Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Para Odemira não houve manifestações

09.05.21

20160620_094330.jpg

Sabem aquelas coisas que toda a gente sabe que existem? Onde os direitos fundamentais são violados e se assobia para o lado? Onde se ameaçam os jornalistas que ousam denunciar? 

 

Mais uma "bomba" que estourou a semana passada, mas a surpresa será só para o poder central e local. Refiro-me à escravatura existente nas estufas agrícolas do Sul do país.

 

Assim de repente lembro-me no último ano do abrigo ilegal de cães de Santo Tirso, lembro-me dos maus tratos nos lares,  do (des)ordenamento do território e os incêndios, ... São elefantes na sala para os quais fechamos os olhos seja por inércia, seja por incapacidade, seja pelos poderes instalados, seja por não nos afetar diretamente.

 

No caso dos imigrantes ilegais nas explorações agrícolas, é assustador a passividade das autoridades quando se ouve falar em escravatura, mercado de negreiros e ilegalidade. Onde anda a ACT? E depois do COVID, vai mudar alguma coisa? Andamos sempre tão preocupados em alinhar nas manifestações (sem máscara) por causas antiracismo dos Estados Unidos (critiquei aqui) e depois com o que se passa em Portugal estamos quietinhos que nem uns ratos.

 

Pior, em Lisboa há um ano atrás até se andou a vandalizar estátuas de figuras históricas (critiquei aqui).

Acho a nossa sociedade de uma hipocrisia elevada. Para os maus tratos e mortes negligentes de idosos em lares, com funcionários mal formados, mal educados e negligentes, está tudo bem. Temos cada vez mais acesso à informação, mas somos cada vez mais carneiros atrás de modas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:49

A ditadura da imagem

12.04.21

mudança.jpeg

Há uns meses, um actor da minha idade, chamado Ângelo Rodrigues,  foi parar a uma cama de hospital e com o sério risco de ficar paralítico devido à toma de testosterona por questões de imagem - ficar com o corpo musculado.

 

Esta semana um novo caso em que a ditadura da imagem leva às pessoas a entraram por caminhos esquisitos.

O que vale uma capa da MenHealth?

 

Um cantor, já por si bastante magro, submete-se a uma "mudança de visual" para fazer uma capa de revista masculina, passando por isto: 

 "Estava de rastos. Nem conseguia subir estas escadas. Na fase final, houve uma grande restrição e só podia comer pescada e brócolos, pouco mais do que isso. É algo normal para se fazer uma capa com mais definição de corpo. Vai-se perdendo energia, porque não se está a comer hidratos, não se estão a repor esses níveis. " 

A coisa chega ao cúmulo de a namorada vir para a imprensa queixar-se da falta de apetite sexual do cantor.

 

Cada um é livre de fazer o que quiser, mas esta ditadura do músculos, do body building, da pressão mediática e da ânsia de ser capa de uma revista masculina, leva a sacrifícios que não fazem sentido. Para quê?

 

Há hábitos saudáveis, métricas de massa gorda, proporção de peso e altura que devem ser respeitadas por questões de saúde e bem-estar. Mas quando já se é magro e se passa por extremos para ser capa de revista, algo vai mal que na pessoa que aceita estas medidas, quer em quem as propõe.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:47

Aproveitamento da morte de Sara

07.12.20

Ontem recebemos a notícia de mais um acidente mortal na estrada. A particularidade foi o facto de ter morrido uma jovem com o apelido mediático. Ontem também morreram 90 pessoas de COVID - será que alguma se chama "Carreira"?

 

Eis o que penso sobre isso.

 

- Uma morte lamenta-se sempre, mas quando é de uma pessoa com 21 anos custa mais. Porque contraria a lei natural da vida e porque tinha uma vida pela frente. Como a qualquer família, seja Silva ou Carreira, é uma dor horrível. Não sei o que é morrer um filho, mas deve ser um vazio atroz, muito atroz.

 

- Procurei e não encontro informação sobre a velocidade que o carro ia.

Será que algum dia vai ser pública?

 

- Ontem piquei duas vezes em zapping a CMTV à tarde. Numa das vezes estava Herman José a falar, na outra um cantor chamado Leandro. A estação ocupou a sua tarde a explorar a dor alheia. 

É aquele momento em que todos se solidarizam e fazem questão de o mostrar.

Tenho dúvidas quanto à ética desta programação dado que a Cofina é ressabaida e perseguidora de todos os que compraram a TVI há semanas. Além de Cristina Ferreira, também Tony Carreira entrou no negócio...

