Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Os programas matinais da TV

25.04.19

naom_5cbec03ae1381.jpg

A minha avó é uma consumidora de programas matutinos e vespertinos. Nos últimos meses, tem feito bastante zapping entre a TVI, a SIC e esta semana também pôs na RTP com a estreia do programa da Tânia. Nota-se a curiosidade em avaliar cada um dos novos formatos e apresentadores.

 

Em Janeiro, escrevi nos comentários de alguns blogs que apenas ia opinar quando tivesse férias, que calharia precisamente uns quatro meses após a estreia, depois do ímpeto inicial. 

 

Neste feriado chuvoso, vi um bocadinho de televisão de manhã. 

 

Vamos ao da SIC:

Pela primeira vez, vi o Programa da Cristina. Muito barulho, pouco conteúdo. Uma receita de favas que sinceramente não percebi muito e o tema foi uma entrevista ao ex-ator e atual médico José Carlos Pereira, a protagonista da sua revista e uma crónica criminal (ótima para alegrar este dia chuvoso ). Não percebi ainda qual o papel do Cláudio Ramos no programa. Se é verdade que já li muitos elogios, penso que com o tempo, vai cair na palhaçada e desinteresse (nesta parte estou-me a deixar influenciar pela minha avó).

 

Na TVI

Já tinha escrito aqui que não tinha gostado do que estavam a fazer à Maria Cerqueira Gomes na TVI. Colegas apresentadoras não facilitam estavam a criar entrosamento e a rapariga estava com um ar cansado, pressionado e triste.

Esta semana, sem o Goucha, diz a minha avó, que está a gostar muito da Maria. Hoje vi uma apresentadora confiante, simpática, revigorada, empática, sem histerismos. Estava humilde, sem ninguém a atropelá-la e a interrompê-la. Força Maria!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:15

Ainda sobre os programas de TV do amor

16.03.19

A semana que acabou foi preechida, daí também ter andado desaparecido aqui do blogosfera.

Da semana, retive a polémica exagerada sobre os programas de domingo à noite.

 

Vi o da TVI e no intervalo vi o SIC. Honestamente, o da TVI é mau de mais. O stripper tinha ar de tudo, menos de encalhado. Bem, adiante, muitas pessoas revoltaram-se pela mercantilização da mulher.

 

Concordo com essa perspetiva, mas também assinalo que as senhoras que sujeitam a esse escrutínio sabem ao que vão. A fama, o dinheiro e o ego falam mais alto que o bom senso. Não me vou alongar mais sobre isso, pois não pretendo tornar a ver e pelo que sei já foi mudado o horário do da TVI. Valeu a pena o pressing de algumas femininistas, entre as quais a Capazes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:35

Do fim de semana

11.02.19

Este fim de semana,  o sábado trouxe vento e frio.

Domingo de manhã, um pé de água que meteu medo. Deixei-me ficar a dormir.

À tarde fui dar uma caminhada curta à beira mar, já que estava solarenga.

 

Em Lisboa, houve uma marcha silenciosa contra a violência doméstica e o programa humorístico da TVI ridicularizou a decisão do juíz Neto de Moura, que continua impune e protegido parecendo que nada de grave se passou.  A violência doméstica deve ser uma causa nacional, apesar dos maus e tristes exemplos que vêm da Justiça. Este ano já morreram 9 mulheres. E se a união dos enfermeiros fosse a mesma união das mulheres contra este flagelo?

 

À noite, ao fazer zapping, deparei-me com um programa muito interessante na RTP Memória. Chama-se "Portugueses pelo Mundo" e faz uma visita guiada por capitais ou cidades do mundo, sendo portugueses que lá vivem emigrados a fazê-lo. Muito bem produzido e sem lamechices irritantes. Mostram as principais atrações e carateristicas das cidades numa espécie de roteiro comentado em vídeo. Esta semana foi Madrid.

 

IMG_20190209_154151.jpg

IMG_20190209_154236.jpg

 

IMG_20190209_154245.jpg

IMG_20190210_151245.jpg

IMG_20190210_151931_1.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:37

Onde fica o Saldanha?

21.01.19

Com um sábado chuvoso, fiquei por casa e aproveitei para ver as notícias que circulam por aí.

