Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A justificação da pandemia para tudo

10.09.21

IMG_20210713_150543.jpg

 

Esta semana falava-se do pós pandemia e do regresso à vida normal.

A minha opinião face há um ano atrás, mantém-se.

 

A maioria das pessoas tem receio apenas para o que convém e o covid é desculpa para tudo. Mesmo para as coisas que antes da pandemia faziam parte do dia a dia e eram um dado adquirido e ninguém se queixava, agora viraram um drama. Porém, dois pesos e duas medidas para as coisas que interessam (como os jantares, as férias, os convívios, ...).

 

A pandemia serve de desculpa para tudo. Até para justificar o que corre mal e que já vinha a definhar antes da pandemia. O covid é mesmo a "ovelha negra".

 

Agora que há vacina e apesar de se passar a mensagem de que esta é a solução para todos os problemas, vamos normalizando as nossas vidas. Procuro ter cuidado, sigo a doutrina obrigatória do certificado, mas não ajo o exagero dos meses passados. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:41

Notas do fim de semana

15.08.21

sradasaude.PNG

- Os negacionistas manifestaram-se aos empurrões ao Almirante, estrategicamente colocados, para os diretos das televisões, a contestar nem percebi bem o quê.

Qual foi a parte do "voluntário" ou do "vacina não obrigatória" que não entendera,?

A resposta do Almirante foi estupenda: “o negacionismo mata”.

Ontem foi a descredibilização completa deste movimento que pecou muito ignorância e show-off.

 

- O Mercadona está em força a abrir aqui na região.

Fui ao de Espinho - prateleiras vazias com um claro défice de aprovisionamento. Preço da fruta elevado (caro), pouco sortido (só marca própria) mas trouxe uns mini magnuns deles. Bom preço, mas muito doces - não recomendo. Não fiquei nada convencido. Muita publicidade e fama, pouca uva.

Esperava outra coisa, depois desta febre de abertura vamos dar uma 2ª oportunidade.

 

- Lá por fora, o Afeganistão é notícia e não pelas melhores razões. Os talibãs extremistas e regressistas tomaram conta do país (mal após Donald Trump sair do poder ...). Pouca felicidade e segurança se espera para o mundo e para aquele povo.

 

- Alguém este fim de semana, alertou para a lei da Paridade nas autárquicas. A lei é cumprida, mas a mulheres são relegadas para posições sem relevo. Olhando para as principais câmaras não se vêm mulheres candidatas com probabilidade de ganhar.

Lisboa - 2 homens

Porto - 1 independente homem + 2 homens

Braga - 2 homens

Aveiro - 2 homens

Gaia - 2 homens

Oeiras - 2 homens

Coimbra (vá, vou incluir aqui nesta lista mas o peso da cidade é cada vez menor) - 2 homens

A única que consegue chamar a atenção e não pelos melhores motivos é Susana Garcia, vá se lá saber o que Rui Rio pretendia com isto. Por outro lado, Rui Rio aposta em Freixo de Espada à Cinta numa presidente com graves acusações e que tentou agredir um jornalista que a investigava. É isto.

 

- Feriado, 15 de Agosto, dia da Assunção. Foi dia de atividade diferente com ida ao Santuário da NS da Saúde a correr. Brevemente contarei pormenores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:39

A confusão das decisões sobre o COVID - II

14.07.21

Capturar.PNG

 

Continua o caos nas medidas da COVID 19.e respetiva comunicação.

Então agora, para ir comer a um restaurante ou num centro comercial sem esplanada tem que se ter teste negativo (e pagar por ele) ou estar vacinado ...

 

Honestamente, acho absurdo.

Vou estar a pagar um teste porque não tenho vacina.

Não tenho vacina porque como qualquer cidadão normal, esperei pela minha vez.

Não passei à frente de ninguém, nem em happy hours com informação privilegiada, nem por ter padrinhos médicos, nem porque sou xico experto. Agora, se quiser ir a algum lado comer ou dormir sem ter de pagar 5 € diários, não o posso fazer.

