Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Comer gelados com a testa

08.09.20

Excelente expressão que me ocorreu hoje para duas situações políticas. Se na semana passada critiquei a esquerda pelo Avante, agora critico duas da direita

- O presidente da CM Ovar apareceu numa revista [cruzei-me que esta publicação no Facebook]:

sm.PNG

- de sunga para captar o target feminino da revista cor de rosa.

- corpo atlético (toca a encolher a barriga)

- ar desprevenido (parece inesperado)

- o título da notícia é "herói de Ovar" - a revista lá sabe

- foi prontamente partilhado na sua página do Facebook

É a mesma pessoa qur foi acusada de más práticas nas eleições que o elegeram para vice presidente do seu partido no seu concelho - ver aqui e que obriga o erário público a pagar-lhe o carro de luxo - ver aqui Será que acha que comemos gelados com a testa? Já o disse, a vaidade no caso dele é um defeito

-

av.PNG

AV (não escrevi o nome para não entrar nas estatísticas) saiu-se com um ataque baixo, infantil e de muito má educação com a candidata Ana Gomes para a presidência da República. Chamar-lhe candidata cigana e ameaçar de birra que se demite se perder as eleições? Pode discordar da sua ideologia política, mas nunca entrar nestes adjetivos feios. 

Todos percebemos a sua estratégia vil (só faltou atacá-la por ser uma mulher e por ter atacado o Benfica) - será que vai resultar?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21

Breves do Último: 1 de Setembro

01.09.20

Duas notícias deixaram-nos com o cabelo em pé hoje

[não estou a falar da Cristina Ferreira - há coisas gravíssimas a acontecer].

chave.jpg

Uma relativa o Novo Banco/BES. Uma auditoria divulgada demonstrou as perdas de milhares de milhões de euros, com os contribuintes a pagarem. A maioria das perdas são empréstimos não pagas/sem garantias. Divulgada a auditoria, tem de se apurar responsáveis e punições à altura. Há muito medo em tocar no poder e quando se toca, ataca-se o juíz.

 

A outra é relativa ao COVID.

- Festa do Avante: é inacreditável ser o próprio comércio e população circundante do espaço a querer sair das próprias casas com medo do perigo de contágio do evento. Continuo a achar uma loucura a festa este ano. Uma loucura do PCP que a organiza e de quem lá vai estar.

- Repararam na reação de Catarina Martins ao Avante?

Vejam e reparem. Se fosse um partido de direita, caía o carmo e a trindade. Como é o PCP, reclama da insistência no tema e diz que há coisas mais importantes... além do BES, há o quê? Para mim, esta atitude tem um nome ...

- Sobre os lares já tinha falado que deve haver muito mais mortes escondidas do que as relatadas. Hoje, soube-se que o lar "premium" do Montepio tentou ocultar/não divulgar os casos na sua instituição. Os doentes já tinham outras debilidades de saúde. Alguém tem dúvidas que deve haver tantos e tantos outros lares a abafar/esconder as suas falhas, seja por questões de reputação ou medo de punições?

Porém, em Reguengos, onde o presidente da Câmara é o mesmo que lidera a Santa Casa, há acusações gravíssimas mas ... sem qualquer consequência.

 

Esta semana, uma colega que trabalha num banco comentava que os pedidos de crédito para ... férias tinha aumentado. Será que todos terão condições para pagar? Ou preferem viver das aparências? Ou estão à espera que seja o Estado a tapar o seu buraco já que exemplos não faltam?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:29

Corridas Virtuais e prémios

27.08.20

Nas primeiras semanas pós-pandemia, optei por continuar a fazer desporto, mas apenas corrida. Além de ser gratuito, outdoor, não requer investimento nem ajuntamentos. Entretanto, voltei ao ginásio, mas confesso que duas mãos são suficientes para contar o nº de vezes que lá fui. Tenho sido daqueles que tem pago e não vai.

Nas últimas semanas tenho ido correr com um pequeno sub-grupo com o mesmo ritmo que eu, do grupo amador onde ia antes de pandemia. Temos variado percursos aqui na cidade e redondezas. Muito bom para exercitar o corpo e a língua 

 

Entretanto, algumas organizações lançaram as chamadas "corridas virtuais". A pessoa faz a distância definida, onde estiver, e no fim envia o comprovativo para as organizações. Até agora só me inscrevi nas gratuitas.

Dois comentários:

- Ontem no "treino" um colega referiu ter ouvido casos de pessoas que manipulam os print-screens das app's com os tempos que enviam às organizações apenas para ficarem elegíveis para prémios, sobretudo naquelas em que os prémios são por classificações. Xicos espertos há-os sempre mas também não percebo a ingenuidade das organizações ao colocarem este tipo de prémios. Além de desincentivar os mais lentos, é altamente susceptível de fraude.