21058032_1qz75.jpeg

Chamou-me a atenção um excerto de uma opinião política, emitida na SIC Notícias, em que uma comentadora insultava a cultura geral de um líder político nortenho sem qualquer argumento ou suporte. Já vimos o preconceito racial, o preconceito de género e assiste-se agora ao preconceito regional...

 

A comentadora questionava se o portuense sabia onde era o Saldanha? E eu pergunto será que ela sabe onde fica a Rua das Flores no Porto? Ou sabe a localização da Casa da Música no Porto? Ou sabe o que é a Cabra em Coimbra? Declarações inóspitas que invadem a televisão portuguesa. Sem qualquer valor acrescentado. Fomenta-se polémicas, guerras e mesquinhez sem qualquer necessidade.

 

Começo a achar cada vez mais que não é quem tem qualidade quem opina, mas sim quem é polémico e tem o factor "c". E podia estar em causa um político, um médico ou outra pessoa qualquer.

 

Coimbra, uma das grande cidades portuguesas, foi noticia este fim de semana. Razão? Um incêndio. Devido a uma desgraça, a cidade mereceu diretos e alertas de última hora. Mas é só por isto que Coimbra aparece...investimentos, provas e outras notícias que mereçam destaque nos media? Na Lousã, existem imensos trails, atividades de natureza e cascatas lindas que as televisões ignoram.

 

Sobre a discriminação regional das televisões, já falei várias vezes dela. A maioria dos programas são feitos a partir de Lisboa. As exceções são a Praça da Alegria , dois noticiários da RTP e os programas populares de sábado e domingo à tarde. Mais nada.

 

Se formos aos canais de TV Cabo, a única exceção é o Porto Canal. E este tem uma programação muito mal orientada. No horário nobre, o canal passa programas de ... vinhos. Que apenas interessam a um nicho muito reduzido. Durante o dia, quando as pessoas trabalham, até tem conteúdos interessantes. Se o Porto Canal tivesse a mesma programação noutros horários, teria bem mais público e influência. O resto das regiões só são notícia quando há tragédias.

 

Este egoísmo e centralismo lisboeta é afunilador de um país unido. E isso é triste. É desanimador. Faz perder a esperança que as coisas mudem e sejam melhores.  Lisboa é capital e o resto é paisagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:41

O alvo fácil

21.10.18

Todas as redes sociais falam e toda a gente "carnal" fala - a polémica da Maria Leal.

 

Um alvo fácil, com muitas atitudes e memes jucosos (rende likes e visualizações...) e sem ouvir a versão dela.

 

Honestamente parece uma espécie de bullying que muitas almas condenam, mas o praticam - põem like e gozam com a situação.

 

Vi ontem na "box" a reportagem e reparei que não ouviram os dois lados da história e para fazer render o peixe até vai haver uma "parte 2".

 

Se for verdade o que foi dito, é naturalmente eticamente reprovável. Quanto a mim, não pus nenhum like, nem vi nenhum youtubber, nem vou contribuir mais para buzz desta situação.

Capturar.PNG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:49

Breves do Último - Pedrogão, Cristina e Estremoz

26.08.18

Nestes dias de ausência, houve várias notícias que movimentaram a atualidade. Cá vão breves notas:

23341834_770x433_acf_cropped.jpg

 - Pedrogão Grande

Não vi a reportagem, mas o resumo não surpreende: fraude, corrupção, conivência do poder político e jobs for the boys. Tudo o que de pior uma sociedade pode ter !

Reafirmo que não me arrependo de não ter contribuído que nem um cêntimo para esses donativos organizados e chamadas de valor acrescentado. Não por falta de solidariedade, mas por dúvidas quanto ao real destino. O tempo veio dar-me razão.

Admiro sim, quem foi ao terreno, voluntariar-se e ajudar quem realmente precisa (in loco).

António Costa foge do assunto. Marcelo Rebelo de Sousa está calado...

 

- Cristina Ferreira

Parece que a SIC, uma estação privada, vai oferecer um contrato milionário à apresentadora. Não vejo problema nenhum.

Não só porque ela não vai fazer jornalismo, vai fazer entretenimento, mas também porque a empresa privada vai pagar o que acha justo por aquilo que ela pode vir a oferecer à estação. 

Os mesmo que criticam a apresentadora, se for preciso são os mesmos que elogiam a transferência de Cristiano Ronaldo.

Porque é um pode ser ambicioso e ganhar bem e outra não pode?

Vejo por aí muita inveja e sexismo a falarem mais alto!