 

Então e quem tem de almoçar em shoppings por estar em trabalho, se ainda estiver em lista de espera devido à idade, não pode comer? Eu ainda não fui vacinado porque não pude e porque fui bom cidadão. Agora, a consequência são mais restrições.

 

Concluo, que o xico espertismo e falta de vergonha ao desrespeitar a ordem da vacinação compensa.

Não sei qual a intenção do Governo, mas se é pregar mais um prego na restauração e hotelaria, estão no bom caminho.

 

Já agora, vão deixar deduzir as despesas com testes comprados em hotéis/restaurantes em IRS como despesa de saúde? 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:17

1ª dose tomada

12.07.21

Este sábado fui tomar a primeira dose da vacina.

Fiz por auto agendamento, escolhendo o dia e o centro de vacionação e num curto espaço de tempo recebi a SMS de confirmação.

À hora marcada compareci e vi uma fila longa, mas bem organizada, a andar e sem reclamações. A Polícia Municipal estava a orientar as pessoas e em 40 minutos estava a fazer o check-in.

Nesta foto dá para ver a pala que protegia as pessoas do sol.

vacinação grijo.PNG

Estava a contar ser apenas vacinado em Outubro, mas ainda bem que que se conseguiu antecipar.

Calhou-me em sorte a Moderna.

 

Duas notas:

i) O Espaço Mais Grijó é o antigo Grijó Outlet. Um dos maiores flops de centros comerciais. Numa das lojas usadas para centro de vacinação ainda tinha um autocolante do ... Euro 2004. Era muito miúdo mas da altura aquilo que me lembro é que tinha lojas pouco conhecidas e muito caras, daí o fiasco. Curiosamente pertence aos fundos imobiliários do Novo Banco.

Assim, está-se a tentar dar uma 2ª vida àquele enorme edifício onde abriram recentemente algumas lojas para quem este vírus foi uma ... benção.

ii) Os xico espertos

Estava no check-in e um senhor  nos 40's/50's pede para passar "só para pedir uma informação".

Nisto, sentou-se duas cadeiras depois de mim... Pois, se era só pedir uma informação, porque não foi para o fim da fila como o resto das pessoas?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 18:08

Segunda opinião médica

02.06.21

IMG_20190815_065624.jpg

Neste último ano, comecei a correr mais por força do isolamento social do teletrabalho, do encerramento do ginásio e por ser uma atividade outdoor. 

 

Há umas semanas, comecei a sentir que o meu pé ficava dormente ao fim de algum tempo de corrida. Paro, relaxo o pé e continuo. Não fico com dores subsequentes nem pós treino. Estranhei ser apenas passado aprox 8 meses de ter aumentado o ritmo.

 

Fui ao ortopedista, mandou-me fazer uma ressonância magnética ao pé (valeu-me o s€guro de saúde) e diagnosticou-me o síndrome tubo társcico porque tenho um tornozelo mais largo que outro. Veio com um discurso alarmista para parar com tudo o que implicasse mexer o pé e que a solução era a ... cirúrgia.

Em casa, assustado, ao comentar com a minha mãe, ela disse-me que desde criança que tenho essa caraterística e que nunca deu problemas. Ainda reclamou comigo por ter ido ao médico por isso.

 

Há duas semanas, procurei uma segunda opinião médica. Outro médico ao ver exatamente a mesma ressonância e o mesmo pé, diz que não concorda com o anterior. Que não acha provável ser o tubo társico porque o meu relevo é mais acima que o tubo társico. Ficou de pedir uma opinião a um colega.

 

Conclusão: acho que fiz bem em ouvir uma segunda opinião e não sendo consensual não mexe em nada. Diminui-se o ritmo, a cadência e a distância para evitar problemas. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:45

Contrastes no regresso

12.05.21

20140526_170115.jpg

Aos poucos começamos a regressar à normalidade.

Vou partilhar o que tenho visto nos últimos dias. Tenho verificado duas diferentes reações.

 

Na 6ª feira, de 120 pessoas, no trabalho, estavam fisicamente 8. Apesar de ainda estar previsto o teletrabalho, como era encerramento do mês de Abril, a Empresa deu a possibilidade de quem quisesse voluntariamente ir às instalações. Praticamente ninguém foi. Apesar da rede ser mais lenta em casa, se perderam dinâmicas de equipa, as pessoas parecem valorizar a poupança no combustível e o comodismo.

