Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Breves do Último

02.07.20

Aguda.PNG

- Hotéis

Um conselho para quem vai marcar hotéis nos próximos dias: contactem diretamente o hotel ou reservem através do site.
A maioria faz um preço mais baixo ao cliente - "melhor preço garantido" porque poupa a comissão das plataformas.
Pelo menos em Portugal, a maioria dos hotéis está a fazê-lo.

 

Ouvi este fds um grande grupo de hotelaria a queixar-se da baixa ocupação. Dias antes tinha visto que para o sítio onde queria ir, o preço da APA (Alojamento + Peq Almoço) era 138 €. Santa Paciência! Com preços destes estão à espera de quê?

E num ápice entramos em Julho!

 

- Desporto

Nestes dias, as nossas rotinas tiveram que alterar. Apesar de já ser permitido, tenho ido poucas vezes ao ginásio e não tomo banho lá. Tenho privilegiado as atividades outdoor e em grupos pequenos. 

Partilhei no blog do João, a minha experiência nos últimos meses. Ver AQUI.

 

- Manifestações

Critiquei o âmbito, a forma e publicidade da manifestação anti-racismo e critico a manifestação ant anti-racista da extrema direita. Mais do que haver liberdade, há bom senso. E este deve imperar. Existem muitas outras coisas mais graves para as quais não há manifestações nem ações.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:40

Futebol e política

28.05.20

Duas áreas críticas na nossa sociedade e muito intimamente ligadas, infelizmente.

Não pelos melhores motivos. Promiscuidade e oportunismo acabam por acontecer na maioria das situações.

 

Três delas são recentes:

1- Rui Moreira faz parte da lista de Pinto da Costa para presidência do FC Porto.

Assim, à primeira vista parece querer marcar terreno para um futuro lugar quando PdC sair e não se puder candidatar à Câmara do porto por limitação de mandatos.

Mas ser presidente da Câmara e fazer parte de uma lista a um clube não faz sentido. Admiro-o pelas causas que defende e com as quais concordo sobretudo na defesa dos interesses da região como no caso vergonhoso da TAP, mas depois faz isto [não sou eleitor no Porto]. Qual a necessidade? "Gratidão" segundo o próprio de quê? E os outros clubes? Será que depois não pode ser acusado de beneficiar mais um clube que outro? Não percebo.

 

2- O presidente da CM Olhão a meter-se na confusão das subidas e descidas de um único clube da cidade. 

Para quê misturar autarquia com clubismos? E pior guerrinhas com a FPF de sobe e desce de divisão? Não sou de Olhão, não posso opinar muito, mas não haverá outras guerras para vencer no concelho? Creio que sim e não sãpo poucas.

Notícia desta semana: poluição na zona ribeirinha de Olhão

 

3- Cláudia Santos, uma deputada que vai para a Federação de Futebol, para um cargo de disciplina e vai acumular cargos.

Porquê acumular? Não faz sentido! Não é idóneo e não foi eleita para isso.

 

Uma coisa é termos as preferências clubísticas, outra coisa é fazer valer das funções eleitas pelo povo português e misturar em simultâneo as duas vertentes.

 

Se formos para o campo da Justiça o caso não melhora.

 

Depois vêm os discursos na noite das eleições lamentar a abstenção. Aqui estão três exemplos pelas quais as pessoas desacreditam da política.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:04

O vírus e o desporto

19.05.20

IMG_20200223_090038.jpg

Acho o desporto muito importante para o equilíbrio emocional e físico do ser humano e por mim próprio falo.

Nesta quaretena, dois meses depois, posso dizer que não fiz desporto outdoor até 3/Maio e que perdi 2 kg. Fiz os treinos da app do ginásio 2 vezes por semana em casa (foi assim  que me disciplinei seguindo as sugestões de outros bloggers), a alimentação manteve-se equilibrada muito pelas limitações naturais de açúcar e sal da minha avó e a perda de peso deveu-se à perda de massa muscular.

