Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O teletrabalho e a não legislação

20.03.21

21777149_3bzMt.png

O teletrabalho tornou-se obrigatório há um ano.

 

Não foi uma opção, foi uma obrigação legislativa. Com maior ou menor dificuldade, tivemos que nos adaptar. Já o disse e repito, abdicava dele. O facto do local de trabalho ser exatamente o mesmo do de lazer gera-me desconforto e dificulta a dificuldade em desligar, aind apor cima de Inverno que anoitece mais cedo e temos menos sensibilidade.

É bom de vez e quando mas estar há doze meses nisto, não é nada bom.

 

Porém, apenas um ano depois ... é que os nossos partidos se lembraram de legislar e apenas um tem falado disso, o que atesta a (não) proximidade dos governantes e classe política dos problemas reais da população.

 

Vamos por partes:

- Uma das iniciativas em cima da mesa é a entidade patronal comparticipar algumas despesas fixas.

Da minha experiência pessoal, ao nível da conta da Internet não tive qualquer impacto. Pode estar um pouco mais lenta devido ao peso dos ficheiros, mas não tive qualquer custo adicional.

Ao nível da eletricidade, senti diferença em Janeiro. Foi a primeira vez em 32 anos que senti quão fria é a casa dos meus pais no Inverno. Naquelas duas semanas de vagas de frio, sempre em casa e sentado, ligar o aquecedor tornou-se inevitável. A conta no mês de Fevereiro foi mais elevada que o habitual e contribuí com o excesso no pagamento, claro.

É um facto: se estivesse na empresa não teria esse custo adicional.

E verdade seja dita, tirando esse mês, não é a tomada do portátil nem a luz ao fim do dia que fazem pagar mais.

 

- Direito/dificuldade em desligar

Tornou-se mais difícil. Senti isso mais no Inverno. A falta de rotina e de compromissos por estar tudo confinado, não ajuda.

 

- Por outro lado, há algumas poupança como o transportes (seja passes ou combustíveis). Ao nível de roupa, não tenho comprado nada. Em 2020 comprei duas peças e em 2021 nada. Ando a "romper" roupa velha e calças de fatos de treino.

 

- Uma das raínhas do comentário televisivo e avenças, lançou uma linguagem preconceituosa apelidando de "burguês" quem está em teletrabalho com uma teoria manhosa de pagar (ainda) mais impostos. O teletrabalho, repito, não é uma opção. É obrigação. Quem não cumprir pode ser multado. Se por um lado se poupa nalgumas coisas, gasta-se noutras. 

 

- Por fim, fala na dificuldade de estabelecer relações com os colegas de trabalho. Estamos mais isolados e perdem-se laços.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:10


32 comentários

Imagem de perfil

De cheia a 20.03.2021 às 15:14

Acho que fizeste uma boa análise do problema. Oxalá os políticos o consigam regulamentar, a contento da maioria, porque, para alguns, veio para ficar.
Bom fim-de-semana!
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 18:44

espero que se definam medidas justas, exequíveis e idóneas para ambos os lados.
Imagem de perfil

De MJP a 20.03.2021 às 15:27

Há prós e contras em tudo...
(acredita que, há dias em que, "dava tudo" para não ter de ver pessoas!!!)
Bom fim-de-semana!
Cuida-te!
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 18:45

acredito, há queixas dos dois lados. Acho que nem tanto ao mar nem à terra. Um ano de teletrabalho (forçado) começa a ser dramático.
Imagem de perfil

De Andy Bloig a 20.03.2021 às 15:39

É complicado. Se fores ver, as alterações da segurança social demoraram 11 anos a ser definidas. O(s) governo(s) queria(m) de uma forma, sindicatos e patrões queriam de formas diferentes. Mesmo depois de aprovada (em 2009), para entrar em vigor em 2011, existiram alterações, queixas em tribunal, providências cautelares... que chegou a mudança de governo e foi para a gaveta. Misteriosamente, em Maio de 2015, os patrões aceitaram condições que andavam a recusar desde 2005. Os sindicatos não votaram. É essa a legislação actual.
É que para definir os códigos de descontos e como podem ser representados contabilisticamente, exige muitos estudos como não violar alguma das 46933 alíneas. Por outro lado, as entidades patronais podiam resolver isso com muita facilidade... existem ajudas de custo que podem ser usadas, sem necessidade de comprovativos. Só que não dá jeito nenhum, pois a grandíssima maioria das empresas usa para pagar viagens, carros, telemóveis, despesas de familiares e coisas similares, dos corpos dirigentes, apresentar valores superiores iria levar a fiscalizações e lá se iam os 11 automóveis e os 30 telemóveis, além das perguntas sobre "as viagens à Holanda, para 5 pessoas, sendo que só 1 é funcionário"... além de usar esse campo exige o pagamento de IRS e segurança social, por se tornar um "prémio" habitual (outra razão para não o usar).
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 18:48

