Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Millennials

09.04.19

mito.PNG

 

 

Hoje em dia, usa-se uma expressão para designar a geração entre os 20 e os 35 anos, que é "Millennials". 

Muito se fala sobre ela, mas penso que é uma faixa etária demasiado grande para estar numa categoria, se é que faz sentido uma "categoria"

Existem caracteristicas em comum nesta faixa etária: o online, as ferramentas informáticas, a mudança e a desmaterialização da vida. 

 

Mas existe uma diferença entre a geração que está a sair agora da Universidade e a geração que já está a trabalhar há alguns anitos: a exposição à crise de 2010-2014.

 

Daquilo que vejo na minha empresa e noutras, existe uma diferença grande na atitude  entre os que começaram a trabalhar antes e depois de 2015, além das personalidades das pessoas.

 

Lembrei-me disto porque vi que a capa da Exame fala sobre os Millennials generalizados e não me parece uma abordagem muito coerente. A revista até fala de "mitos". Nem sei que idade tem o jornalista que usou uma expressão tão forte, mas estamos a falar de pessoas, muitas pessoas e não seres extraterrestres. 

 

De qualquer das formas, quero ler o artigo, ou na biblioteca ou no supermercado, porque 4,60 € é muito caro :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 17:20


26 comentários

Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 10.04.2019 às 10:27

Essas categorias em pouco são diferentes do que aconteceu no passado, no entanto, é preciso que os consultores façam dinheiro, além disso permitem criar tendências... Esse artigo já era porque agora o foco é a "geração Z" e já existem empresas de rh que andam a manipular o mercado dizendo que essa malta agora quer é emprego para a vida... Porquê? É simples... Lembram-se das tendências que foram atriubidas aos millennials e as consequências que teve para as empresas que gostam de se comportar como "negreros"?
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 14.04.2019 às 13:30

A geração Z é esta mais recente certo?
As empresas têm um grande desafio pela frente.
Todas as semanas surgem notícias de multinacionais a instalarem-se em portugal e até parece fácil. Com tanta valorização da geração mais nova tende a atitude de que eu não estou para convencer a empresa a recrutar mas a empresa é que tem de me convencer a trabalhar com eles.
Falei com ex-colegas de auditoria e taxa de rotação está muito alta na empresa. Muito poucos chegam até senior (4 anos). Ao fim de 3 saem da empresa. Outros nem um ano aguentam, mesmo com a empresa a pagar cada vez melhor. Na minha altura, a primeira desistência foi ao fim de um ano e meio e mais de metade completou 4 anos.
É possível que já andem esses estudos, mas acho que quando o ciclo económico começar a inverter se vai mudar.
Imagem de perfil

De Robinson Kanes a 15.04.2019 às 09:56

Certo. Isso é normal, além de que o fundamental no trabalho não é apenas o dinheiro, é a valorização, a chefia e o ambiente. A desculpa de que as pessoas mudam só por dinheiro está ultrapassada.

Reter talento é importante, mas não passa apenas pelo salário e entrevistas bonitas nas revistas da área... Na realidade depois.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 20.04.2019 às 14:25

Embora dependendo das personalidades e dos valores em causa, penso que cada vez menos o dinheiro é o que faz mover as pessoas. Como dizes, "a valorização, a chefia e o ambiente" fazem a diferença.

O caso das "big 4" é paradigmático. Como é que empresas tão conceituadas e a pagar acima do mercado para os anos de experiência das pessoas, ficam despidas de gente?

Na altura que saí, saí a ganhar um bocadinho menos no recibo de vencimento em termos brutos. Líquidos pouco se notou. Mas não me arrependo nada. Acho que o devia ter feito antes, mas a crise não deixou. Em termos de qualidade de vida, passei a ter uma vida "normal", com horários "normais" e com a pressão "normal" de trabalho.
Mas existem 2/3 colegas que por lá continuam e gostam daquilo. Têm uma vida de escravos mas valorizam o dinheiro que ganham. Mesmo que não tenham tempo para o gastar.
Imagem de perfil

De MJ a 10.04.2019 às 15:17

Em linhas gerais concordo com o que afirmas, mas quando falas em "desmaterialização da vida", aqui....? Aqui paro!
Referimo-nos a quê? Para já, apenas à tecnologia, mas, sabes o que temo pelo que já nos é dado constatar? Que, por acréscimo, essa desmaterialização conduza à desumanização, à indiferença. Basta estarmos atentos e olharmos à nossa volta, basta isso e temos a resposta.
Um susto, sim! Um susto quando o que foco principal são as "máquinas", sejam ela quais forem, desde telemóveis, etc., a todas as outras, exceptuando, claro, as que constituem ferramentas de trabalho.

Ver uma mãe dar o biberão ao seu bebé, de olhos "grudados" no telemóvel, a tetina longe da boca do menino, ele numa busca da mesma sem que ela se aperceba, garanto-te, não é nada bonito de se ver, mais, não augura nada de bom em termos e futuro.

Beijinho.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 13.04.2019 às 16:40

Muito interessante o teu comentário.
Referia-me à tecnologia. Cada vez tudo se faz pela máquina ou pelo telemóvel. Daqui a pouco nem sabemos escrever com a caneta. O tratamento de dados, as consultas do dia a dia (extractos bancários, mail e até compras) já é cada vez mais profundo e com recurso a softwares.

Se a geração nos 30 ainda tem um plano B e sabe como resolver, a nova geração sub-20 já não sabe. Se o computador falha ou o telemovel fica sem bateria, já não sabe.
Li uma noticia que até nas relações sexuais, a tecnologia está a ter influência. O consumo online de pornografia está cada vez maior. Se é necessariamente mau, não.
Imagem de perfil

De mami a 13.04.2019 às 09:24

esta mania de se atribuir nomes às "gerações" a minha teve vários....coitadinha :D e quase que conseguia também enquadrar-me nesta :D
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 13.04.2019 às 15:48

Acho que mete demasiados "ovos debaixo da mesma galinha" :/
Imagem de perfil

De José da Xã a 14.04.2019 às 18:20

Não sei que é essa gente.
Os meus filhos estão nessa idade... devo acautelar-me?
Abraço.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 14.04.2019 às 20:04

é uma categoria genérica. Acho que não. Os mais novos da geração youtube talvez.

Comentar post


Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.