Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Judite

11.02.23

judite.PNG

Este fim de semana, cruzei-me com a entrevista de Judite de Sousa.

Não sou apreciador do tipo de programas em causa. Acho que as pessoas já lá vão com o intuito de chorarem e comoverem os espetadores. São raros os convidados que não falam de mortes de pessoas próximas, numa espécie de interesse comum. O entrevistador quer ter histórias comoventes para captar audiências e o entrevistado presta-se ao papel do coitadinho para ganhar a empatia do público.

Porém, no caso da Judite de Sousa, acho que foi um pouco diferente.

Vi uma mulher frágil, mas bastante consciente da situação em que está. Tão consciente que não escapou a nenhuma polémica falando no programa líder de audiências, escolhendo alvos cirúrgicos nas suas críticas. 

 

Mas vamos ao que interessa.

Não sou pai, não consigo imaginar a dor de perder um filho único de uma pessoa divorciada. Que sentido tem a vida depois disto? Onde se buscam forças para seguir em frente e o que é o seguir em frente? A forma como cada um vê se renova é muito diferente. Há pessoas que fecham a nuvem da dor, outras procuram dar novo sentido à vida. 

Espero que encontre o equílibrio que lhe falta, que saia da solidão, negrume e resignação e que nunca nenhum de nós nunca se encontre nessa situação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:41


9 comentários

Sem imagem de perfil

De PJ Cortes a 11.02.2023 às 21:11

Acho que é um provérbio chinês que diz que "A pior maldição de um pai é sobreviver ao filho"... é algo contra natura, e por esse motivo de muito difícil aceitação.
Basta pensar que se já é difícil a um filho perder, por exemplo, a mãe (ainda que a lei da natureza assim o determine), imagine-se a mãe perder alguém que trouxe ao mundo e que lhe deve sobreviver.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 13.02.2023 às 22:38

Espero nunca passar por isso. Foi um murro no estômago ouvir aquela mãe.
Imagem de perfil

De cheia a 11.02.2023 às 21:51

Deve ser uma dor inexplicável.

Boa noite.
Um abraço

Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 13.02.2023 às 22:36

Nem quero pensar e espero nunca passar por isso.
Imagem de perfil

De Beatriz Costa a 12.02.2023 às 11:08

Situações que nos abalam completamente.. Nem é bom imaginar
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 13.02.2023 às 22:27

Espero nunca passar pelo que ela está a passar.
Sem imagem de perfil

De Pedro Coimbra a 13.02.2023 às 02:35

Sou pai de duas filhas que adoro muito mais que a minha própria vida.
E não sei responder às suas perguntas.
Boa semana
Sem imagem de perfil

De Cláudia a 13.02.2023 às 10:03

Sim, também não consigo imaginar, apesar de também não ser mãe.

Que nunca saibamos o que isso é.

Beijocas
Imagem de perfil

De João Silva a 18.02.2023 às 05:22

Não vi o programa, confesso que não aprecio muito a personalidade em causa, mas o lado humano, o lado de mãe é devastador. Precisamente: não eliminado uma dor dessas, apenas consegues transformá-la, mas vais precisar de décadas. Isso leva a muitas tentativas ,algumas delas falhadas. Ninguém lhe pode tirar essa capacidade de luta. Não é fácil continuar depois daquilo.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.