Vejo agora, que foi líder de audiências. Ou seja, compensou-lhes a "emissão especial"... Mal esteve quem lhe deu audiência e quem lhe deu conteúdo, procurando aparecer com o seu depoimento.

 

- Marcelo Rebelo de Sousa

Critiquei o protagonismo que deu a Pedro Lima e critico agora novamente. A jovem de 21 anos nada contribuiu para o país para ter os lamentos personalizados do Presidente da República (a nota de pesar foi no site oficial da Presidência). Todos os dias morrem pessoas na estrada, agora de COVID e muitas delas vítimas de incompetência de médicos em hospitais. Não faz sentido, em véspera de eleições, esta marcação de terreno.

A mesma crítica se estende a Marques Mendes - quantas vezes terá ouvido um concerto do pai Tony?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:52

Haverá cada vez menos blogs?

19.11.20

P7091120 - blog.JPG

Foto do AgitÁgueda - da minha autoria

Neste recolher obrigatório, fiz um exercício para confirmar as minhas impressões. Fui analisar a data do último post de alguns blogs dos "Sapos de ano" de 2019. Confirmei a minha suspeita. Cerca de metade não têm um único post nos últimos três meses, havendo até alguns inacessíveis (marcados como "privados").

 

Há vários meses que noto que há cada vez menos blogs ativos em comparação com 2015 quando criei o meu. É normal haver um vai-vem entre novos e desistentes, mas sinto mais "vai" do que "vem". 

Da comunidade Sapo, noto que os blogs mais ativos já foram criados há algum tempo. 

 

Ter um blog é um hobby mas dá trabalho.

Nem sempre há tema ou ideias para escrever uma coisa de jeito.  Temos de refletir no que vamos publicar. O próximo processo de edição implica vários links e etapas até ao "Publicar". Por outro lado, o feedback não é muito mensurável.

 

No lado oposto, crescem como cogumelos as páginas de Instagram (o facebook já é old school porque também implica escrever). É muito mais fácil e trend postar uma fotografia, contabilizar os seguidores, ver quantos e quem viu a story e sobretudo é mais fácil de comentar e reagir.

 

É com pena que vejo cada vez menos pessoas a escrever, a dedicar-se a textos, a exprimir ideias e a perpetuar nos motores de pesquisa os seus posts. Privilegia-se o fácil e o imediato. Os blogs são um espaço gratuito de livre exposição de pensamentos, troca de comentários, sem pressão de "likes" ou "seguidores". 

A Andreia disse há uns tempos que um blog e uma rede social não são substituíveis. Podem ser complementares, mas com objetivos diferentes, sobretudo para quem é um hobby. Continuo a concordar 100%.

 

Para concluir insisto na ideia para a equipa SAPO: podia haver nos nossos blogs, como existe no blogspot, a possibilidade de um feed dos nossos favoritos no blog e que inclua as várias plataformas (sapo, blogspot, wordpress...). Ajudaria a criar mais dinâmica do que as "leituras" que são exclusivas para o sapo e implicam carregar em mais um link. Fica a ideia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:40

Choque

16.10.20

Ontem surpreendeu-me um post no Twitter de uma pessoa que se dizia chocada com a partilha da apresentadora Cristina Ferreira em que uma fã dizia que tinha as 4 televisões da casa para aumentar a audiência (é insensato porque as audiências medem-se por amostragem). O post tinha muitos likes e retweets.

 

Hoje na RTP, noticiou-se maus tratos a idosos. 

 

IMG_20201016_133215.jpg

 

Casos horrorosos que devem estar em horário nobre de maus tratos, violência e abandono.

Condições indignas em qualquer país e que são um atentado aos direitos humanos.

Em lares legais e lares ilegais.

Vem de encontro ao que já aqui escrevi: se nos lares legais foi o que foi em relação ao COVID (e que pouco mudou até agora - anunciou-se uma equipa especial para o efeito para logo a seguir haver denúncias de que não há profissionais suficientes), o que terá sido nos lares ilegais?

Porém, não percebo o silêncio cumplice de todos os que sabiam o que passava no "Lar do Comércio" e que agora vêm fazer denúncias para as televisões e que deixaram que estes crimes se arrastassem pelo menos desde 2012. 

Silêncio do Estado, o mesmo que tem como função a "proteção" dos cidadãos e que sabia de tudo. 

O mal é de quem lá está a sofrer e não pode denunciar, seja por não ter opção ou incapacidade física ou psicológica.

IMG_20201016_133242.jpg

Este é o retrato fiel do porquê do país não sair da cauda da Europa: preocupamo-nos com o acessório, com o que brilha e dá likes, em vez "ouro", da qualidade de vida, da felicidade humana e do respeito pelos outros.

