Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Por Coimbra

20.06.22

Ganhei um passatempo no Instagram de uma corrida em ... Coimbra. É daquelas coisas que participamos, pois até parece perto.

Quando ganhamos, pensamos duas vezes se fizemos bem em concorrer. Hesitei até à véspera se haveria de fazer a viagem de carro. Além da distância, os combustíveis estão caros. Ainda procurei pelo comboio mas a CP estava de greve domingo de manhã e os autocarros partiam apenas do Porto onde não há estacionamento. Mas pronto, como era um evento diferente e não paguei nada, lá fui.

O Multisports durou dois dias, com triatlo, duatlo, aquabike e outros desportos no Rio Mondego, como a corrida. Quando vi os preços que estavam a praticar, percebi porque estavam a precisar de encher blocos de partidas e a oferecer passatempos...

Lá fui, cheguei a Coimbra, fui levantar o dorsal, onde ofereceram uma garrafa e um porta dorsais e fui dar uma volta ao Parque Verde do Mondego.

287602002_434544082010148_269480423175466962_n.jpg

Ainda não foi desta que vi o urso. Descobri mais tarde que está do outro lado da ponte.

Bom ambiente, mas a corrida começou às 11h. Ora estava um calor infernal. O percurso foi bonito e por zonas que não conhecia. Percorreu o Parque Verde, o Choupal e veio pela Zona Histórica. No fim, um belo repasto (só tinha visto nos trails) para a malta. A t-shirt da praxe não faltou, mas foi a primeira vez que vi ofereceram só aos finalistas na meta. Quem quisesse podia dar mais que uma volta, fazendo uma meia ou a maratona. Porém, correr na hora de maior calor não é saudável, nem havia necessidade disso.

Isto para dizer que um evento que poderia ter mais adesão perdeu-se no preço elevado e nas condições adversas a que sujeitou os participantes pela hora em que foi marcado.

Para completar, dizer que o Choupal pareceu-me muito bonito e agradável. Um dia que volte a Coimbra irei percorrê-lo (mas a caminhar ).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:34

Caminhada Santa Rita (Valongo)

16.06.22

Quando vimos que iria haver uma caminhada à Santa Rita, em dia de feriado, nem hesitamos. Inscrevemo-nos logo. Seriam 25 km desde Seixezelo (VN Gaia) até Ermesinde. A maioria dos caminhantes não foi cumprir promessa, foi na desportiva.

Na véspera deixei tudo pronto: protector solar, roupa clara, colete refletor, mochila, água, meias de caminhada e o chapéu com abas.

06h30min e estavamos todos junto à Igreja de Seixezelo, ponto de encontro. Já se sentia quente na aurora do dia.

Começamos a pôr pés a caminho e seguimos pela EN 1 até Santo Ovído, passando pelos Carvalhos e pela Rechousa. Descemos a Avenida da República e cerca das 8h30m já tínhamos percorrido 10 km e paramos no Jardim do Morro para beber água, comer qualquer coisa e, claro, tirar fotos.

286675294_434522775345612_4718895563970407746_n.jp

A perspetiva da linha do Metro do lado de Gaia é muito sui generis

Atravessamos a ponte e já com o sol a brilhar deixamo-nos deliciar pelas vistas da Ponte D. Luís I.

287218397_434524675345422_8920549225452284695_n.jp

286251420_434519955345894_6053617174764478964_n.jp

Fotos tiradas, seguimos pela Praça da Batalha, onde alguns colegas pararam para tomar café. Eu aproveitei para tirar mais umas fotos.

287378568_434526918678531_3779523743719293161_n.jp

Seguimos caminhada pela Rua Santa Catarina, Bonfim e prosseguimos pela Areosa onde faríamos a segunda paragem. Hidratar, comer qualquer coisa e seguir. O sol estava alto e muito quente. A partir daí foi seguir em frente e virar para Ermesinde. Por volta das 11h30 chegamos. 

Ir à igreja, descansar à sombra, comprar uns docinhos para trazer para casa e voltar no autocarro que o grupo alugou.

IMG_20220613_130944_082.jpg

287716216_434529338678289_3059338653191434189_n.jp

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:58

Voto antecipado

23.01.22

Já votei hoje.

Esta medida de dar a possibilidade de se votar em dois fins de semana só pecou por tardia na nossa democracia e espero que seja para ficar. Se nas autárquicas é impossível, nas restantes eleições parece-me  bastante prático.

Nestas eleições legislativas, não tinha ninguém na minha mesa de voto. Cheguei cerca das 12h, mostrei o cartão de cidadão e deram-me o boletim de voto do meu distrito.  A abstenção é um dos maiores riscos da democracia e por isso exerci, exerço e exercerei sempre o meu direito que puder.

 

Antes, porém fui fazer a minha corrida ao Europarque, Santa Maria da Feira. Aos poucos felizmente estas atividades começam a voltar. Esta semana foi o dia das Fogaças (20 de Janeiro) e estando perto não podia deixar de trazer uma cá para casa. 

