Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais uma xico espertice

16.11.19

Capturar.PNG

Esta semana uma notícia chamou-me a atenção. Ao clicar, constatei que era exclusiva para assinantes.

Procurei no Google News a notícia e o site do jornal concorrente tinha a conteúdo da notícia resumido numa notícia aberta.

Fiquei a pensar nisso.

 

O modelo de negócio dos jornais digitais depende muito das assinaturas e dos cliques.

Se no caso das assinaturas existe esta espécie de concorrência desleal, põe em causa o negócio de cada um e da industria como um todo. Não me parece nada ética, ainda que refira a fonte e que é um "conteúdo pago". Ora bolas, se um coloca o acesso pago para passado uma hora já ter o concorrente a pôr aberto a resumir a notícia, não faz sentido.

Quanto aos cliques, já critiquei várias vezes a estratégia do clickbait: títulos imprecisos ou inconclusivos para levar o leitor a clicar, muitas vezes saindo as suas expetativas defraudadas. Tudo para mostrar o nº de visitas e pageviews aos anunciantes.

 

Porém, não é só nos medias que esta "xico espertice" acontece. Em muitas outras coisas, uns tentam ficar com o mérito e destruir o outro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:31


17 comentários

Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 16.11.2019 às 18:50

A partir deste mês ou de Outubro, o Sapo já permite comprar notícias avulsos. Chama-se "Sapo Prime" e está na home page. Mas enquanto houver esta concorrência desleal, corre-se o risco de algum outro site de noticias que vive do clique copiar e colar a noticia disponilizando-a gratuitamente.
Imagem de perfil

De Sarin a 16.11.2019 às 19:13

Sim, o Sapo Prime explora essa possibilidade. A venda de notícias avulso tem todo o sentido para reportagens de fundo, mas para notícias de actualidade, diárias, faria sentido vender o acesso diário ou semanal - as notícias tipo telegrama poderiam continuar gratuitas, mas as notícias "a sério" - aquelas que apresentam dados, que respondem ao quem-quando-como-o quê-porquê e não aparecem prenhes de opinião - seriam compradas no jornal que as gerou, o contrato impedindo a sua cópia ou divulgação integral durante x dias. À conta da liberdade de imprensa usurpa-se muito trabalho intelectual. [e é por entender que as notícias devem ser pagas que defendo dever o Estado suportar um serviço noticioso em canal aberto que não deve estar sob a alçada do Governo]

Estou cansada de começar a ler uma notícia e tropeçar no sacrossanto "segundo uma notícia publicada no" - bolas, isso é bom para nós, que não somos jornalistas e que opinamos de borla! :))))

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Blogs Portugal