Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Do fim de semana

11.02.19

Este fim de semana,  o sábado trouxe vento e frio.

Domingo de manhã, um pé de água que meteu medo. Deixei-me ficar a dormir.

À tarde fui dar uma caminhada curta à beira mar, já que estava solarenga.

 

Em Lisboa, houve uma marcha silenciosa contra a violência doméstica e o programa humorístico da TVI ridicularizou a decisão do juíz Neto de Moura, que continua impune e protegido parecendo que nada de grave se passou.  A violência doméstica deve ser uma causa nacional, apesar dos maus e tristes exemplos que vêm da Justiça. Este ano já morreram 9 mulheres. E se a união dos enfermeiros fosse a mesma união das mulheres contra este flagelo?

 

À noite, ao fazer zapping, deparei-me com um programa muito interessante na RTP Memória. Chama-se "Portugueses pelo Mundo" e faz uma visita guiada por capitais ou cidades do mundo, sendo portugueses que lá vivem emigrados a fazê-lo. Muito bem produzido e sem lamechices irritantes. Mostram as principais atrações e carateristicas das cidades numa espécie de roteiro comentado em vídeo. Esta semana foi Madrid.

 

IMG_20190209_154151.jpg

IMG_20190209_154236.jpg

 

IMG_20190209_154245.jpg

IMG_20190210_151245.jpg

IMG_20190210_151931_1.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:37

Onde fica o Saldanha?

21.01.19

Com um sábado chuvoso, fiquei por casa e aproveitei para ver as notícias que circulam por aí.

21058032_1qz75.jpeg

Chamou-me a atenção um excerto de uma opinião política, emitida na SIC Notícias, em que uma comentadora insultava a cultura geral de um líder político nortenho sem qualquer argumento ou suporte. Já vimos o preconceito racial, o preconceito de género e assiste-se agora ao preconceito regional...

 

A comentadora questionava se o portuense sabia onde era o Saldanha? E eu pergunto será que ela sabe onde fica a Rua das Flores no Porto? Ou sabe a localização da Casa da Música no Porto? Ou sabe o que é a Cabra em Coimbra? Declarações inóspitas que invadem a televisão portuguesa. Sem qualquer valor acrescentado. Fomenta-se polémicas, guerras e mesquinhez sem qualquer necessidade.

 

Começo a achar cada vez mais que não é quem tem qualidade quem opina, mas sim quem é polémico e tem o factor "c". E podia estar em causa um político, um médico ou outra pessoa qualquer.

 

Coimbra, uma das grande cidades portuguesas, foi noticia este fim de semana. Razão? Um incêndio. Devido a uma desgraça, a cidade mereceu diretos e alertas de última hora. Mas é só por isto que Coimbra aparece...investimentos, provas e outras notícias que mereçam destaque nos media? Na Lousã, existem imensos trails, atividades de natureza e cascatas lindas que as televisões ignoram.

 

Sobre a discriminação regional das televisões, já falei várias vezes dela. A maioria dos programas são feitos a partir de Lisboa. As exceções são a Praça da Alegria , dois noticiários da RTP e os programas populares de sábado e domingo à tarde. Mais nada.

 

Se formos aos canais de TV Cabo, a única exceção é o Porto Canal. E este tem uma programação muito mal orientada. No horário nobre, o canal passa programas de ... vinhos. Que apenas interessam a um nicho muito reduzido. Durante o dia, quando as pessoas trabalham, até tem conteúdos interessantes. Se o Porto Canal tivesse a mesma programação noutros horários, teria bem mais público e influência. O resto das regiões só são notícia quando há tragédias.

 

Este egoísmo e centralismo lisboeta é afunilador de um país unido. E isso é triste. É desanimador. Faz perder a esperança que as coisas mudem e sejam melhores.  Lisboa é capital e o resto é paisagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:41

O alvo fácil

21.10.18

Todas as redes sociais falam e toda a gente "carnal" fala - a polémica da Maria Leal.

 

Um alvo fácil, com muitas atitudes e memes jucosos (rende likes e visualizações...) e sem ouvir a versão dela.

 

Honestamente parece uma espécie de bullying que muitas almas condenam, mas o praticam - põem like e gozam com a situação.

 

Vi ontem na "box" a reportagem e reparei que não ouviram os dois lados da história e para fazer render o peixe até vai haver uma "parte 2".