 

- As malas de Ryanair

A Ryanair é muito popular pelos baixos preços praticados pelo essencial num voo.

Se vai cobrar pelas malas de mão, vai perder a sua essência e diferenciação, até porque a operadora não tem custos acrescidos com ela. É uma cobrança injusta e que não faz sentido! 

Vai perder clientes e a sua mais-valia.

 

- Agressões de ciganos à polícia

As cenas de Estremoz vêm dar razão aos críticos e deitar por terra abaixo as dificeis tentativas de associações para a integração social dos mesmos. Nem todos os ciganos têm as atitudes anarquistas e vândalas com as que se passaram no Alentejo [agressões à polícia, destruição de material, etc], mas confirmam os defeitos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:35

A SuperNanny e a sua (não) importância

24.01.18

Já muito se falou da SuperNannymw-860.jpg, e também vou contribuir para o buzz em torno do programa.

 

Mais uma vez, como em muitos outros, vemos as autoridades portuguesas a irem atrás do folclore mediático, em vez de se focarem em coisas importantes.

 

No domingo vi por curiosidade um pouco do programa e acho um exagero as notícias e intervenções de comissões, comissários e bastonários, embora não concorde com a exposição das crianças. 


Sou completamente contra e assumo os daddy/mummy blogs, que usam os filhos para se promover socialmente e obter ofertas alienando a sua privacidade. Neste caso, é diferente.

Existem problemas reais, que qualquer pai ou mãe pode ter e o programa tem uma certa vertente pedagógica (o caso de ontem acontece com uma ex colega de trabalho, em que o pai a desautoriza em frente à filha). Porém, tenho de ser coerente e criticar a exposição destas crianças. A sua privacidade não fica protegida. 

 

Será que ao se discutir este programa (porque fica bem e se marca a agenda) não está a esconder falhas na discussão e vigilância de coisas mais importantes e úteis?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:57

Joias

19.09.17

Enquanto estou "de molho" apercebi-me que os canais do cabo da TVI e da SIC além de passarem e repassarem novelas, têm também televendas de joias.

 

Não passa de madrugada. É durante o dia e não sei se já existe à muito tempo. Chamou-me a atenção o suposto desconto de 90% que oferece.

 

Uma peça que custava 127 € passou para 21 € e outra de 312 € passou para 51 €. Se a estes montantes tirarmos o IVA, o custo de transporte, a comissão da estação da televisão, vê-se o que sobra...

 

Não conhecia esta nova tendência de publicidade das estações e pensar:

- andamos nós a pagar TV Cabo para ver anúncios

- tem linguagem gestual para que seja universal

- o custo é para um nº fixo, que é gratuito para a maioria das pessoas nas ofertas das operadpras.

 

IMG_20170918_132201.jpg

IMG_20170918_131936.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:53

Jornalismo de conteúdos patrocinados

01.08.17

Vi este vídeo da jornalista Joana Latino em que a boca fugiu-lhe para a verdade sobre os "conteúdos patrocinados" não identificados.

Vejam por favor o minuto 14:39 ao 15:19.

 

Diz a jornalista que a RedBull não achou piada à peça jornalistíca da SIC do evento patrocinado pela marca nos Açores (Cliff Diving) no ano passado e "insisitiu" (estou a citar) para que fosse a Joana Latino a fazer a notícia.

 

Mas então ela vai fazer uma "notícia" ou um "conteúdo patrocinado"?

É a RedBull quem manda na redação da SIC para dizer quem vai ou quem não vai?

A RedBull até pode escolher e pagar a viagem aos Açores, mas para isso tem de estar identificado que a marca assim o fez. Será que vai estar?

 

Curiosamente, já há tempos tinha questionado as opções editoriais e a falta de crítica no Visão Sete, pois não havia nada que identificasse que fosse publicidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:59

Rodapés da televisão

23.05.17

Os rodapés das televisões são um dos barómetros da nossa saúde ocular.

 

Como habitualmente o nosso sofá não muda de sítio e à mesa nos sentimos sempre no mesmo lugar, tentar ler as letras minusculas no rodapé é um dos exercícios de teste.

 

Isto vem a propósito do aumento de letra do rodapé de um noticiário. É que efetivamente eu já tinha desistido de as tentar ler. É que as letras eram muito pequeninas.

transferir.png

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Blogs Portugal