é verdade, é complicado sim, fazer prova que o acréscimo de custo veio do teletrabalho e não de outras coisas, além da burocracia. Mais valia definir um complemento salarial não tributado e com valor máximo para esta situação igual para todos os colaboradores. Uma medida idónea e justa para ambos os lados. O último ano foi excecional e demorou-se um ano até se levantar a questão. Já para mudar a lei das candidaturas independentes nas autárquicas houve pressa. Quando há vontade, tudo se acelera.
Sem imagem de perfil

De Maria do Mundo a 20.03.2021 às 15:59

Eu gosto muito mas muito mais de ter dois locais distintos: o de lazer e perguiça e o de trabalho. Ansiosa por votar à normalidade.
Imagem de perfil

De Margarida a 20.03.2021 às 17:03

É um assunto controverso, julgo que o teletrabalho vai acabar por ter uma legislação própria, uma vez que existem empresas que vão pretender continuar neste sistema
Bom fim de semana
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 18:57

Já se está a caminhar nesse sentido.
Imagem de perfil

De Sofia a 20.03.2021 às 17:19

Quem está a trabalhar vê as suas despesas aumentar em todos os níveis. Claro que houve um aproveitamento das empresas e como já tinha dito muita coisa vai ter que mudar.
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 19:00

mesmo pq nunca se viveu uma situação destas e muito menos na cultura laboral portuguesa. No meu caso, houve poupanças de um lado, mas mais gastos de outro.
Imagem de perfil

De Luísa de Sousa a 20.03.2021 às 19:52

Eu estou em regime misto, alguns dias presencial, outros em teletrabalho.
Pena que está a acabar


Beijinhos
Boa Noite
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 19:01

que sorte, preferia um misto. sempre dá para manter uma rotina. acho que só quando estamos privados, é que sentimos falta de algumas dinâmicas.
Imagem de perfil

De Maria a 20.03.2021 às 21:39

Nunca estive em teletrabalho. Creio que não iria gostar. Mto monótono.
Gosto de sair de manhã, apreciar a paisagem até ao trabalho. 2 dedos de conversa ao tomar o café .

Bom domingo, Último.
Beijos⚘
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 19:12

é isso mesmo. só damos valor quando somos forçados a abdicar disso.
É verdade, Maria, comprei 5 morangueiras no horto para colocar na minha horta. Vamos lá ver como corre. esta semana partilho fotos do improviso que fiz :)
Imagem de perfil

De Maria a 21.03.2021 às 20:09

Ja plantei os morangueiros. Vou enviar para o teu e-mail, se o permitires, fotos da minha horta.
Ja tenho muita coisa plantada.

Beijo.
Boa semana⚘
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 20:38

Mostra, mostra para tirar ideias
Imagem de perfil

De Maria a 21.03.2021 às 20:55

Ok.amanha tiro fotos e envio.
Imagem de perfil

De imsilva a 21.03.2021 às 10:44

Gostei da sinceridade, não anda muita por aí...
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 19:12

temos de ser jutos e ponderados nestas avaliações. nem sempre é fácil.
Sem imagem de perfil

De Carlos a 21.03.2021 às 18:52

O teletrabalho é obrigatório sim, mas muitas entidades patronais não perceberam isso.
A minha situação, da qual falei num dos últimos posts é prova disso.
Por não estar a gostar da minha prestação, ou por queixas e infâmias, enviou-me para casa em teletrabalho, contudo sem os mecanismos próprios para o poder realizar à distância! Um abuso, castigo?! Não sei...
Possivelmente ficarei assim até ao final do contrato, depois ficarei no desemprego!
Imagem de perfil

De O ultimo fecha a porta a 21.03.2021 às 19:15

A minha empresa cumpre a lei. Já tinha a estrutura montada pq é multinacional e trabalho na área financeira. Agora, fazer bullying aos trabalhadores não pode ser.

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.