 

Se for verdade o que foi dito, é naturalmente eticamente reprovável. Quanto a mim, não pus nenhum like, nem vi nenhum youtubber, nem vou contribuir mais para buzz desta situação.

Capturar.PNG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:49

Breves do Último - Pedrogão, Cristina e Estremoz

26.08.18

Nestes dias de ausência, houve várias notícias que movimentaram a atualidade. Cá vão breves notas:

23341834_770x433_acf_cropped.jpg

 - Pedrogão Grande

Não vi a reportagem, mas o resumo não surpreende: fraude, corrupção, conivência do poder político e jobs for the boys. Tudo o que de pior uma sociedade pode ter !

Reafirmo que não me arrependo de não ter contribuído que nem um cêntimo para esses donativos organizados e chamadas de valor acrescentado. Não por falta de solidariedade, mas por dúvidas quanto ao real destino. O tempo veio dar-me razão.

Admiro sim, quem foi ao terreno, voluntariar-se e ajudar quem realmente precisa (in loco).

António Costa foge do assunto. Marcelo Rebelo de Sousa está calado...

 

- Cristina Ferreira

Parece que a SIC, uma estação privada, vai oferecer um contrato milionário à apresentadora. Não vejo problema nenhum.

Não só porque ela não vai fazer jornalismo, vai fazer entretenimento, mas também porque a empresa privada vai pagar o que acha justo por aquilo que ela pode vir a oferecer à estação. 

Os mesmo que criticam a apresentadora, se for preciso são os mesmos que elogiam a transferência de Cristiano Ronaldo.

Porque é um pode ser ambicioso e ganhar bem e outra não pode?

Vejo por aí muita inveja e sexismo a falarem mais alto!

 

- As malas de Ryanair

A Ryanair é muito popular pelos baixos preços praticados pelo essencial num voo.

Se vai cobrar pelas malas de mão, vai perder a sua essência e diferenciação, até porque a operadora não tem custos acrescidos com ela. É uma cobrança injusta e que não faz sentido! 

Vai perder clientes e a sua mais-valia.

 

- Agressões de ciganos à polícia

As cenas de Estremoz vêm dar razão aos críticos e deitar por terra abaixo as dificeis tentativas de associações para a integração social dos mesmos. Nem todos os ciganos têm as atitudes anarquistas e vândalas com as que se passaram no Alentejo [agressões à polícia, destruição de material, etc], mas confirmam os defeitos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:35

A SuperNanny e a sua (não) importância

24.01.18

Já muito se falou da SuperNannymw-860.jpg, e também vou contribuir para o buzz em torno do programa.

 

Mais uma vez, como em muitos outros, vemos as autoridades portuguesas a irem atrás do folclore mediático, em vez de se focarem em coisas importantes.

 

No domingo vi por curiosidade um pouco do programa e acho um exagero as notícias e intervenções de comissões, comissários e bastonários, embora não concorde com a exposição das crianças. 


Sou completamente contra e assumo os daddy/mummy blogs, que usam os filhos para se promover socialmente e obter ofertas alienando a sua privacidade. Neste caso, é diferente.

Existem problemas reais, que qualquer pai ou mãe pode ter e o programa tem uma certa vertente pedagógica (o caso de ontem acontece com uma ex colega de trabalho, em que o pai a desautoriza em frente à filha). Porém, tenho de ser coerente e criticar a exposição destas crianças. A sua privacidade não fica protegida. 

 

Será que ao se discutir este programa (porque fica bem e se marca a agenda) não está a esconder falhas na discussão e vigilância de coisas mais importantes e úteis?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:57

Joias

19.09.17

Enquanto estou "de molho" apercebi-me que os canais do cabo da TVI e da SIC além de passarem e repassarem novelas, têm também televendas de joias.

 

Não passa de madrugada. É durante o dia e não sei se já existe à muito tempo. Chamou-me a atenção o suposto desconto de 90% que oferece.

 

Uma peça que custava 127 € passou para 21 € e outra de 312 € passou para 51 €. Se a estes montantes tirarmos o IVA, o custo de transporte, a comissão da estação da televisão, vê-se o que sobra...

 

Não conhecia esta nova tendência de publicidade das estações e pensar:

- andamos nós a pagar TV Cabo para ver anúncios

- tem linguagem gestual para que seja universal

- o custo é para um nº fixo, que é gratuito para a maioria das pessoas nas ofertas das operadpras.

