Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A pandemia na restauração

01.12.20

90458178_2580920848846302_3114957694650286080_n.jp

Não tenho familiares na restauração, mas não é dificil de perceber o enorme impacto que as medidas restritivas estão a ter num sector tão gerador de emprego e fragmentado como este.

No início da pandemia, recordo-me de ter escrito que as restrições fariam alguns restaurantes e hotéis descerem à terra, dado os preços elevadíssimos que punham nas suas ementas, pagando baixos salários e desajustados à quantidade e qualidade dos pratos.

 

O problema, agora, é que já é demasiado tempo com limitações e não há barco que aguente (nem turistas para pagar os abusos nas ementas, sobretudo nas grandes cidades). A criatividade tão portuguesa tem surgido. Além da lotação cortada nos espaços, não há serviço aod fins de semana nem jantares de Natal.

Atrás vão por arrasto as sobremesas, as entradas (que sustentam muitas famílias dado que na sua maioria são hobbies de vizinhos), as bebidas, etc.

Perder um fim de semana, pode significar muito para um restaurante.

A revolta cresce quando vemos os milhões esbanjados em TAP, Novo Banco (por erros de ... "gestão") e em consultorias e afins que vão para os bolsos sempre dos mesmos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:07


32 comentários

Imagem de perfil

De cheia a 01.12.2020 às 20:12

Em vez de diversificarmos a economia, estávamos dependentes do turismo, mais e mais hotéis, tanto investimento, que vai ficar parado por quanto tempo?
Os negócios não dependem só da abertura ou do fecho, vivem da confiança.

Boa noite!
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 01.12.2020 às 20:58

sem dúvida. São sectores que apesar de muito mal pagos, geram muito emprego. Agora que tudo parou de repente é um ai jesus.
Sem imagem de perfil

De Pedro Coimbra a 02.12.2020 às 02:05

Um dos sectores económicos mais atingidos.
A solução tem que passar pela reconversão, pela entrega de refeições, o take away.
Imagem de perfil

De Luísa de Sousa a 02.12.2020 às 13:33

Tão verdade Último, subscrevo

Beijinhos
Feliz Dia
Sem imagem de perfil

De Magui Ferreira a 02.12.2020 às 19:15

Situação muito delicada e complicada de gerir.
Estamos todos solidários, mas a solidariedade nem sempre leva pão à boca.
Imagem de perfil

De João Silva a 03.12.2020 às 09:38

Tenho familiares no ramo, já tive mais e eu próprio já lá trabalhei. É um meio duro e tudo conta. Não sou dono da razão e não tenho soluções milagrosas, mas sinto e sei que está a destruir muito e que deve haver um cuidado especial para ajudar. Dá-me a ideia que 2021 vai ser o ano deos cacos... Daqueles que vamos ter de apanhar 😔
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 07.12.2020 às 21:02

vamos ver como evolui. Sem os jantares de natal que enchiam restaurantes às 6ªs e sábados vai ser complicado. O primeiro trimestre não vai trazer nada de novo e isso é mau.
Sem imagem de perfil

De Ricardo Santos a 03.12.2020 às 17:19

Esperemos melhores dias, justos, de preferência !!!
Imagem de perfil

De Daniela a 03.12.2020 às 17:24

Partilho da mesma opinião.
Tenho familiares e amigos na restauração e está a ser cada vez mais duro para eles aguentarem tudo.
Muitos ainda conseguem take away e é assim que vão pagando algumas contas.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 03.12.2020 às 22:21

o take away é a solução possível mas limitada pois perdem-se vendas dos artigos com maior margem :(
Imagem de perfil

De BC a 04.12.2020 às 16:23

:((... muito complicado.. não queria nada estar na pele dessas pessoas.. tanto da restauração, como lojas.. aqui em braga já fecharam várias :(
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 04.12.2020 às 21:16

Um mal geral a afetar vários negócios. O mesmo se estende também ao textil e calçado mas estes sempre conseguem vender online.

Comentar post


Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.