20220123_111044.jpg

E para quem não conhece aqui fica a foto da fogaça (espécie de regueifa doce mas com 4 bicos que representam as torres do Castelo da Feira).

fogaça.PNG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:53

Do feriado - Trail dos Pernetas

08.12.21

Este feriado começou bem cedo.

265430442_10219580509255790_8190803273478444062_n.

Já andava para fazer algum tempo o Trail dos Pernetas, mas veio o covid e marcaram um treino gratuito para este feriado dia 8 de Dezembro (não vou escrever o nome do evento porque senão bloqueiam-me o post ). A tempestade fez-me hesitar, porém como davam aguaceiros lá pus o despertador para cedo no feriado e rumei até Canedo, Santa Maria da Feira.

As expectativas eram elevadas pois já tinha ouvido dizer muito bem da organização. 

265430442_10219580509255790_8190803273478444062_n.

Levei a minha mãe comigo que tem lá uma grande amiga enquanto fui experimentar o famoso quintal. Muita gente conhecida da zona e que bom que foi relembrar algumas caras para pôr a conversa em dia. Às 9h começou a versão dos 10 km que eu me propus fazer.

Trilhos muito bem marcados, com uns aguaceiros a desafiar a coragem, mas felizmente não foi aquela chuva torrencial. Um bom monte para correr, sem descidas a pique (que é o que menos gosto) e com o brinde atravessar várias vezes o rio Inha (sempre em segurança, sem "invenções", o que saúda principalmente para quem vai por desporto e como amador). O percurso inclui muito arvoredo e parte é ao longo do leito do rio, sendo um deleite. Pelo caminho ainda houve dois abastecimentos com direito a uma bifana e uma bebida no fim. Sendo uma prova gratuita, nada mais se pode pedir ao nível da organização.

Fantástico! Adorei!

 

Agora, a tarde é para descansar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:00

As corridas estão a ficar demasiado caras

14.11.21

255950115_10219479404488234_473243491798445545_n.j

Quem me segue há algum tempo sabe que gosto de correr e que de vez em quando costumo participar nalgumas corridas.

É algo ilógico pagar para correr, mas não eu próprio sei explicar porque entro nisto ...

.

Este fim de semana participei na primeira corrida pós covid. Ganhei um dorsal num passatempo do Facebook, daqueles tag "Marque dois amigos" e depois vá a sorteio.

 

A corrida foi no Europarque, em Santa Maria da Feira, e faço já o meu primeiro elogio à CM da Feira pelo dinamismo que tem dado ao elefante branco. Todos os fins de semana há eventos (seja congressos, espetáculos ou saraus) e ao domingo, os jardins enchem-se de corredores pois há um grupo com hora marcada e com monitores pagos pela Câmara. Os jardins estão cuidados e o famoso restaurante chama também pessoas ao local.

 

Quem pagou, desembolsou 11 Euros. O percurso é muito engraçado, a medalha idem, mas se o preço já era exagerado, a surpresa veio no fim por duas razões: prometeram uma distância mas foi menos e nem uma maçã deram. Apenas deram água. Com tantos patrocinadores e sendo uma prova exigente com trilhos, a cobrar 11 Euros acho inadmissível.

 

Na São Silvestre do Porto, outro escândalo. A organização está a cobrar 15 Euros por 10 km, quando em 2020 já cobrava 12 Euros.

 

Em geral, nota-se que há uma enorme inflação dos custos das corridas lúdicas no pós covid. Seja para afastar multidões, seja por ganância, seja para cobrir os prejuízos, acho um exagero os valores pedidos. Claro que vai quem quer, mas também tenho o direito de achar exagerado e discordar.

Comigo não contam com estes valores!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30

Educação Física

09.08.21

IMG_20190928_142839.jpg

Terminaram os jogos olímpicos.

4 medalhas para Portugal e com um apelo comum dos participantes: apostar mais na Educação Física nas escolas.

 

Temos uma população muito sedentária, agravada pela pandemia e com adultos e miúdos cada vez mais fechados em casa a jogar Playstation e/ou entretidos com ecrãs.

O hábito de brincar na rua, correr e até jogar à bola perdeu-se.

 

Sobre este último, ouvem-se queixas recorrentes de alguns pais que maltratam árbitros e treinadores pois acham que os seus filhos vão ser todos Cristiano's Ronaldo's. Por outro lado, procura-se incentivar o desporto feminino, chamando meninas para o futebol, havendo ainda muito preconceito.

 

Já o disse uma vez e continuo a defender que a natação deveria ser obrigatória nas escolas, pelo menos uma vez no percurso obrigatório escolar.

Não só porque é o desporto mais completo porque trabalha todos os músculos, mas também tendo Portugal metade do seu perímetro mar, mitigaria afogamentos. Claro que há limitações como a existência de piscinas, mas com os fundos europeus das últimas décadas quase todos os concelhos têm uma piscina coberta.