 

- Uma outra organização (Correr Lisboa) presenteou quem concluiu e enviou o comprovativo da distância com umas amostras. Fui dos contemplados. Não conhecia esta empresa, provavelmente por ser de Lisboa e não participar em eventos nessa zona, mas fica aqui o meu agradecimento ao Grupo Azevedos e Biolectra.

[Sinceramente valorizo mais este merchandising do que medalhas, pois posso utilizar no dia a dia ou nos treinos]

IMG_20200817_193200.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:04

Perguntas sem resposta

19.07.20

Nestas últimas horas fiquei chocado com 5 coisas:

 

i) a carbonização de animais vivos num canil ilegal em Santo Tirso.

 

Não é nova a história do canil ilegal da Serra da Agrela, da alegada negligência e perseguição a quem ousa denunciar.

Sábado à noite deu-se uma tragédia e todos agora lavam as mãos. Espero honestamente que a vida daqueles desgraçados animais sirva para melhorar as leis, se evitem novos casos destes e haja culpados punidos para o que aconteceu. Todos falharam e devem ser punidos (não esquecer o incendiário).

110034053_10221382208777254_1583904172972467098_n.

 

ii) As acusações à gestão do CIVD no lar de Reguengos de Monsaraz

Já aqui critiquei a negligência que há nas regras e na fiscalização dos maus tratos a idosos.

Lê-se  que no lar da Santa Casa da Misericórdia de Reguengos:

"medidas tomadas em cima do joelho. Era tudo muito atabalhoado, havia 60 pessoas infetadas no primeiro andar do lar, com quase 40 graus lá fora e condições de climatização muito más.  Os circuitos de circulação foram implementados pelo pneumologista das forças armadas, faltava medicação que os doentes necessitavam não havia condições para dar assistência. Mais do que cuidados médicos, faltavam cuidados básicos." Acusações gravíssimas. Haverá punições? Serão levados os responsáveis à Justiça? 

Coitado de quem foi...

 

iii)  Idosa com Alzheimer mordida por ratazana no lar da SCM de Montargil

Mais um caso numa "Santa Casa" de negligência e maus tratos. Ratos a morder idosos? Numa Santa Casa?

A própria instituição confirma.

Ao que nós chegamos?

Haverá culpados na barra do tribunal?

 

iv) Acusação a Ricardo Salgado

A acusação é muito grave e choca pelo facto de movimentar tanto tráfico de influência nos mais altos cargos da nação e os milhões envolvidos. À justiça o seu trabalho, mas o sentimento de impunidade e de ser dono disto tudo e "faço o que quero" temd e acabar.

 

v) os incêndios voltaram

Que praga no nosso país!! Sempre os incêndios. Nada muda. Sempre os mesmos sítios e as mesmas suspeitas. 

Ainda bem que MRS teve a decência de aparecer no funeral do bombeiro morto de Miranda do Corvo.. Se Pedro Lima teve direito à sua presença e diretos nas tv's, este também teve.

O que também não muda são os acidentes nas cascatas do Gerês. Continuo sem perceber a ausência de proteção nas mesmas pelas autoridades competentes. Umas escadas ou corrimões resolveriam o problema.

 

Sobre a TAP, lá vão os milhões do nosso bolso. Na TV e futebol, também tempos movimentados (€€€) a alimentar os fait divers.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:34

Vamos experimentar um tapa sol no carro

11.07.20

Esta semana acompanhei pouco a atualidade.

Ouvi por aí que há um escândalo em torno da nomeação de Rita Rato (do PCP) para um cargo público de direção de um Museu sem reunir as condições mínimas de elegibilidade no concurso levado para o efeito. Mais uma vez há falta de transparência nas explicações e mesmo que tenha sido o melhor perfil dentro das candidaturas,  fica a sensação de "cunhas" e favores políticos. Há ruído que pode ser injusto. Porquê tanto opacidade?

 

Regressou o calor e em dia de trovoada seca, a água do mar aqui no Norte estava estranhamente muito boa!

praia.PNG

Nos próximos dias estarei ausente. Vou passar uns dias em Portugal e procurei escolher pequenas praias longe de multidões, optando igualmente por hotéis mais pequenos, mas sempre com o selo "clean & safe"

Na pesquisa de alojamentos, concluí em quase todos os hotéis (finalmente) decidiram colocar um preço mais baixo na marcação direta (via hotel ou site próprio) do que pelas plataformas. Assim, se quiserem poupar uns euros, optem por esta via.