 

IMG_20170918_132201.jpg

IMG_20170918_131936.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:53

Jornalismo de conteúdos patrocinados

01.08.17

Vi este vídeo da jornalista Joana Latino em que a boca fugiu-lhe para a verdade sobre os "conteúdos patrocinados" não identificados.

Vejam por favor o minuto 14:39 ao 15:19.

 

Diz a jornalista que a RedBull não achou piada à peça jornalistíca da SIC do evento patrocinado pela marca nos Açores (Cliff Diving) no ano passado e "insisitiu" (estou a citar) para que fosse a Joana Latino a fazer a notícia.

 

Mas então ela vai fazer uma "notícia" ou um "conteúdo patrocinado"?

É a RedBull quem manda na redação da SIC para dizer quem vai ou quem não vai?

A RedBull até pode escolher e pagar a viagem aos Açores, mas para isso tem de estar identificado que a marca assim o fez. Será que vai estar?

 

Curiosamente, já há tempos tinha questionado as opções editoriais e a falta de crítica no Visão Sete, pois não havia nada que identificasse que fosse publicidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:59

Rodapés da televisão

23.05.17

Os rodapés das televisões são um dos barómetros da nossa saúde ocular.

 

Como habitualmente o nosso sofá não muda de sítio e à mesa nos sentimos sempre no mesmo lugar, tentar ler as letras minusculas no rodapé é um dos exercícios de teste.

 

Isto vem a propósito do aumento de letra do rodapé de um noticiário. É que efetivamente eu já tinha desistido de as tentar ler. É que as letras eram muito pequeninas.

transferir.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18

Protagonistas de ocasião na visita papal - Cristina Ferreira

13.05.17

Já se sabia. Com tanta televisão a emitir 24 horas, tinha de haver os "protagonistas" para as câmaras. Cristina Ferreira protagonizou o momento (sim, vou ser mais um a gastar o nome dela nas redes sociais) ao correr atrás do Papamovel. 

 

Agora digam-me o que foi pior:

- Cristina Ferreira, armar-se em mais que os outros e a furar o perímetro de segurança, sem que isso fosse permitido a mais nenhum jornalista;

 

- obrigar o câmara-man a correr atrás dela com uma câmara ao ombro a correr 

 

- os peregrinos a gritar "Cristina, Cristina"

 

- o pivot de emissão, todo orgulhoso, dizer que foi "um grande momento televisivo"  e elogiar a sua "boa forma física" em plena emissão de visita papal

[o mesmo que chamou uma vez "São Mantorras" ao jogador do Benfica e chamou "FC Porco" sem pedir desculpas].

 

- o realizador dar amplo destaque ao longo de largos minutos à "corrida"

 

-  A TVI fazer dessa corrida uma notícia e disso um click bait em todas as suas redes sociais;

 

Esta promoção (forçada) da Cristina, da sua corrida e por conseguinte, do "personal trainner", do seu livro de exercício, das marcas que a patrocinam fazem dela uma protagonista de um momento em que a estrela era outra. Se por vezes a elogio, desta vez tenho que a criticar. Era desnecessário e a fama não é tudo. O respeito pelas situações são muito importantes

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:04

Visão Sete com pouca visão

08.04.17

O noticiário da SIC tem um espaço à 6ª feira chamado Visão Sete com sugestões de restaurantes e lojas. Ontem, por acaso vi, e dei o tempo perdido.

 

Por quatro razões:

i) Só Lisboa, Lisboa, Lisboa

Não sei o critério de escolha, mas as "sugestões" eram todas na capital. Acho que faria sentido ser no país todo!

 

ii) Espaços caros

Quer os restaurantes, quer as lojas apresentadas não eram para qualquer bolsa... Espaços bem caros, para "inglês ver".

 

iii) Auto promoção dos jornalistas

Uma das reportagens filmou n vezes uma jornalista da SIC que também é comentadora social num outro canal da estação. Fiquei sem perceber se o objetivo era promover a jornalista ou o restaurante...

 

iv) Qual o critério de seleção dos espaços a apresentar?

Foi a grande questão. Sendo um espaço informativo, será que são os restaurante que pagam à SIC para aparecer? São os jornalistas que escolhem? Serão as agências de publicidade?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:58


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Blogs Portugal