 

- Futebol

A indústria, com muito peso financeiro e na cultura portuguesa, segue os outros países e vai voltar. Com ele vai regressar também os programas de cabo. Honestamente, até deste entretimento senti falta - antes falar dos árbitros do que doenças e desgraças.

Os jogos serão à porta fechada e espera-se uma redução generalizada dos valores astronómicos em tudo o que o envolve: transferências de jogadores, patrocínios, salários e prémios. Os clubes vão ter que se adaptar a essa realidade. 

Com o vírus estável, não vejo problema no regresso pelos jogadores. Agora, há a questão das transmissões. Com cafés e restaurantes a meio gás, das duas uma: ou dá em sinal aberto ou haveria pirataria até mais não. Para tempos excecionais, medidas excecionais.

 

- Corridas/trails

Já aqui tenho partilhado que costumo participar em algumas de vez em quando. Costumo inscrever-me com antecedência para aproveitar os preços mais baixos.

Já vi de tudo: i) adiamentos para 2021; ii) cancelamentos e devolução do dinheiro, iii) o adiamento para o 2º semestre e as três opções juntas.

Há muita incerteza e para já não pode haver ajuntamentos. Segurança primeiro! 

Para já, há que correr/caminhar sozinho, manter a forma e não faltará tempo para eventos no futuro. Quer-se bom senso e não suvinice das organizações (como já vi). Há que ser criativo e deixo o apelo às organizações: não ofereçam as t-shirts, baixando o preço! Dêm a opção de compra ao participante! É um desperdício porque as pessoas já têm muitas em casa, a maioria tem pouca qualidade e ficam encostadas. E se os brindes disserem 2020 em vez de 2021 não há mal nenhum. Toda a gente compreende (seja nas corridas, na cultura, nos festivais, etc. )

 

Nesta quarentena participei na iniciativa solidária "kilometros em casa" houve o bom senso de não impôr valor mínimo de donativo e vi que entretanto lançaram umas corridas virtuais gratuitas. É para fazer sozinho, em segurança, parecendo uma iniciativa inclusiva e bastante interessante. Já me inscrevi

 

- Ginásio

Esta semana ligaram-me do ginásio a agradecer a mensalidade e a pôr ao corrente da preparação feita para voltar a abrir.

Fiquei contente de terem mantido os empregos e das soluções criativas para preservar a segurança dos clientes. Uma delas será as aulas outdoor sem material quando não chover para garantir a distância entre as pessoas, entre as outras já anunciadas nas televisões. Acho que o espírito é esse: seguir em frente, confiança, manter empregos e segurança.

 

- A máscara e o desporto

Não são compatíveis. Para caminhar sim, mas para atividades que intensifiquem a respiração nem pensar. Há a justificação técnica do oxigénio e do dióxido de carbono. O corpo precisa de oxigénio na inspiração e só vai encontrar dióxido de carbono da expiração na máscara. Por isso, não percebo as críticas das pessoas que vêm pessoas a correr ou a caminhar sozinhas em espaços abertos sem máscara. Em resumo, vamos correr sozinhos até haver novidades em contrário.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:52

Música para animar: John Travolta

19.04.20

Este domingo decorreu a iniciativa solidária dos Kilómetros em Casa. 

Uma prova virtual onde as pessoas se inscreviam em forma de donativo em 100% do valor foi para o Hospital S. João e de Penafiel. Quem quisesse fazia kilómetros em casa esta manhã a caminhar, correr, passadeira, etc. O objetivo era recolher fundos.

Não costumo participar em recolha de donativos porque desconfio sempre das "boas" intenções como se viu em Pedrogão. O que me levou a abraçar esta iniciativa? Primeiro ser organizada por amadores, que dão a cara e sem IVA e prestadores de serviços pelo meio. Segundo os destinatários já estarem comprometidos no site. Terceiro o valor ser público. Quarto o destino serem equipamentos que poderão ser usados de forma duradoura.

km em casa.PNG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:17

Das coisas boas - exercício em casa

05.04.20

Exercício em casa.PNG

Na semana passada ligaram-me do ginásio a questionar se queria manter a mensalidade este mês, apesar de estar fisicamente fechado. Em troca da mensalidade, colocavam à disposição aulas em vídeo e um acompanhamento personalizado de um professor na aplicação, à escolha.