 

PS: Até o PR comentou a infeção de Cristiano Ronaldo (até falou com ele!), fechando os olhos a estes idosos. Todos são portugueses!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:33

O presidente do Tribunal de Contas

10.10.20

tdc.jpg

 

Não conheço ao detalhe a função, nem as pessoas em causa. 

Porém, daquilo que ouvi esta semana, ficou a sensação que para um cargo que exige a máxima integridade, num contexto próximo de gestão de valiosos fundos europeus onde é público a fraude que existe, dispensou-se uma pessoa idóneo, isenta e "julga" cegamente e sem olhar a cores políticas.

 

Promoveu-se uma pessoa próxima de José Sócrates, Mário Lino e Paulo (sinal vermelho de alarme!) e que esteve envolvido num dos negócios mais ruinosos para o Estado português e para os nossos bolsos, sendo acusado de ter "dado indicações sobre como contornar o chumbo das PPP".

 

Tudo isto com a bênção de Marcelo Rebelo de Sousa e Rui Rio (sendo que este também teve problemas que o presidente dispensado quando foi Presidente da CM Porto). Nem sei quem andou pior aqui, honestamente!

 

Num cargo e num país que se quer de bem, estas trocas sucessivas e intencionais não devem acontecer!

 

Vamos falar do COVID, vamos falar da Cristina Ferreira, vamos falar do futebol e do Bruno Lage, vamos falar das audiências da SIC. Há coisas muito graves a acontecer... 

PS: Ou é impressão minha, ou ultimamente António Costa parece demasiado arrogante. Este 2º mandato anda-lhe a fazer mal ao ego... Já MRS pode ter dado (mais um) tiro no pé. Terá dado um trunfo a Ana Gomes? E até ao AV?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:33

Social dilemma

07.10.20

social-dilemma.jpg

No passado domingo vi o documentário que toda a gente fala. Demonstra por 1+1=2 o impacto que as redes sociais (Facebook/Instagram ...) têm nas nossas vidas e como é que elas ganham dinheiro com os nossos dados e utilização.

Não tem propriamente novidades, mas fica de forma clara e evidente o modelo de negócio, como os algoritmos funcionam e sobretudo como nos controlam e obrigam a ficar mais tempo nas aplicações.

 

Conseguimo-nos rever perfeitamente nas situações descritas e o que fazem para aumentar o nosso tempo de permanência nas redes, identificação de gostos e exposição a publicidade:

- Quando fazemos uma pesquisa no google (ou até quando falamos num tema junto ao telemóvel), aparecem logo imensos anúncios relacionados com o tema

- As notificações que nos lembram de determinada página

- As notificações que nos dizem que determinada pessoa postou algo novo e já não o fazia há algum tempo.

- o scroll que está sempre a refrescar coisas diferentes quando vamos para o início.

- as stories que são a melhor invenção para colocar publicidade no meio

- ...

 

Mostra também como estamos dependentes das redes sociais, da manipulação das nossas vidas e das dificuldades em desligar.

Um alerta que nos permite ter consciência do que como afeta as nossas vidas sem darmos por ela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:21

O Claudio e o oportunismo

04.10.20

Vou falar do Cláudio França, ou melhor do que falaram dele.

Quem é o Cláudio França? Um pivot de noticiário, de cor negra com rastas, que foi "viral" nas redes sociais. 

Competente? Isento? Isso não interessa nada pelos vistos. Interessa sim o seu penteado.

 

A SIC Notícias, no seu boticário da manhã de fim de semana (muito visto, portanto!) resolveu apresentar o seu primeiro pivot de cor "negra". Houve coragem para colocar em horário nobre? Claro que não!

Não teria nada de anormal se não fosse a chuva de elogios não ao seu talento, mas sim à sua cor. A SIC foi a última estação a fazê-lo. A TVI por exemplo já há muito que tem a pivot Conceição Queiroz e em horários bem mais expressivos em termos de audiências. A RTP tem João Rosário.

 

Ora bem, nesta guerra de audiências que existe nos últimos meses, não sei até que ponto esta discriminação positiva (porque também é discriminação) é mais oportunismo para ser elogiado mais que mérito. 

Mais incrível, é ser a própria SIC a fazer notícia disso. Está aqui o print screen que não deixa mentir. Aqui o link 

 

Claudio França.PNG

 

E é isto que critico: olha-se para aparência, por o "parecer bem", para pôr as redes sociais a elogiar em vez do mérito e da competência. Mais os próprios elogios são difundidos pela própria estação.

Este post não tem nada a ver com racismo, mas sim com o facto de olharmos para acessório em vez do essencial que tantas vezes reclamamos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:08


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.