Algumas usam a desculpa de que vivem com os pais, têm medo, etc - honestamente parece-me o argumento que dá jeito. (Para quem tem funções mais individuais, até me parece bem continuar quem quiser em trabalho remoto).

Eu regressei logo mal pude, para criar rotinas e notei logo que consegui desligar mais cedo e deixar o computador no escritório. Podem não acreditar, mas ou é pela rede, ou pela falta de compromissos, mas trabalho muito mais horas e tenho mais dificuldade em me desligar em casa do que no escritório! Esta semana elucidou-me a conclusão acumulada de um ano.

 

No sábado, fui com o meu pai e a minha irmã jantar fora. Chegamos às 19h45m e já estava o restaurante lotado (e não é propriamente pequeno). Queríamos matar saudades de uma francesinha seis meses depois, enquanto fazíamos horas passamos na zona dos bares da praia de Espinho. O que vi? Imensa gente acotovelada,  a falar umas em cima das outras sem máscara e nem sequer estava nortada a justificar as pessoas a protegerem-se do vento.

Na volta, os principais restaurantes estavam cheios incluindo os mais careiros de marisco. Estava bom tempo, início do mês, mas mesmo assim, não vi crise.

 

Conclusão: há pessoas que continuam receosas, mas muitas estão acomodadas para o que lhes convém, com cada vez menos perceção do risco e  vejo pouca crise. 

 

PS: No regresso a casa na 6ªf, apanhei imenso trânsito. No regresso à normalidade, verifiquei que nada foi feito pelos Institutos e organismos que regulamentam o mesmo no sentido de o melhorar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:10

Vergonha na ordem de vacinação (post scriptum)

24.04.21

IMG_20190331_113052.jpg

No dia 4 de Fevereiro, usei o título mais agressivo desde que me lembro no blog: "Vergonha na ordem da vacinação".

 

Hoje, dois meses depois foi divulgado o relatório que analisou possíveis inconformidades na ordem de vacinação e a "vergonha" confirmou-se: 62%  das entidades cometeram ilegalidades!! Repito 62%!

 

Surpresa? Nenhuma.

O egoísmo do ser humano veio ao cima

Se há casos discutíveis com sobras de vacinas que até são compreensíveis, outros não são.  E isto foi em Portugal, não foi na quinta de Donald Trump nem de Bolsonaro.

 

Casos como a presidente da Câmara que é "voluntária" no hospital, ou a filha do diretor que também "voluntária" (que oportuno fazer voluntariado em tempos em que as pessoas têm de estar confinadas"), ou o marido da diretora que coincidentemente apareceu à porta do Centro de Saúde ou o presidente da Câmara que só por ser presidente do Lar se achou no direito de tomar a vacina. 

Para estes "voluntários", seria interessante verificar as picagens de entrada no último ano para atestar e veracidade e se estiver a mentir, cumprir pena judicial. Mas isso dá trabalho e vai contra os interesses.

 

Há quem ataque os media, há quem ache que viemos melhor da pandemia. Está aqui a prova que viemos mais egocêntricos e a pensar no nosso umbigo. Eu, como a maioria dos portugueses comuns e sem cunha, continuamos à espera da nossa vez

 

PS: Coloco novamente esta foto novamente da Quinta das Lágrimas. É adequada!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:28

A imagem de 2020 que não esqueço

24.03.21

Estes dias, com um colega de trabalho alemão e naquelas conversas de circunstãncia, falamos sobre ocovid, como estavam as coisas cá, lá e demos por nós a falar da imagem que mais nos chocou durante o último ano.

Curiosamente, não foi nem em Portugal, nem na Alemanha. Foi em Itália: os camiões militares em fila de trânsito a transportar cadáveres.

miliatr.PNG

Não faltam imagens na memória como o vídeo do hospital chinês construído num dia (dizem eles...), os cemitérios de terra no Brasil, as cidades vazias, a corrida ao papel higiénica e as expressões "chinese virus" ou "gripezinha".

