.

Ontem, domingo, foi anunciada a descoberta de um cadáver no Rio Douro. Hoje confirmou-se que foi o desse rapaz.

Segundo os próximos, sofria de depressão e teve apenas duas consultas no último ano.

Aconteceu o pior.

Perdeu-se (mais) uma vida devido à (falta) de saúde mental e à desvalorização da doença. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:16

As promoções do Booking

06.10.23

Queria partilhar uma situação insólita que aconteceu na minha ida à Madeira.

Quem me conhece, sabe que sou um pouco forreta e procura sempre soluções económicas. Apesar de poupar para viajar, gosto de pagar preços justos.

 

Com alguma antecedência, fiz a pesquisa no Booking. Reservei o hotel no site do próprio hotel (geralmente 10% mais barato que a plataforma), com cancelamento gratuito e depois marquei o voo.

Passados 3 semanas, fomos novamente ao Booking sondar os preços dos hotéis e vemos o mesmo hotel com uma promoção de 40%!!!

Consultamos o site do hotel e tinha o preço que tínhamos marcado originalmente. Ligamos para lá e a rececionista confirmou que o preço era verdadeiro e que era uma campanha exclusiva do parceiro do Booking.

Cancelamos a reserva original e marcamos novamente desta vez pelo Booking e assim poupamos 40% face ao preço que nos pediam originalmente.

 

De futuro, vou fazer sempre isso: reservar com cancelamento gratuito e sondar o site de 2 em 2 semanas a ver se há alguma promoção que nos permita economizar. Pelo sim, pelo não, vou ligar sempre para o alojamento a confirmar não vá ficar mal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 19:56

Prioridade nas investigações a lares

04.10.23

Se há tema a que sou sensível e que não me canso de escrever é sobre maus tratos em lares de idosos.

Felizmente a minha avó materna ainda vive com os meus pais e tem boa saúde. O mal dos outros, um dia pode ser nosso.

 

Li uma notícia que me deixou mais aliviado, dado que tantos vezes critico a inércia das nossas autoridades neste tema. 

A Procuradoria Geral da República decidiu dar prioridade aos crimes de maus tratos e negligência em lares de idosos.

Por outro lado, a Ministra da Segurança Social anunciou a implacabilidade dos inspectores no que ao enceramento dos lares por falta de condições diz respeito.

Sabemos todos não haverá 100% de eficácia, quando há o anúncio prévio de inspeção, o medo de represálias e de perder o emprego (entre outras formas ...)

 

Ora, deste conjunto de esforços combinados já saíram pelo menos 220 inquéritos e uma média de uma denúncia diária. Haver esta contabilização e divulgação, é muito importante. Mostra que há controlo, preocupação e chama a atenção e sensibilização para os crimes.

E um elogio ao Público que trouxe este tempo para a capa, enquanto outros jornais andam mais preocupados com os namoricos da Cristina Ferreira.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:46

Turistando pela Madeira - 2023

30.09.23

A Madeira é daqueles sítios lindos, que se come bem e que é sempre bom de visitar.

Felizmente não entrou na loucura de aumentos de preços e portanto estavam reunidas as condições para passar lá uns dias.

Desta vez, visitei o Jardim Monte Palace.

20230710_163833.jpg

O Jradim localiza-se no sítio do Monte. Tem muita vegeatçaõ exótica e encontra-se exemplarmente tratado.

 

 

A vista sobre o Funchal e o mar é lindissima:

20230710_141304.jpg

20230710_141858.jpg

Claro que a volta no centro do Funchal não poderia faltar:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:23

Aversão a árvores

09.09.23

imageedit_6_7784489466.jpg

Aqui há umas semanas chamou-me a atenção a capa de uma revista semanal que mostrava as cidades no futuro, com uma montagem de Lisboa. Realçava-se o verde, preveniente de árvores para fazer sombra tendo em conta as vagas de calor.

 

Em 2020 e 2022, critiquei o arbocidio (foto original retirada deste link) e aversão a árvores que os arquitetos paisagistas das Câmaras Municipais têm. Na altura, dei vários exemplos de que para fazer ciclovias e outras obras de regime se sacrificavam árvores sem critério. Hoje, vemos as cidades áridas, desérticas, com betão e sem espaços verdes. Não existem árvores, seja porque não fica bem nas obras, porque podem cair, porque não dão trabalho aos empreiteiros, porque isto ou porque aquilo.

