Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Voltamos ao tópico do costume

14.07.22

Todos os anos é a mesma coisa no Verão: incêndios a destruírem floresta, populações em apuros e a perder bens, bombeiros no terreno e o país nas bocas do mundo.

Este sufoco demonstra a falta de visão, de políticas de ordenamento florestal e sobretudo um sistema penal branco com pirómanos e irresponsáveis, demonstrando que o crime compensa. Recordo que uma das motivações dos pirómanos é ver o nome das suas terras nas media. Mesmo que isso seja numa espécie de masoquismo com a população.

 

Achei curioso ver o nosso Presidente da República a assumir o papel da Proteção Civil a fazer o ponto de situação dos incêndios na hora de abertura do telejornal... pareceu-me sede do protagonismo perdido. Do Governo, muitas fotos nos centros de decisão, mas sem respostas efetivas e este problema estrutural.

 

Quanto à vaga de calor, confirma-se aquilo que as previsões ditam fruto do aquecimento global e da irresponsabilidade quanto às alterações coimáticas: as  ondas de calor serão cada vez frequetes e duradouras. Tal e qual.

Quem sofre? Os países menos desenvolvidos e os mais pobres.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:07


9 comentários

Imagem de perfil

De cheia a 14.07.2022 às 21:52

Infelizmente, não passamos disto. Gastam o dinheiro para apagar os incêndios, quando o deviam investir no ordenamento e na rentabilidade da floresta.

Boa noite e um abraço.
Sem imagem de perfil

De Pedro Coimbra a 15.07.2022 às 05:24

Um flagelo sem fim.
Bfds
Imagem de perfil

De Maribel Maia a 15.07.2022 às 10:45

Os Governos têm de começar a pensar para além dos 4 anos de mandato.....
Bom fim de semana!!
Beijinhos!!
Imagem de perfil

De Vagueando a 02.08.2022 às 18:17

Os governos e a oposição.
Imagem de perfil

De Luísa de Sousa a 15.07.2022 às 14:12

Subscrevo, Último

Beijinhos
Feliz Dia
Imagem de perfil

De Andy Bloig a 16.07.2022 às 11:44

Há muita coisa a ocorrer para ganhos políticos. IL, Chega e PSD exigiram 29000 milhões de euros, anuais, para pagar a meios aéreos de combate e empresas privadas de bombeiros profissionais, pagos à hora.
Em Palmela, 11 fogos, 4 deles terá sido um jovem de 19 anos, que recebeu 200 euros e 5 tochas, para deitar fogo num caminho que dá para o castelo. A pouco mais de 4 quilómetros dali, 4 frentes surgiram junto a uma herdade onde eram abrigados animais abandonados. Durante a madrugada de 13, mais 2 fogos na região de Sesimbra. Na madrugada de 15, alguém cortou os cabos eléctricos que abastecem uma estação elevatória de água de 11000 habitações. A pouco mais de 10 quilómetros dessa, 3 pessoas foram vistas a invadir a maior estação elevatória do concelho mas, alguém chamou a polícia e, curiosidade, os criminosos terão sido avisados, pois fugiram para o lado de uma obra, onde a vedação é mais alta, tendo cortado uma parte com alicates. Nessa tarde surgiram 4 incêndios a meio caminho entre a cidade e a zona mais rural (onde foram cortados os cabos). O outro pormenor é que a maioria dos bombeiros, dos 6 quartéis, estiveram a combater fogos na zona centro e foi-lhes dada folga entre 14 e 16, para recuperarem. As cooperações estavam com as reservas locais, se surgia um grande fogo, seria complicado de combater. Esta noite a polícia andou aqui quase de hora a hora, para o caso dos invasores voltarem. É que os edifícios são alvos de grafitters, sendo que a maioria das pessoas acham que os 3 seriam desses, outros acham demasiada coincidência cortarem cabos numa e 3 mascarados terem invadido outra, sendo que alguém os avisou que a polícia foi chamada, de uma esquadra que fica a, menos de, 2 minutos dali.
Qual fosse o plano, foi parado, pelo menos, por agora.
Sem imagem de perfil

De Ricardo Santos a 17.07.2022 às 11:45

Eu acho, erradamente certamente, que isto tudo já é feito pelo mão e já caíu na banalidade. É preciso fazer girar o dinheiro e a economia. Como é que os negócios da madeira floriam, sem os incêndios?
Já não consigo ver notícias de coisas que vi demasiado durante a minha vida de 60 e tal anos, quase 70 !!! Já cansa, tanta miséria, pobreza e desgraça, à conta dos ignorantes que somos todos nós e que cremos que a comunicação social é fidedigna !?!?!?!
Isto sou eu a falar, claro !
Sem imagem de perfil

De Claudia a 19.07.2022 às 09:52

Só sei que isto é assustador.

Partilhei um vídeo de um antes e depois... Valha-me Deus

E fiquei escandalizada com aquilo que disseste... A sério que é para verem o nome das terras nas media? Assustador.

Mas isto, a meu ver, vai continuar a acontecer porque envolve dinheiro. Não se pode construir/explorar zonas verdes, então queima-se

Beijocas
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 19.07.2022 às 19:40

Deixei deligar a televisão para ver as notícias, às 20h00.
Ligo mais tarde, apenas porque quero ver as intervenções de José Milhazes e Nuno Rogeiro, sobre a guerra na Ucrânia.
O verão é aflitivo para mim, porque há muitos anos que significa incêndios, devastação, perdas, choros, desgraça para quem precisa da terra, e para alimento dos bolsos de interesseiros e interessados..

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.