 

Está a fazer um ano e temos as vacinas. A luz ao fundo do tunel, empalideceu-nos com a desconfiança sobre a Astrazeneca. Um ataque de pânico nas nossas autoridades de saúde, com diferentes comportamentos nos países. 

 

Eu vou ser sincero.... Não sou alarmista nem maria-vai-com-as-outras, porém, não havendo evidência suficiente dos riscos de um laboratório em particular, deve caber a cada um se quer tomar ou não. Dizem com razão que isso acontece noutros medicamentos. é um facto, mas daí a provocar a morte e sendo voluntário, faz pensar duas vezes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 14:27

Apontamentos - 14 de Março

14.03.21

IMG_20180425_133021.jpg

-  Confinamento

Então ainda não desconfinamos da 3ª vaga e já se fala na 4ª vaga.

Faz agora um ano que a nossa vida mudou totalmente. Já muito se escreveu sobre isso. Cada um sentiu à sua maneira, uns mais outros menos.

 

- Governo açoriano

Estava a ouvir as notícias da manta de retalhos que vai o governo açoriano e ainda mal tomou posse. Para quem apoia o Chega que siga com atenção o que por lá vai e o que pode acontecer aqui.

 

- Cavaco Silva

Sábado vinha no carro e ouvi na rádio um discurso de Cavaco Silva. Não seu apreciador pelo ar snob e elitista que tem somado às trapalhadas das ações que tinha no BPN. Porém, dou-lhe mérito: disse mais rm 5 minutos que o líder da oposição em 365 dias!

 

- O perigo contínuo de Rui RIo para a democracia

Podem-me acusar de ter peteira com Rui Rio mas a partir do momento em que abre portas e defende acordos com partidos de extrema direita, como cidadão, o escrutínio opinativo aumenta.

Desta vez, queixou-se que não tinha mulheres disponíveis para candidaturas às câmaras municipais. Muito poderia escrever sobre essa queixa (basta ver quantas mulheres Rui Rio escolheu para o assessorar na sua liderança ...), porém deixo apenas o comentário ao apoio da recandidatura da presidente da Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta. Aliás, deixo este link

 

"Autarquia de Freixo de Espada à Cinta tem uma dívida 50% superior àquilo que a lei permite. Maria do Céu Quintas diz que não tem dinheiro nem para arranjar estradas, mas faz ajustes diretos ilegais, alugou um carro de luxo em nome da câmara para se deslocar, compra casas de forma indiscriminada em nome do município e promoveu o marido."

 

Cabe ao povo corrigir aquilo que Rui Rio não consegue fazer pelo país. Depois admiram-se porque é que não há jovens na política e porque é que as pessoas vão para os extremos...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:54

Melhoria de perspetivas no confinamento

21.02.21

P8151152.JPG

 

De dia para dia, vamos recebendo boas notícias no que à evolução da pandemia diz respeito.

Assim, vamos entrando na onda de otimismo, mas o mais complicado é conter a euforia.

Acredito no que os técnicos dizem de que ainda é cedo para desconfinar, mas também me parece que alguma abertura deve ser dada em breve para bem da nossa economia e sanidade. Aberturas controladas, mas sobretudo refletidas e bem comunicadas.

Não podemos deitar tudo a perder agora - um alerta para os inconscientes que andam nas festas ilegais sem máscara.

 

Daqui a pouco muda a hora para o horário de Verão e não sei o que vocês sentiram, mas parece que é mais custoso o confinamento com os dias curtos do que nos dias soalheiros. De Inverno nem o "passeio higiénico" conseguimos dar, nem a "fotossíntese" fazer .

 

Há cerca de duas semanas, retomei o exercício físico, ora em casa, ora nas imediações de casa e senti uma grande diferença no meu bem estar, controlo de stress e ansiedade no trabalho e até a qualidade do sono melhorou.

Parece um clichê, mas o desporto tem uma boa influência em mim.

Por falar em boas influências, há um blog a fazer a fazer anos - o da Fátima Bento, com umas prendinhas para a malta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 12:02


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.