 

Tendo em conta que a minha mensalidade não é nada de especial, continuo a trabalhar, recebi o salário de Março sem problemas e dado ser um pequeno ginásio familiar, disse que não me importava. Se todos forem a cortar, os professores ficam a ganhar. Tendo possibilidade, não é por um mês que vem mal ao mundo.

 

Assim, ontem recebi uma mensagem da professora que escolhi a perguntar como estavam a correr os treinos disponíveis na app e se tinha feito alguma aula. 

 

Fui-lhe sincero, não fiz nada. Nada, a não ser garantir os 7.000 passos diários que o telemovel conta. 

 

Assim, vesti uns calções, calcei as sapatilhas, liguei o Youtube com música dinâmica, improvisei um tapete de uma esperguiçadeira perdido na garagem e let's go.

Uma hora a seguir o plano de treinos da aplicação.

Faz muito bem à saúde física e mental, para desentupir as pernas e a cabeça.  Acredito até que ajude a melhorar as nossas forças.

A questão agora é: quando voltar a repetir?

Se não sei se vos acontece: vejo as aulas no facebook, sei que tenho tudo ao dispor no telemóvel mas dá a p*** de uma preguiça 

 

PS: Vou falar-vos da iniciativa Kilometros em casa. Trata-se de uma prova 100% solidária, virtual, em casa de cada um. Será no domingo, dia 19 de Abril, entre 8 e as 12h. A inscrição é o que cada um quiser pagar e reverterá na totalidade para o Hospital de São João e Tâmega Sousa. Durante essas horas, o objetivo é cada um, em susa casa, faça o maior número de quilómetros (Seja passadeira, remo, bicicleta, etc.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:01

Hoje é o dia da mulher

08.03.20

mulher.jpg

 

Hoje é o dia da Mulher.

Um dia que deve servir de reflexão para o caminho que a sociedade portuguesa, europeia e mundial quer seguir.

Haver dias dedicados e oferecer rosas não chega. De todo. Há um longo caminho a percorrer. Alguns passos felizmente já estão a ser dados. 

 

Se olharmos para os cargos mais influentes em Portugal, vemos poucas mulheres. É melhor que nada, mas não chega.

 

Nas empresas, as mulheres que lideram grandes empresas, estão lá por descendência familiar, nomeadamente Cláudia Azevedo e Paula Amorim. Mérito ou dinastia?

Na Banca nem uma mulher presidente.

Nos accionistas, Isabel dos Santos e a dona do Santander mais uma vez ascenderam pela família. 

Isabel Vaz, Manuela Medeiros e Manuela Tavares de Sousa são algumas exceções.

Nas chefias há poucas mulheres, mas aí sou sincero, o perfil de liderança depende muito da pessoa. Já teve reportes femininos muito complicados e prefiro a liderança masculina. É mais simples e objetiva.

 

Na política, o melhor que houve foram 3 dirigentes partidárias mulheres nos últimos 10/20/30 anos: Manuela Ferreira Leite, Catarina Martins e Assunção Cristas. Apenas uma resiste.

Primeira Ministra nenhuma recentemente, Presidente da República nenhuma e apenas uma na AR:  Assunção Esteves.

Uma ministra, a dos incêndios, disse que se sentiu discriminada quando foi criticada por chorar num funeral e o seu sucessor homem tem feito trinta por uma linha e assobia-se para o lado.

 

Na Justiça, Maria José Morgado, Joana Marques Vidal e Lucília Gago tentam se impôr.

Porém juízes e juízas com acórdãos ridículos como o de Neto de Moura e a discriminação da juíza que tratou carrilho por "Doutor" e a vítima mulher por "Bárbara" envergonham-nos enquanto sociedade.

 

No Desporto, estamos a anos-luz de uma sociedade igualitária. Uma outra atleta se destaca a nível individual (Telma Monteiro, Vanessa Fernandes), mas nos desportos coletivos só agora e apenas o futebol começa a dar os primeiros passos. Mesmo assim, o FC Porto nem essa modalidade abraça.