 

Por fim, hoje no supermercado, deixei-me levar pela compra de impulso. Junto às caixas tinha um destes "tapa-sois" - não sei se assim que se chama  para colocar nos vidros dos carros a um preço acessível. Dizia ser Made in Portugal e de plástico reciclado Trouxe um.

Também têm no vosso carro? Que tal é eficaz?

tapa sois.PNG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:28

As dúvidas em relação à TAP

05.07.20

A330-900neov2.png

 

Quando oiço o valor astronómico que o Estado pretende injetar na TAP até me arrepiam os pêlos do meu corpo.

Porquê?

 

Primeiro, pelo valor em si (1,2 mil milhões no mínimo).

 

Segundo, pelas dúvidas quanto eficácia da ajuda. Se fosse algo temporário e com perspectivas de rentabilidade ou não prejuízo no curto/médio prazo era uma coisa, mas não é. A TAP é um buraco sem fundo. Sempre foi e vai ser.

Pelos valores em causa, há sérias dúvidas se vale a pena o investimento

 

Terceiro, sendo uma empresa pública a qualidade dos "gestores" deixa sempre dúvida se estão lá pela competência ou para encher a conta bancária de alguns com as "senhas de presença".

 

Quarto, porque há dúvidas na estratégia "nacional" e "regional" da TAP.

 

Quinto porque há setores como a Saúde, a ferrovia com fortes constrangimentos orçamentais e desigualdade social, não sendo justo nem racional esbanjar dinheiro numa companhia aérea e deixar bens essenciais sem financiamento.

 

Sexto porque me lembro de há uns anos, um Primeiro Ministro que escorraçou talentos nacionais para a emigração e que chamou a população que representava de "piegas", nos ter feito um "brutal aumento de impostos" e nos ter sacado 50% do nosso salário.

 

Ah, agora já não temos o CR7 das Finanças Públicas.

 

PS: Muitos vezes critico a centralização existente em Portugal, mas hoje elogio a criação do Centro de Arte Contemporânea em Coimbra inaugurada ontem. Lá constam as obras de arte que o Estado comprou ao antigo BPN. E Coimbra bem que precisa de um abanão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:47

Os prémios do Novo Banco

21.05.20

ccc.png

Os prémios de desempenho atribuídos pelas empresas servem para premiar os funcionários mais competentes. Seja pelo atingimento de metas individuais ou pelas metas da empresas (geralmente vendas e resultados).

 

No caso do Novo Banco foram 2 Milhões a Administradores o que levanta indignação pelo facto de:

- o Banco estar a ser intervencionado com dinheiros públicos,

- estar semi privatizado (Lone Star),

- o atual contexto de privação de fontes de rendimentos de muita gente,

- o próprio banco ter prejuízos de 1.058 milhões de Euros (!!! - um poço sem fundo).

Mesmo com este montante a ser pago em 2022 e mediante certas condições - alguém acredito que eles não serão pagos?

 

Se os subsídios públicos já estavam contratualizados, a mim causa-me desconforto a dimensão dos prémios para a realidade portuguesa. Se pode haver mérito na execução de objetivos comerciais e métricas económico-financeiras, é imoral quando tantos portugueses estão em lay-off, desemprego e com corte de vencimentos, dar 2 Milhões de Euros de prémios com dinheiro dos impostos. Não sei quanto vai caber a cada um (entre executivos, não executivos e afins), mas pouco não será.

 

Parece um tacho onde todos comem e ganham, com o povo português a pagar.  Não seria solidário pela Administração abdicar de parte desses prémios?  Não diria da totalidade porque é justo que recebam pelos objetivos atingidos, mas valores razoáveis e morais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:56

Os fundos para a economia e o seu destino

30.04.20

12zeros.jpg

Nesta crise em que grande parte da economia parou, conseguimos perceber a multiplicidade de setores económicos que existem e que são afetados. Nesta crise tudo parou inesperadamente, menos as obrigações salariais.

Paragens na produção também as há no Verão em que muitas empresas aproveitam para as manutenções anuais. Porém conseguem orçamentar, planeando a paragem, os custos e as vendas.

 

Muitos negócios têm de se reinventar e diria modernizar.

O "online", a reconversão da estrutura produtiva em máscaras (no caso do têxtil) e a aposta na flexibilidade e na logística parecem ser soluções. Porém para uma economia dependente das exportações, vai ter que haver ajustamento para a procura interna e de novos materiais.

 

Vemos muitas lojas a aderir ao comércio online, muitas delas às três pancadas, com o setor dos transportes e comércio a somarem queixas de atrasos e encomendas canceladas devido ao aumento do serviço e falta de suporte informático.

 

Vou falar da hotelaria e restauração.