 

PS: Lembrei-me agora que no Colégio Ribadouro havia dispensa de Ed. Física para agradar aos pais pagantes. Como é óbvio não me refiro a essas fraudes 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 20:02

Segunda opinião médica

02.06.21

IMG_20190815_065624.jpg

Neste último ano, comecei a correr mais por força do isolamento social do teletrabalho, do encerramento do ginásio e por ser uma atividade outdoor. 

 

Há umas semanas, comecei a sentir que o meu pé ficava dormente ao fim de algum tempo de corrida. Paro, relaxo o pé e continuo. Não fico com dores subsequentes nem pós treino. Estranhei ser apenas passado aprox 8 meses de ter aumentado o ritmo.

 

Fui ao ortopedista, mandou-me fazer uma ressonância magnética ao pé (valeu-me o s€guro de saúde) e diagnosticou-me o síndrome tubo társcico porque tenho um tornozelo mais largo que outro. Veio com um discurso alarmista para parar com tudo o que implicasse mexer o pé e que a solução era a ... cirúrgia.

Em casa, assustado, ao comentar com a minha mãe, ela disse-me que desde criança que tenho essa caraterística e que nunca deu problemas. Ainda reclamou comigo por ter ido ao médico por isso.

 

Há duas semanas, procurei uma segunda opinião médica. Outro médico ao ver exatamente a mesma ressonância e o mesmo pé, diz que não concorda com o anterior. Que não acha provável ser o tubo társico porque o meu relevo é mais acima que o tubo társico. Ficou de pedir uma opinião a um colega.

 

Conclusão: acho que fiz bem em ouvir uma segunda opinião e não sendo consensual não mexe em nada. Diminui-se o ritmo, a cadência e a distância para evitar problemas. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:45

A ditadura da imagem

12.04.21

mudança.jpeg

Há uns meses, um actor da minha idade, chamado Ângelo Rodrigues,  foi parar a uma cama de hospital e com o sério risco de ficar paralítico devido à toma de testosterona por questões de imagem - ficar com o corpo musculado.

 

Esta semana um novo caso em que a ditadura da imagem leva às pessoas a entraram por caminhos esquisitos.

O que vale uma capa da MenHealth?

 

Um cantor, já por si bastante magro, submete-se a uma "mudança de visual" para fazer uma capa de revista masculina, passando por isto: 

 "Estava de rastos. Nem conseguia subir estas escadas. Na fase final, houve uma grande restrição e só podia comer pescada e brócolos, pouco mais do que isso. É algo normal para se fazer uma capa com mais definição de corpo. Vai-se perdendo energia, porque não se está a comer hidratos, não se estão a repor esses níveis. " 

A coisa chega ao cúmulo de a namorada vir para a imprensa queixar-se da falta de apetite sexual do cantor.

 

Cada um é livre de fazer o que quiser, mas esta ditadura do músculos, do body building, da pressão mediática e da ânsia de ser capa de uma revista masculina, leva a sacrifícios que não fazem sentido. Para quê?

 

Há hábitos saudáveis, métricas de massa gorda, proporção de peso e altura que devem ser respeitadas por questões de saúde e bem-estar. Mas quando já se é magro e se passa por extremos para ser capa de revista, algo vai mal que na pessoa que aceita estas medidas, quer em quem as propõe.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:47

Do fim de semana

14.02.21

Ontem fui à minha horta.

- Tem favas, uns corações que não vão nem vêm e as couves que plantei no Verão. Colhi algumas e serviu para o jantar e almoço de hoje (domingo gordo).

- Fiz uma limpeza aos caracois e lesmas.

- A salsa tem resistido ao tempo frio, tal como a hortelã. 

- Por outro lado, os raminhos de alecrim que pus em Dezembro parecem pegados.

- Surpreendentemente, os 7 dentes de alho que plantei (dos alhos de supermercado), nasceram!

- Aproveitei e colhi também umas tangerinas do quintal.

Estou mortinho que chegue a Primavera para começar com novas plantações. Curgetes, tomates, o resto da semente de couve galega estão na lista. Gostava que a salsa espigasse para poder colher semente.

Ao pé, vi um muro com este adereço de decoração.

Decoração covid.PNG

Por fim, este fim de semana voltei às corridas e ao desporto regular (em casa). Parei quando vi os casos todos a aumentar e a verdade é que sinto falta para o meu bem estar. Sinto-me muito melhor desde que voltei na semana passada a fazer uns exercícios e casa. Hoje, fiz 10 km e não fosse haver problemas, levei o cartão de cidadão e o comprovativo da morada nos calções.

Senhor da pedra.PNG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:00

Uma mensagem simpática

06.02.21

145425130_1729865787218690_5977232945157100095_o.j

No Instagram fui surpreendido por esta mensagem do grupo de corrida amador com quem costumava correr antes da pandemia. Desde o Verão que continuo (ou continuava até ao mês passado) com algumas pessoas que conheci aqui.

Nestas alturas em que estamos mais tristes, apreensivos e até solitários, sabe muito bem receber estas mensagens.

Quem a escreveu não sabe quem é a identidade que está detrás da página (ou melhor, quase ninguém sabe), mas mesmo assim não hesitou em partilhar boa energia 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:13


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.