Na vertente amadora, onde participo, quem anda à mais tempo e as organizações das provas destaca que hoje há muito mais mulheres a correr e a participar em corridas. Ótimo!

 

No mundo milionário da televisão, Cristina Ferreira tem feito a diferença. Muito porque as revistas cor de rosa, também dirigidas por mulheres como na Cofina, lhe dão projeção e polémicas.

No entanto, ainda esta semana, uma jovem youtubber foi humilhada pelo namorado num vídeo em que participou voluntariamente para se vender a uns likes.

 

Já defendi mais as quotas que defendo agora.

O que temos visto são escolhas de mulheres para fazer número. Algumas seleções são apenas para cumprir a lei, mas que não chateiem. Escolhe-se a sogra (como na presidência atual do CDS), a mulheres da família (como no PS de Barcelos) e a primeira que aparecer mesmo que não conheça nem perceba nada do programa que representa (como no PAN Setúbal e que foi eleita deputada).

 

Defendi as quotas como um mal necessário para trazer mais a mulher para os cargos relevantes. Mas o lado negativo desta opção está-se a evidenciar cada vez mais. Li este artigo de opinião e hoje concordo com a conclusão: "a presença quantitativa de mulheres em listas não é, por si só, sinónimo de coisa nenhuma. Na escolha para cargos de responsabilidade, fica à vista a falta de preocupação com o perfil ético e o rigor demonstrado no percurso político. Ou para isso também é preciso criar quotas?"

 

Deixa-me triste estas escolhas e as sobretudo as mulheres que se prestam a este papel!

 

Defendo a igualdade entre homens e mulheres. Hoje, o caminho a percorrer já encurtou mas tem muitas pedras, muitas colocadas pelas mulheres que se prestam a papeis.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:31

A minha semana

07.03.20

hospital.jpg

 

Esta semana foi passada meia no hospital , mas ontem, para acabar a semana, consegui fazer uma corrida com o grupo habitual.

 

No início da semana o meu pai foi operado à coluna. Uma operação delicada mas sem grandes riscos.

Porém, o probelma foi que a cirurgia começou atrasada 1 hora e a anterior demorou mais 30 minutos. Em conclusão começou 1,5 horas atrasada mas ninguém avisou. A minha mãe, e todos nós no trabalho, começamos a ficar preocupados. A custo lá obteve a informação do atraso. Acho que foi das tardes mais dificeis de trabalhar, com o coração apertado e com a ansiedade se tudo ia correr bem.

Felizmente correu e na 4ª feira já teve alta. A recuperação vai ser longa e gradual. O pai não é muito disciplinado com os medicamentos, tendo um pouco de aversão com os "químicos para o organismo". Porém, vamos vigiá-lo para se porte bem e siga as instruções do médico.

 

Não dava para médico nem enfermeiro. Não gosto nada de hospitais, até o cheiro me incomoda 

 

E a minha semana foi isto, entre trabalho e hospital.Ontem que bem que me soube espairecer a cabeça e estar na galhofa com o grupo de corrida.

 

PS I: Continua o drama com os refugiados sírios, envolvendo Grécia (entenda-se União Europeia) e a Turquia. Lamento o sofrimento dos inocente que não têm culpa das maldades dos seus líderes. E é cada vez mais um "drama".

PS II: Sobre o vírus, continua a sua expansão e as medidas redobradas de cuidado. Acho que tudo se quer no momento certo.

PS III: Um treinador de futebol foi valorizado em 10 M €, no mesmo dia que o Fisco andou a analisar crimes de fraude e evasão fiscal nas comrpas e vendas milionárias de jogadores de futebol. Parece-me um valor astronómico. Alguém o pagará.

Um dos bancos que perdoou (ou quer perdoar) créditos malparados ao Sporting, está a sugar dinheiros públicos na sua recapitalização.