Referia-me em concreto a Espinho, pela proximidade. A cidade continua nua, cada vez com menos verde (até no espaço da feira semanal as cortaram!) e já passaram 3 presidentes de Câmara de dois partidos diferentes. Nenhum privilegiou o ambiente, os espaços verdes, a sombra, a oxigenação da cidade ou a correção de erros passados. Um advogado, um arquiteto e uma professora de Fisico-Química (está há apenas meio ano, mas já é tempo para mostrar trabalho...)

Assim, é irónico, ver que as sugestões de futuro são ... as árvores para purificar e fazer sombra, como aliás sempre foi assim no passado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:12

Mais um lar acusado de maus tratos

23.08.23

20230115_093545.jpg

Há temas que escrevo várias vezes porque me incomodam. Normalizar e ficar em silêncio é perpetuar a negligência.

Hoje acordei com a notícia de mais uma mulher morta às mãos do marido e um lar ilegal encerrado por maus tratos. Contava a reportagem que era frequente os idosos fugirem do lar a pedir aos vizinhos água e comida. As famílias pagam 1.000 Euros ao cuidador.

Como é possível? O que faz esta gente masoquista ao dinheiro se nega alimento e água a quem está ao seu cuidado e dependente?

Não consigo ficar indiferente e espero que haja punição para estes maus tratos.

 

Mais uma vez o Estado falha ao obrigar as famílias a recorrerem à ilegalidade por falta de vagas.

Mais uma vez a responsabilidade falha dos vizinhos que sabiam e sentiram os pedidos de ajuda dos idosos. Ignoram e não denunciam (medo de retaliações, talvez).

Mais uma vez, masoquistas se aproveitam do desespero das famílias e da falta de resposta do Estado para maltratar os mais velhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:54

Preços loucos (5 Ago 2023)

05.08.23

IMG_20210719_101505.jpg

 

Em Janeiro escrevi isto sobre a loucura dos preços praticados no Algarve:

 

Fico chocado com os preços pedidos pelos nossos hotéis e com esta antecedência.

Os nossos hoteleiros andam loucos, com preços absurdos para o bolso do português comum. Na pandemia souberam apelar ao turismo interno, mas se já no ano passado me queixei, este ano queixo-me outra vez (e estamos em Janeiro).

Procurei  inclusivamente fora do Algarve.

Se esta ganância significasse melhores salários para os funcionários, ainda havia uma razão, mas nem isso...

 

Agora vejo os empresários a queixarem-se que não têm procura. Mas... estavam à espera de quê?

Preços absurdos, onde fica mais barato ir para fora do que ficar no nosso próprio país. Não tenho pena dos empresários algarvios. Estão a colher o que semearam. Pena tenho dos trabalhadores que recebem baixos salários e alguns ainda ficam sem emprego.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:41

Gorjetas

26.07.23

269843023_315918967205994_185376955891838539_n.jpg

 

Na semana passada, no trabalho, tive uns colegas estrangeiros e chefias que vieram a Portugal. Tivemos que fazer as refeições com eles.

Fomos desde um hipermercado até restaurantes de topo no Porto, passando pelo "menu do dia" e pelo shopping. No fim, há sempre aquela curiosidade em saber se gostaram do país e como o vêm. Naturalmente que não esperamos que digam críticas aos nativos, mas ... também gostamos de saber o que valorizam.

 -clima

-segurança

-boa comida

-bons preços

Adoram vir ao país. É claro que os preços "bons" estão adequados aos salários "baixos".

Uma coisa é visitar, outra são as condições de vida com os salários praticados.

 

PS: Pediram à minha equipa para escolher um bom restaurante no Porto para irmos todos juntos. São aqueles restaurante "trend" onde por minha iniciativa, nunca iria por ser desajustado em termos de preço e só vou em contexto de trabalho (valorizo outras coisas, como sabem).

Na marcação, pediram os dados do cartão de crédito com um valor mínimo de 35 €/pessoa. Honestamente acho bem criar este compromisso no cliente.

Depois do jantar, no talão conta uma sugestão de gorjeta e logo 6% (nem sequer era arredondamento). Já não basta ser um restaurante com preços elevados ainda querem ir buscar mais aos turistas seguindo a cultura de outros países. Espero que a moda não pegue, porque quando dou gorjeta é porque quero e não porque sou "obrigado" e muito menos com um valor pré estabelecido. E atenção que estou a falar de um restaurante onde os preços são muito elevados e dá margem e mais que margem para pagar bons salários. Não fui eu quem pagou, mas ... era menino para pedir para tirar essa linha. Não gosto desses abusos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:59


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.