Nos últimos anos, passar uma noite num hotel português tem sido um desafio devido aos preços elevadíssimos. Os alojamentos locais que nasceram como cogumelos, vão sofrer também menos procura. Quem não quiser esperar, vai pôr para arrendamento e espera-se a preços mais justos.

Nos últimos anos,  almoçar/jantar num restaurante numa zona mais turística (ex. baixa do Porto) é um roubo. Pela quantidade e qualidade da comida, os preços estão inflacionados. Se a isto somarmos o facto de que os turistas não pedem faturas com NIF, as margens nalguns estabelecimentos têm sido brutais.

Agora, sem turistas e com esta pausa inesperada, vai haver dificuldades, sim, mas também vai ser uma oportunidade para os nossos empresários descerem à "Terra" e praticarem preços mais razoáveis e compatíveis com o nível de vida dos portugueses. 

 

A União Europeia continua a revelar alguma falta de solidariedade, mas ainda nem todos perceberam que temos de estar juntos. As economias estão interligadas e uma paragem sem precedentes, exige medidas sem precedentes. A Alemanha da Sra Markle está a ser a grande impulsionadora  deste novo pacote que poderá chegar.

Mas atenção, mais importante que os zeros que as empresas vão receber, é mais importante o escrutínio da sua aplicação, não vá ser destinado à empresa de consultoria do amigo. A prioridade devem ser os salários, até porque se estes faltarem virá a pobreza, miséria, assaltos e desordem social.

 

PS: Hoje de manhã, quando fui à horta da minha avó, fui à pastelaria lá ao pé comprar um pão de Deus (que diga-se custa 0,70€ e grande muito bom),, estavam à venda nas antigas mesas de serviço artigos de mercearia. É assim que os espaços têm que se reinventar. As pessoas vão comprar pão e levam algo que lhes falta e a pastelaria fatura mais alguma coisa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:06

E se nos deixamos acomodar pelo isolamento?

15.04.20

Ora bem, já fez um mês de confinamento.

Depois do choque e adaptação inicial, como ser humano de hábitos, vamos criando a nova rotina em casa.

IMG_20200101_115228.jpg

O que me ponho a pensar enquanto escrevo este post é:

   - E se nos habituamos a este isolamento? 

   - E se perdemos as nossas caraterísticas sociais?

   - E se nos deixamos levar por uma espiral depressiva? 

Sim, "só" passou um mês, mas não há grandes expetativas de quando vamos voltar à normalidade. Como será o regresso ao trabalho? Como será o regresso à vida ativa? Será que nos vamos acomodar a esta vida sedentária?

 

Como já disse e tenho-me esforçado para cumprir, evito ler e ver muitas notícias. Gosto de usar este espaço para dar"opinião" sobre a atualidade, mas nestes dias acho que não falar disso é uma espécie de proteção.

 

Nas redes sociais, tenho visto o tik tok e a polémica (que tem sempre de haver...) com as reportagens televisivas acerca do Norte. Honestamente não vi maldade naquele print screen de uma reportagem, mas o povo tem de se entreter com alguma coisa.

 

Btw, alguém se questionou sobre as indemnizações das PPP's cujo sugamento ao Estado (e aos nossos impostos) é feito pela quantidade de carros que circula nas estradas? 

Sobre isso ninguém postas nas redes sociais ...

 

E já que não vai haver exames nacionais obrigatórios no 12º ano a todas as disciplinas, contando apenas a nota interna, alguém já se lembrou de colocar limitações nas inscrições dos colégios que habitualmente inflacionam as notas?

Sobre isso ninguém postas nas redes sociais ...

E no portal da Queixa há inúmeras denúncias de burlas associadas ao MBWay por desconhecimento dos utilizadores.

Sobre isso ninguém postas nas redes sociais ...

 

Eu bem digo que não devo ler notícias, mesmo a extra estatísticas do COVID.

PS: Enquanto procurava uma foto deste post, vi esta do primeiro banho do ano de 2020. Será que trouxe sorte ao novo ano?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:28

Cuidado com as burlas no MBWay

29.03.20

Custumo volta e meia ir ao Portal da Queixa e tenho apercebido de um nº crescente de queixas associadas ao MBWay.

Em comum têm:

- artigo à venda no OLX ou similares

- desconhecimento do processo do MBWay.

 

Deixo um aqui um exemplo (parece-me ser das reclamações recentes com mais detalhes), que se consultarem o link, o método é sempre o mesmo. Aproveitam-se do desconhecimento das pessoas. Sugiro que consultem o link e não se deixam enganar se vendem no OLX ou similares! O MBWay tem muito coisa boa mas é preciso saber usar para não cair no conto do vigário.

MBWay.PNG

Infelizmente, ns site do MBWay (e já agora no do OLX) não há qualquer alerta na home page para os procedimentos de segurança.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:25


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.