PS IV: Amanhã é o dia da Mulher. Que sirva de reflexão para o caminho que a sociedade portuguesa, europeia e mundial quer seguir. Haver dias dedicados e oferecer rosas não chega. De todo. Há um longo caminho a percorrer. Alguns passos felizmente já estão a ser dados. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:57

Do fim de semana - trilhos

23.02.20

Não ligo muito ao Carnaval. Nunca liguei para dizer a verdade, nem mesmo em miudo 

 

Domingo, fui fazer um trail gratuito em Pigeiros, Santa Maria da Feira. Nesta zona, há com bastante frequência eventos desportivos organizados por grupos/clubes locais nas freguesias.  Ao longo do percurso consegui tirar estas fotos:

 

Zona de Lazer da Várzea - Pigeiros

IMG_20200223_092549.jpg

 

IMG_20200223_092555.jpg

Nas margens do rio:

IMG_20200223_100012.jpg

Pelos caminhos definidos cruzamo-nos com alguns tanques.

Nesta zona, nas aldeias e freguesias, é muito frequente ver tanques comunitários do antigamente. Alguns ainda são usados.

IMG_20200223_093122.jpg

IMG_20200223_102148.jpg

 

Não fazia parte do percurso, mas junto à meta, que foi no campo de futebol, há um Calvário: uma sequência de cruzes.

IMG_20200223_104428.jpg

Por fim algumas fotos do trilho:

IMG_20200223_084412.jpg

 

IMG_20200223_084743.jpg

 

IMG_20200223_090038.jpg

 

IMG_20200223_103405.jpg

IMG_20200223_103445.jpg

Acho estas iniciativas muito importantes para democratizar e  trazer as pessoas à prática desportiva, limpar  e cuidar de terrenos e trazer dinâmica às freguesias menos habitadas.

 

PS: Este sábado, uma jornalista da TVI acusou o PM de ter sugerido a sua demissão e exercido pressões sobre as suas reportagens em funções anteriores.  Pouco ou nada se falou nem comentou. Porque será?

Será sempre a palavra de um contra a do outro, mas a verdade é que a periodicidade do programa foi aumentada. Onde há fumo, há fogo?

PS II: Num jogo de futebol de juniores no sábado, um jogador de 18 anos de raça negra terá sido insultado como "macaco".  O caso aconteceu no Pedras Rubras. Está a ser averiguada a veracidade do insulto. A confirmar-se, exclusão do futebol é o mínimo a fazer pelo clube e pela Federação.

PS III: O cavaleiro/toureiro/???,  que deixou 18 cães à fome, diz que não os maltratou e veio para casa como se nada fosse, viu publicadas as doenças dos seus animais: "Alguns cães têm uma forte anemia, outros deram positivo a Babesia e/ou Ehrlichia (2 diferentes tipos de febre da carraça). Os 9 cães deram negativo a Leishmaniose e Dirofilariose." Ver aqui O que vai fazer a Justiça portuguesa?

PS IV: Uns jovens morreram a 300 km/h numa autoestrada em Lisboa, num despique de corridas. Que o seu destino sirva de consciência a outros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:52

O abanão Marega

17.02.20

Não ligo muito a futebol, mas vamos falar de racismo, de coragem, bom senso e claques.

marega.jpg

Marega surpreendeu tudo e todos, mesmo os que insistiam em não querer ouvir, ao desistir do jogo de futebol (no exercício da sua profissão) em prol de um valor: respeito pela raça e dignidade humana.

Admiro a sua coragem. A coragem a muitos que preferem o silêncio, as queixas sem resultado (apenas multas) ou atitudes igualmente baixas como mostrar o rabo.

O jogador fez muito bem em desistir. Em dizer chega! Podem discordar das suas opções contratuais, mas nunca equipará-lo a um macaco.

 

Esta atitude permitiu despertar consciências e alertar para aquilo que o futebol português se está a tornar: perigoso, dominado por uma elite fanática à procura de tempo de antena.

 

Porém, não dramatizo e acho que somos um país racista.

Não somos.

Nem estamos mais racistas do que há dez ou vinte anos atrás.

 

O futebol em Portugal vive muito de emoção e pouco de razão.

As claques é um tema que dá pano para mangas. A sua intenção é boa: juntar um grupo de adeptos que tem em comum o gosto por um clube.

O que vimos nos últimos meses:

- Uma claque com cânticos a desejar a morte ao adversário, numa alusão ao avião da Chapecoense

- Uma claque a invadir o centro de estágios da sua equipa para dar uma coça nos jogadores

- Uma claque a perseguir o presidente que lhes retira privilégios (se os contestatários que insultaram o presidente Varandas se revoltassem assim com outros temas da sociedade, secalhar estaríamos melhor).

- Uma claque com insultos racistas a um jogador negro

- Duas claques em confrontos provocando uma morte e um pacto de silêncio.

.... e muito mais que não sabemos (ou não há notícias públicas)

 

Estas más consequências e poder são transversais a todos os clubes. Chegou a um ponto que pode deixar de ser benéfico.

 

Hoje em dia, as estações de televisão com dezenas de programas no Cabo, fazem de tudo para ter audiências. Contratam comentadores que se prestam ao papel de incendiários para ter uma avença e se queremos um futebol digno temos de corrigir as várias vertentes.

Não é só claques, campanhas de sensibilização, multas, jogos à porta fechada e comentadores. É tudo ao mesmo tempo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:25

Balanço de 2019

28.12.19

Seguindo a tradição dos últimos anos, vamos lá fazer o balanço de 2019.

Em geral, foi um bom ano. Mais calmo que o anterior.

IMG_20190428_172314.jpg

- Saúde

Tudo ótimo felizmente. Sem incidentes.

 

- Família

Dentro da normalidade, felizmente. Tudo ótimo de saúde e energia.

 

- Mudança de carro

Adiei bastante esta troca. Quis evitar o recurso ao crédito bancário, por isso adiei, esperando pelo momento e oportunidade certa.

 

- Bélgica, uma boa surpresa

Maio foi o mês escolhido para fazer uma pausa e ir à Bélgica. Um mês sem grandes confusões e um destino com voos baratos. A base foi Bruxelas, sem grande azafama devido às eleições europeias que se realizaram nos dias seguintes. Com uma excelente rede de comboios, visitei Antuérpia, Ghent e Brugges.

 

- Itália, uma tour

Em Setembro optei por Itália. Um destino planeado com alguns meses de antecedência. Comecei em Roma e terminei em Milão, visitando um total de 6 cidades. Uma altura sem confusões e com bilhetes de comboio comprados com 2 meses de antecedência.

 

 

- Coimbra, um regresso

Visitei Coimbra em Maio, num fim de semana. Já não ia lá há mais de dez anos. A cidade pareceu-me parada na "tradição" o que não é necessariamente bom. No mesmo fim de semana, visitei a Quinta das Lágrimas e a Serra da Lousã.

 

- Piodão em família

No primeiro semestre, fomos a Piodão e no regresso passamos pela Mata do Bussaco e a sua fantástica escadaria.

 

- Exercício físico

Depois da cirurgia de 2017, continuei as boas práticas desportivas. Comecei a correr certinho semanalmente com um grupo e fui a algumas "provas". Prefiro chamar eventos. Corro para comer . Tudo na desportiva.

IMG_20191226_132928.jpg

 

- Peregrinação ao S. Bento

Agosto, véspera de feriado. Com uma malta, fomos em peregrinação desde a estação de Braga até ao São Bento da Porta Aberta. 8 horas a caminhar durante a noite. A experiência mais exigente e inédita do ano.

IMG_20190815_071608.jpg

 

- Alimentação

Dei continuidade ao compromisso de reduzir as carnes vermelhas, comer mais vegetais e carnes branca. Procurei também optar por alimentos biológicos e mantive a minha determinação em fugir aos alimentos mais processados.

 

- Redução de consumo e andar mais a pé

Mais consciência ecológica e financeira, fizeram-me ser mais criterioso no consumo. Optei por reduzir os resíduos, reciclar mais e andar mais a pé. 

 

Se 2020 for igual a 2019 já será muito bom!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:44


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Blogs Portugal